Segundo Casamento

 Vai Casar? - Foto de Santinha Yvone, no Flick.com

Pergunta:

 

José Adelson, bom dia! A paz do Senhor!

 

Preciso muito de sua orientação: Sou divorciada, mãe de um lindo filho e tenho um namorado, separado judicialmente, pai de dois filhos. Conversamos muito sobre o nosso relacionamento e a cada dia constatamos que está difícil estarmos separados fisicamente. Mas, eu e ele tivemos algumas decepções com os nossos cônjuges anteriores e isso faz com que estejamos retardando a nossa decisão de união definitiva. Como posso conversar com ele, à luz da Bíblia, de que não podemos ficar somente namorando? Quero estar respaldada na Palavra de Deus, quanto à nossa possível união.

 

Muito obrigada.

 

 

Resposta:

 

Irmã, é louvável seu desejo de sair do pecado, ter um novo lar, uma nova família, um relacionamento santo.

 

Mas, biblicamente ninguém, seja cristão ou não, pode casar-se novamente, pois uma vez casado tornou-se uma só carne com seu cônjuge. O novo casamento não é um DIREITO assegurado na Bíblia. O divórcio sim, embora a vontade de Deus é que ninguém se divorciasse, mas sim que perdoasse e restaurasse a aliança conjugal.

 

Mas Deus é misericordioso e todo pecador pode encontrar a terna misericórdia do Senhor, caso se arrependa e O busque de todo o coração. E isso, amada, vale para todos os pecadores, sejam eles divorciados ou mentirosos, assassinos ou idólatras. Quando Jesus abriu a perspectiva do divórcio foi exclusivamente em caso de adultério, mas Ele não foi adiante na mensagem autorizando novo casamento. “Eu, porém, vos digo: quem repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar-se com outra comete adultério (e o que casar-se com a repudiada comete adultério)” (Mt 19:9).

 

Biblicamente, quem está disposto a divorciar-se, tem também que estar disposto a viver solteiro daí em diante. Solteiro e sem pecar. Mas, muitos não sabem disso, ou não sabiam antes da sua conversão, pois são ignorantes quanto à Palavra de Deus e por isso divorciam-se como se fosse algo normal. Infelizmente essa situação é muito frequente no Brasil e no mundo, segundo as estatísticas.

 

E passam a pecar mais ainda, pois ficam abrasados sexualmente. As tentações são muito grandes, há muita lascívia e promiscuidade no mundo e frequentemente acontece do divorciado pecar com várias pessoas. Ou então ele evita a promiscuidade, partindo para um namoro com uma só pessoa, mantendo relacionamento sexual amiúde, como é o caso de vocês. Isso também é pecado de adultério e prostituição.

 

Nesse caso aconselha-se buscar a misericórdia de Deus para que Ele abençoe um segundo casamento e assim todos saiam da condição de pecado. Deus abençoa um segundo casamento sim, por misericórdia, quando Ele vê que a alma da pessoa estará perdida, enlaçada no pecado, se permanecer divorciada. Os cônjuges nesta situação nunca deverão esquecer-se de agradecer eternamente ao Senhor, pelo Seu amor e misericórdia. E deverão sempre fazer de tudo para glorificarem ao Senhor dando bom testemunho conjugal.

 

Os pastores que casam divorciados o fazem baseados nessa grande misericórdia de Deus, pois reconhecem que é melhor casar a pessoa do que deixá-la viver sempre abrasada e pecando por imoralidade, seja em atos ou pensamentos: “E aos solteiros e viúvos digo que lhes seria bom se permanecessem no estado em que também eu vivo. Caso, porém, não se dominem, que se casem; porque é melhor casar-se do que viver abrasado” (1 Co 7:8,9).

 

Saiba, porém, irmã, que um segundo casamento é muito mais difícil do que o primeiro e que nem sempre conseguimos realizar todos os nossos sonhos e desejos. É necessário muita renúncia por parte de ambos os cônjuges. Um segundo casamento envolve pessoas sofridas, falidas no relacionamento anterior, com traumas e feridas na alma, problemas não resolvidos, ofensas não perdoadas. E eles carregarão isso consigo por toda a vida. Um segundo casamento assim só dará certo, se for com alguém que ame mais a Jesus Cristo do que ao próprio cônjuge e filhos.

 

Também há muitas variáveis externas que afetam um segundo casamento, pois não se trata somente de duas pessoas, mas de muitas pessoas envolvidas: ex-esposa, ex-marido, filhos de um lado, filhos do outro lado, ex-sogras, ex-cunhados, etc. Isso sem falar das questões financeiras, como pensão para a ex ou para os filhos; despesas extras além da pensão; com quem ficam os filhos no final de semana, férias, etc..

 

Por isso, irmã, muita prudência e, principalmente, muita oração. Uma mulher “solteira” pode ser muito mais feliz do que uma casada. A mulher mal casada está encalhada, enquanto que a solteira é livre.

 

Que a graça e a paz do Senhor esteja com vocês.

 

“E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo” (Rm 15:13).

 

José Adelson de Noronha

About these ads

89 comentários sobre “Segundo Casamento”

  1. Sou Evangélica a uns quatro anos, mas até um ano atrás, não servia a Deus verdadeiramente. Me casei a dois anos atrás, e a quase um ano que meu esposo decidiu se separar. Tenho orado muito pelo nosso casamento, pois oficialmente e diante de Deus ainda estamos casados, ou seja não somos divorciados, mas não estamos juntos e hoje e namora uma outra pessoa, mesmo estando casado comigo, esta em adultério, eu estou sozinha desde então, mas entre muitas conversas e ate duas tentativas de voltarmos não deu certo, ele é evangélico também mas esta fora da comunhão de Deus a muito antes de eu o conhece-lo até que conheci a Cristo por direção da minha sogra e então para nos indireitar e viver nossa vida nos casamos. Por meu desejo e do Senhor eu nao aceito o divorcio, mas ele quer divorciar. O que devo fazer?? Aceita??

    1. Irmã, a verdade é que seu marido casou-se por vontade sua e da mãe e não por vontade própria. Agora ele está realizando a sua própria vontade e, mesmo depois de tentativas de sua parte de reconciliação, ele não esforçou-se o suficiente para dar certo.

      A Bíblia diz que se o descrente (é o caso de seu marido, que tem título de evangélico mas precisa converter-se de fato) quiser apartar-se, que se aparte. Você não tem como reter o divórcio indefinidamente, assim como não tem o poder para salvar a alma dele permanecendo casada.

      “Mas, se o descrente quiser apartar-se, que se aparte; em tais casos, não fica sujeito à servidão nem o irmão, nem a irmã; Deus vos tem chamado à paz” (1 Co 7:15).

      Você não deve tomar qualquer iniciativa quanto a pedir o divórcio, mas se ele pedir, ore a Deus, entregue a questão ao Senhor e aceite. Quem sabe ele não se converte no futuro e volte para você, em novas condições?

      O Senhor te abençoe com paz no coração e com espírito de oração e perseverança em restauração do lar, no poder de Deus.

      1. Muito Obrigado por me responder. Realmente quando casamos erramos bem jovens, e queiramos muito ficar junto, ele dizia me amar muito e que queria ficar ao meu lado a vida inteira. Que eu era o amor de sua Vida. E a partir do momento que eu fui me desviando da vontade de Deus. O inimigo entrou no meu casamento, e eu não fui sabia, não vigiei, e meus joelhos já não tocavam mais o chão. E hoje realmente posso dizer que tenho sido moldada por Jesus, E agora me dedico ao senhor de verdade, e realmente acredito numa reconciliação, ma também sei que se o homem não quer Deus não faz. Eu temo por ele pois sei que Deus a de tratar com ele, mas isso é ele e Deus. Deus o abençõe…Amém

  2. Casei com um homem que se dizia cristão mas que me espancava me divorciei, fiquei 12 anos fora da igreja durante esse tempo vivi com alguém por 8 anos mas NÃO ME CASEI, me separei, depois de um tempo conheci outra pessoa e me casei oficialmente pela 2º vez. 6 meses depois de casada (12 anos fora da igreja) me reconciliei com Jesus. E agora estou em pecado? E meu marido que era solteiro e não conhecia a Cristo é adultero por ter se casado comigo? Temos que nos divorciar???

    1. Irmã, a Bíblia é clara em dizer que é adultério sim. Vocês estão ambos em adultério e isso não pode ser negado por ninguém. (Mateus 19:3-12)

      No entanto, Jesus afirma que nem todos estão aptos a viverem solteiros ou divorciados e é aí que entra a misericórdia de Deus sobre o pecado.

      Peço que leia e medite na mensagem (e comentários adicionais) A Graça de Deus é Suficiente – http://verboeterno.wordpress.com/2009/03/30/a-graca-de-deus-e-suficiente/ e que procure seu pastor para aconselhamento.

      O Senhor te conceda graça para saber o que fazer, é minha oração a seu favor, em nome de Jesus.

  3. DAVI NAO COMETEU MAIS ADULTERIO COM BETE SEBA PQ MATOU O MARIDO DELA… COMO LI UM COMENTARIO DE UMA IRMÃ ESSES DIAS ELA DIZIA : ESSES RADICAIS ENTENDEM ENTAO Q O MARIDO Q MATOU A EX MULHER E CASOU DE NOVO E SE ARREPENDEU TEM MUITO FACIL ACESSO AO CÉU; ENQUANTO O DIVORCIADO Q SE CASOU DE NOVO , NO SENHOR; TA NO INFERNO. DEUS TRATA CADA CASO DE UMA MANEIRA. OS RÁDICAIS DIZEM;TEM Q ABANDONAR O ERRO. USAM EXEMPOS ASSIM: SE VC ROUBOU UM CARRO E SE CONVERTEU, TEM Q DEVOLVER O CARRO, COMO MUDANÇA DE ATITUDE CERTO? CONCORDO, MAS SE ELE ROUBOU UM BANCO? OU 8 BANCOS COMO A QUADRILHA Q EU PERTENCIA FAZIA , COMO FARIA?
    E A MÃE SOLTEIRA Q TEM UM FILHO NO ERRO?
    OQ FAZER COM A CRIANÇA?
    HA COISAS Q NÃO TEM COMO MUDAR. EU NUNCA VI NOS EVANGELHOS JESUS INTERROGANDO ALGUEM E QUESTIONANDO SUA CONDIÇÃO CONJUGAL… ELE DISSE A MULHER SAMARITANA; VAI E CHAMA TEU MARIDO. ela disse : não tenho marido.; AO QUE ELE DISSE: TIVESTE 5 MARIDOS, E OQ AGORA TENS ÑAO É TEU MARIDO. O PRÓPRIO SENHOR JESUS RECONHECEU OS MARIDOS Q ELA TEVE. OQUE AGORA VC TEM , ; NAÕ É TEU MARIDO, A SITUAÇÃO DO ULTIMO ERA IRREGULAR, ,,, NUNCA VEJO E NUNCA VÍ EM NENHUM SERMÃO OU MENSAGEM DE TANTOS HOMENS DE DEUS, ALGUM DELES DIZENDO; VC QUE ´E RECASADO , NAO VENHA P JESUS, POIS VC ESTA EM PECADO DE ADULTERIO CONTINUO E NÃO ADIANTA. . . . NA AFRICA UM PREGADOR NEGOU O BATISMO HÁ UM MULÇUMANO RECEM CORVERTIDO, PELO MESMO POSSUIR 2 MULHERES, O MESMO VAI EMBORA TRISTE , COM O FATO. SEMANAS DEPOIS ELE VOLTA E PEDE NOVAMENTE O BATISMO. O PASTOR LHE DIZ Q BIBLICAMENTE NAO PODE FAZE LO. ele diz; não pastor posso me casar, pois ontem, conversando com as duas , escolhi a que casei primeiro, a segunda pediu me para q a matasse, pois para nossa cultura é desonra para uma mulher, ser abandonada ; então a matei.E agora posso me BATIZAR. FELIPE QUANDO É IMPULSIONADO PELO ESPIRITO SANTO , E PREGA AO EUNUCO EM ATOS 8 E DIZ: É LICITO VC SE BATIZAR SE CRERES DE TODO CORAÇÃO. AO Q ELE DISSE: CREIO QUE JESUS CRISTO É O FILHO DE DEUS. E FELIPE O BATIZOU.. A LETRA MATA , MAS O ESPIRITO VIVIFICA. CADA CASO É UM CASO. AS IGREJAS PARA ACEITAR UM CASAL EM COMUNHÃO PEDEM A CERTIDÃO DE CASAMENTO PARA BATISMO PORQUE ENTENDEM Q AQUELE DOCUMENTO TEM VALOR LEGAL, E RATIFICA O CASAMENTO, PERMITINDO ESSE CASAL ENTRAR EM COMUNHÃO, SE BATIZAR , PARTICIPAR DA SANTA CEIA, ETC…. POREM O DOCUMENTO EXPEDIDO PELO MESMO JUIZ SENDO DE DIVÓRCIO É VISTO COMO ALGO ABOMINAVEL…É COMPLEXO. ISSO Q NEM VOU ENTRAR NESSAS QUESTÕES DE TERMOS GREGOS , HEBRAICO, ARAMAICO, DAS TRADUÇÕES… AGORA PERGUNTO? UM RECASADO VEM PARA A IGREJA , SE CONVERTE OBRA ESSA REALIZADA PELO ESPIRITO SANTO, DAI É BATIZADO PELO ESPIRITO SANTO, É TRANSFORMADO, NASCE DE NOVO, BEBIA ÑAO BEBE MAIS, ROUBAVA E NÃO ROUBA MAIS , ADULTERAVA, pois traia essa sua segunda esposa, E AGORA ELE NÃO TRAI MAIS E VEM ESSES RADICAIS DIZER Q ESSE CRISTÃO TA INDO PARA O INFERNO?????????? ORA IRMÃOS QUE É ISSO? EM ATOS CAPITULO 15 EM RELALÃO AO CONCILIO EM JERUSALEM, ONDE ESTAVA SENDO TRATADO OQUE PAULO ESTAVA PREGANDO PARA OS GENTIOS RECEM CONVERTIDOS FOI DETERMINADO OQUE?
    PEDRO , TIAGO DISSERAM; VAI LÁ PAULO E VE SE ELES SÃO RECASADOS TAMBEM, E PROIBE ISSO, CERTO? NÃO. ATOS 15 VS 28 e 29: que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos idolos, e do sangue, e da carne sufocada, da prostituição. GENTE ISSO É SÉRIO, É NOVO TESTAMENTO, E FOI ENSINADO PARA NÓS QUE ERAMOS GENTIOS, AGORA COMO CONVERTIDOS: IGREJA, ,,,,, NÃO VEJO NINGUEM Q TÁ TÃO PREOCUPADO COM OS Q SE MACHUCARAM COM O DIVORCIO E NOVO CASAMENTO, PONDO ESTES NO INFERNO, PQ ELES NÃO ESTAO DIZENDO AS PESSOAS Q É PROIBIDO COMER CHURISSO ,CHURISSO É SANGUE, E CARNE SUFOCADA? ESSAS PESSOAS VÃO PARA O INFERNO? TEMOS QUE ESTAR ATENTOS. CONHEÇO HOMENS QUE ERAM BANDIDOS , ASSASSINOS, DROGADOS , PERVERTIDOS, NUM SEGUNDO CASAMENTO, OU FIZERAM ISSO DEPOIS POIS AS EX. ESPOSAS OS ABANDONARAM,,, MAS JESUS NUNCA OS ABANDONOU, E OS CHAMOU, E OS Q FORAM A ELE JAMAIS OS LANCARIA FORA, HJ ANOS DEPOIS TEM GANHADO CENTEMAS DE ALMAS….. HA MAS ESQUECI ELES ESTÃO INDO PARA O INFERNO, POR QUE SE CASARAM UMA SEGUNDA VEZ….
    Responder

    1. EMERSON;

      Isso é sério mesmo! Todos antes de JESUS estamos condenados ao inferno. Ao aceitarmos, fazermos sua vontade, vivermos em obediência, em santidade, sermos verdadeiros discipulos, estaremos com ELE na ETERNIDADE. Ore, peça a DEUS entendimento. A porta para o CÈU é estreita demais. Leia 1 Corintios 7,10-11 Romanos 7,2-3, leia os textos que baseiam o casamento como indissolúvel. EM Mateus 19,9-15 diz que nem todos são APTOS a aceitar esta palavra. Muitos não serão. Acharão um absurdo. Cada um será julgado pela palavra. Uns não estão no segundo ou terceiro casamento, mas pecam em outras areas. Ninguém está condenando ninguém ao inferno, apenas pregando o que diz a Palavra. Paz

  4. José Anderson, gostaria de saber referente a posição bíblica para as pessoas que aceita ser testemunhas de um segundo casamento, sendo que participaram do primeiro e sabem que os atuais noivos tramaram o divorcio para se casarem de novo.

    1. Pedro, como eu já escrevi aqui em inúmeras vezes, um segundo casamento não é direito assegurado na Bíblia, a não ser em caso de viuvez. Os que se casam segunda vez, o fazem baseados apenas na misericórdia de Deus, que é grande.

      Por favor, veja minhas mensagens (e comentários adicionais) na Categoria Casamento, neste site.

  5. A biblia e a palavra de Deus ou nao??entao porque quando as pessoas estao buscando intereces proprios, essa palavra perde o valor… Ora meus caros; Deus e misericordia para com aqueles que busca fazer sua vontade,e nao com os que Busca satisfazer seus desejos carnais. Ou alguem pensa que Deus vai anular seus mandamentos por nossa causa. Deus e o nosso criador e nao nos e seu criador,se a palavra esta dizendo que nao pode se casar de novo entao por que da falsa esperanças para as pessoas,veja o que esta escrito em Tiago 5;20 .nos temos que fazer e vontade de Deus e nao do Homem.. veja o que diz em Ap; 22;18-19.

  6. As pessoas se iludem, ninguém, por mais fiel à Bíblia que possa ser, passará pelo juízo divino, somente pela misericórdia. Portanto, vai caber a Deus julgar os pecados de quem quer que seja, incluindo um possível segundo casamento, se vai ser mesmo pecado ou não.

    1. concordo com vc , Deus ele sabe das nossas fraquezas e a biblia diz que se o marido trair ,pode sim se casar outra vez , e esse pastor ou sei lá o que é não tem sabedoria pra dar uma resposta como essa que ele deu usando a biblia , ele esta equivocado , e outra coisa Deus esta indo contra sua própria palavra quando ele falou no inicio do velho testamento : não é licito que o homem viva só

  7. Como saber se um casal que primeiro se casou na igreja católica e que se divorciou depois, não estavam na verdade, em fornicação, pois supostamente o catolicismo prega muitas práticas contrárias à Bíblia? Como saber qual igreja tem autoridade para promover casamentos válidos perante o Senhor? (isto não é exatamente uma crítica ao catolicismo, todas as igrejas tem pros e contras) Poderia ser o contrário: um casal que se casou na protestante e que se separou depois….

    1. nana, casamento lícito, na visão cristã, é aquele que é feito debaixo da bênção dos pais. De ambos os noivos. Os pais têm que liberar, abençoar e entregar os filhos para constituírem nova família, novo lar: “Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gn 2:24).

      Casamento lícito diante das leis civis é aquele feito diante de uma autoridade civil. Com a bênção ou não dos pais. Mas raramente um casamento é bem sucedido se for feito em rebeldia, sem a concordância e a bênção dos pais. E, se os pais estão abençoando, então melhor ainda que haja a bênção de uma autoridade espiritual, seja pastor ou padre.

      Por isso o valor que damos ao casamento religioso, pois ali, num altar, diante de Deus, os pais entregam seus filhos um ao outro e os noivos fazem seus juramentos de fidelidade e serviço mútuo até que os desígnios de Deus se cumpram na vida de um ou do outro.

      O Senhor lhe abençoe e guarde.

  8. Meu marido foi embora há quase 10 anos. Hoje tenho 35 anos e uma filha de 11. Ele vive uma vida promiscua, longe de DEUS. Orando, ,DEUS me trouxe a revelação do casamento indissoluvel. Nunca me relacionei com homem algum, pois espero em DEUS a conversão dele e restauração de nossa familia. Não há base biblica para segundo casamento, a única coisa que quebra a aliança é a morte de um dos conjuges. Quando decidi não adulterar usando o argumento que ele me abandonou, apesar de muito dificil, entendi que o reino de DEUS é para aqueles que obedecessem. JESUS nos levou a santidade, mas o humanismo levou o homem ao pecado.

    1. minha amada não se prenda a certas coisas , ousa a voz de Deus se vc tem obediencia , ore , Deus é Deus de misericordia , muitas vezes a outra pessoa não quer nada com Deus ai como Deus te dará de volta uma pessoa que será um jugo desigual na sua vida? ore para que Deus lhe fale se vc pode casar outra vez porque não licito que o homem (a ) viva só se ele lhe traiu já deu base para vc se casar outra vez , falo isso como missionária que sou .

      1. Missionária;

        Tenho orado todos estes anos. Olha as respostas que tenho:

        1Corintios 7,10-11
        Romanos 7,2-3
        Lucas 16,18
        Marcos 10,11-12

        Não estou me prendendo a nada além da Palavra. Meu marido não quer mesmo nada com DEUS, por isso não está comigo. Jugo desigual! DEUS me ama. Cabe ao SENHOR a decisão de um novo marido( meu marido convertido e santificado) ou um novo casamento. Aguardo a decisão do meu DEUS e não a minha. Envolve a minha vida com DEUS, minha filha, não dá para brincar com isso.
        Fácil é dizer não vivo mais, mas CRISTO vive em mim. Mas, na hora de renunciar, muito dificil.

        Nem todos vão aceitar, palavra dura, porta estreita. Ore irmã e peça revelação sobre o assunto. Pois suas orientações muitos vão ouvir. Ouça a voz de DEUS.

        1. Amém, Palavra Sábia a sua Deus é contigo minha irma. Estas no caminho certo, pois a o caminho é apertado e a porta é estreita. E muitos procuram infelizmente o caminho mais facil!!! Mais fiel é essa Palavra que nos foi dada.

  9. Sabe o que eu acho, são pessoas que ficam dando conselhos e nunca foram casadas, como se fossem senhores no assunto, ficam usando a bíblia para condenar as outras pessoas ao inferno, como se fossem o tribunal de Deus aqui na terra ,e no mais, queria saber se o homem entra em uma mulher eles se tornam uma só carne com ela ou tem que mora juntos ou fazer votos de casamento para ser uma só carne , não sou a favor do divorcio,mas quando uma pessoa pede o divorcio ela esta abrindo ênfase para a outra contrair novo matrimonio,assumindo a responsabilidade desse divorcio, e no mais : a medida de nosso julgamento, em qualquer coisa, deve ser Jesus Cristo e a Palavra de Deus.12 Jesus, porém, ouvindo isso, respondeu: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos.
    13 Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores. – Mateus 9:12 a 13
    Ela que nos dá o equilíbrio necessário.
    O que é que Jesus e sua doutrina nos ensina?
    1)-Somos proibidos de expressar o nosso julgamento – Mateus 7:1,2: Não julgueis, para que não sejais julgados. Pois, com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também.
    2)-Somos indesculpáveis ao julgar – Romanos 2:1: Portanto, és indesculpável, ó homem, quando julgas, quem quer que sejas; porque, no que julgas a outro, a ti mesmo te condenas; pois praticas as próprias coisas que condenas.
    3)-Não é nossa prerrogativa: Romanos 14:4: Quem és tu que julgas o servo alheio? Para o seu próprio senhor está em pé ou cai; mas estará em pé, porque o Senhor é poderoso para o suster.
    4)-Julguemos a nós mesmos – Romanos 14:12,13: Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus. Não nos julguemos mais uns aos outros; pelo contrário, tomai o propósito de não pordes tropeço ou escândalo ao vosso irmão.
    5)-Desconhecemos muitos fatos – I Coríntios 4:5: Portanto, nada julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não somente trará à plena luz as coisas ocultas das trevas, mas também manifestará os desígnios dos corações; e, então, cada um receberá o seu louvor da parte de Deus.
    6)-Seria presumirmos demais – Tiago 4:12: Um só é Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e fazer perecer; tu, porém, quem és, que julgas o próximo?
    Em Daniel 9: 4-10 vemos o profeta Daniel reconhecendo os pecados do povo e se incluindo dentro e não fora da confissão dos pecados. Não houve julgamento por parte dele, ao contrário, houve contrição e arrependimento.
    Isso significa que devemos, diante de Deus, nos humilhar. Tiago 4:10 Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará , Tiago nos exorta a isso. Somente assim reconheceremos o nosso lugar, o de nosso semelhante e o de Deus em nossas relações.
    Da mesma forma, em Lucas 6.36 e 376 Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai. Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados. Jesus reafirma sua postura em relação ao julgamento.
    Ele nos ordena, nos conclama a sermos misericordiosos, aliás, “bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia” (Mt 5:7).
    Ser misericordioso é ter um coração que se compadece, que sente a dor do outro. Um amor que vem do alto, não um amor natural.
    O orgulho espiritual ,ou moral em nada tem contribuído para o crescimento do Reino de Deus. Ao contrário.Esta atitude éatitude do fariseu, quando orava: Lucas 18:11 e 12 O fariseu, posto em pé, orava de si para si mesmo, desta forma: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano; jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho.
    Portanto, busquemos a orientação de Deus a fim de sermos misericordiosos e não juízes de nossos irmãos. Busquemos pois, andar conforme um cristão deva andar, pois de nada adianta uma casa cheia de pessoas sem testemunho de cristã

    1. Meu querido eu me levanto agora e bato palmas pra vc , glória a Deus que acha uma pessoa com sabedoria como a sua , fica com Deus nessa sua fé amado

    2. engracado não ter nem sequer um versiculo que trata do segundo casamento, que é adulterio quando o conjuge ainda vive, não se engane m meus irmãos, o adultero não entrara no reino dos céus, não é ninguem senão jesus cristo quem disse…..

  10. Jesus voltou outra vez ao templo e todo o povo vinha ter com Ele. Jesus sentou-se e pôs-se a ensinar. Então, os doutores da Lei e os fariseus trouxeram-lhe certa mulher apanhada em adultério, colocaram-na no meio e disseram-lhe: «Mestre, esta mulher foi apanhada a pecar em flagrante adultério.
    Moisés, na Lei, mandou-nos matar à pedrada tais mulheres. E Tu que dizes?» Faziam-lhe esta pergunta para o fazerem cair numa armadilha e terem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se para o chão, pôs-se
    a escrever com o dedo na terra. Como insistissem em interrogá-lo, ergueu-se e disse-lhes: «Quem de vós estiver sem pecado atire-lhe a primeira pedra!» E, inclinando-se novamente para o chão, continuou a
    escrever na terra. Ao ouvirem isto, foram saindo um a um, a começar pelos mais velhos, e ficou só Jesus e a mulher que estava no meio deles. Então, Jesus ergueu-se e perguntou-lhe: «Mulher, onde estão eles?
    Ninguém te condenou?» Ela respondeu: «Ninguém, Senhor.» Disse-lhe Jesus: «Também Eu não te condeno. Vai e de agora em diante não tornes a pecar.»
    Jo 8, 2-11
    O Jugo de Jesus
    Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve Mt 11:29,30. De principio, tive dificuldade em compreender porque Jesus nos convida a “tomar Seu jugo”. Jugo, em meu entendimento, sempre esteve relacionado a escravidão, peso. Como poderia alguém se tornar livre, portando um jugo? companhemos um breve relato do significado e aplicação do jugo:
    No hebraico, a palavra para jugo é “môt” – Peça de madeira que serve para emparelhar dois animais para o mesmo trabalho. Era proibido prender sob o mesmo jugo dois animais de espécie diferentes. Jugo, portanto, era uma espécie de disciplina para os animais.

  11. A PALAVRA DE DEUS DIZEM É A NOSSA REGRA DE FÉ E PRÁTICA, INTERESSANTE QUE NO TRISTIMUNHO QUE LI, NÃO VI NINGUÉM CITAR A PALAVRA, QUE É FIEL E VERDADEIRA. QUALQUER PESSOA QUE SE LEVANTA CONTRA O CASAMENTO SE LEVANTA CONTRA O PRÓPRIO DEUS. JESUS DISSE QUE NEM TODOS SÃO APTOS PARA CASAR, MAS SÓ AQUELES A QUEM É DADO, SEJAM CRENTES OU INCRÉDULOS. QUEM BRINCA COM OS PRECEITOS ESTABELECIDOS POR DEUS, TEM QUE SE QUEIMAR. DEUS ODEIA O DIVÓRCIO ISTO ESTA ESCRITO EM MALAQUIAS, AQUILO QUE DEUS UNIU NÃO O SEPARE O HOMEM, ESTÁ ESCRITO EM GÊNESIS E JESUS CONFIRMA NOS EVANGELHOS, ROMANOS 7:2,3 FALA QUE O CONJUGE ESTA LIGADO AO OUTRO ENQUANTO ELE VIVER, I CORINTIOS 7:10-11 DIZ CLARAMENTE QUE A MULHER NÃO SE SEPARE DO MARIDO. GALATAS 3:15 DIZ QUE AINDA QUE UMA ALIANÇA SEJA MERAMENTE HUMANA, UMA VEZ RATIFICADA, NINGUÉM A REVOGA. MATEUS 19:9 JESUS DIZ QUE SE NÃO FOR POR FORNICAÇÃO, JESUS USA A EXPRESSÃO GREGA PORNEIA(FORNICAÇÃO) E NÃO MOICHEIA(ADULTÉRIO) ELE ESTAVA SE REFERINDO AOS NOIVOS ALIANÇADOS QUE DESCOBREM QUE UM DOS NOIVOS ESTA TENDO RELAÇÃO SEXUAL ANTES DE CASAR. NUNCA FALOU QUE CASADOS PODEM SE DIVORCIAR E CASAR DE NOVO POR CAUSA DE ADULTERIO. ISTO É MUITO SÉRIO QUEM FALA ESTE TIPO DE COISA PECA CONTRA O SENHOR E INDUZEM AS PESSOAS A COMETEREM ADULTERIO E A IREM PRO INFERNO.

  12. e mim casei … Mais meu casamento nao deu certo. Pq minha esposa ciumava mto, disconfiava mto de mim… Um dia ela do nada arumou sua coisas e foi embora sem da satisfacao e motido de tal decisao… Fiquei sem saber pq ela ia ia emboa… Pensando o que fiz de tao grave…pra ela fazer isso… Hoje depois depois de tempo, ela arrempendeu e quer volta a viver comigo dinovo… Mais eu nao sei eu a amo mais tenho medo de acontecer tudo de novo

    1. Irmão, não se precipite, mas também não a rejeite de pronto. Melhor seria que vocês fizessem um curso de Casados Para Sempre, do MMI.

      Também vocês devem procurar aconselhamento com seu pastor, devem se dar um tempo de aproximação para que você possa realmente verificar se há mudança nela, de fato.

      Mas não a rejeite, pois ela continua sendo sua esposa e se ela deseja consertar o casamento, que bom.

  13. Fui casada no civil e no religioso em um casamento arranjado e pressionado pelo meu pai, e ele estava mesmo interessado em bens, mas eu não importei muito, eu achava que se não desse certo eu me separaria e casaria de novo, e foi o que aconteceu, após o falecimento do meu pai o meu marido disse que não me amava e eu o mesmo, então nós nos separamos, e agora que eu me converti e tomei conhecimento da verdade bíblica e estou muito preocupada, pois ainda sou muito jovem e bela para viver a minha vida toda sozinha. Entrar em um segundo relacionamento (se é que o primeiro existiu) seria adultério enquanto ele estiver vivo… e de fora ficarão os adúlteros… ah meu Deus, me dê forças para aguentar!

      1. Cynthia seu casamento é reconhecido por Deus sim pois ELE foi testemunha entre ti e seu conjuge. a palavra de Deus nao diz que o casamento seria apenas para o cristão mas sim para todo homem ou mulher. muitas pessoas usam como argumentos para se separar o adulterio e até mesmo dizem que nao amam mais os seus conjuges, tais pessoas de certo nao estao seguindo os caminhos de Jesus que nos mandou perdoar e ainda mandou amarmos nossos inimigos.como podemos amar nossos inimigos e odiar nossos conjuge??isso seria uma hipocresia…

        busque na palavra de Deus que ele esclarecerá sua duvidas.

        Fique na paz!

  14. Ao Pastor que respondeu a duvida sobre o segundo casamento. Acho que o Sr nao soube explicar ou esclarecer a duvida, uma vez que a situação da mulher que lhe perguntou se referia a um Homem divorciado, e o texto em que Jesus trata do assunto se refere a Mulher divorciada. Existe uma embasamento historico e cultural para a orientação que Jesus fez. E outra coisa, essa mulher te pediu uma explicação com base Biblica, Mas se o segundo casamento é adulterio, então pedir a Deus para abençoar o Segundo casamento é uma coisa no minimo incoerente, porque Deus perdoa os nossos pecados, mas ele nao desqualifica a pratica do mesmo, a pratica do adulterio nao deixa de ser pecado. O Sr falou muito bem no que tange ao divorcio, mas nao esclareceu quando falou que e pessoa poderia se arrepender que Deus abençoaria o segundo casamento. Não existe embasamento Biblico para o que o Sr disse.

  15. Concordo com o Pastor em partes, achei sua palavra muito dolorosa e não creio que Deus seja assim. Há casos e casos. Não acho certo uma pessoa viver condenada sozinho por um erro que ela não cometeu, isso é muito triste e como diz a Biblia Deus não se alegra na solidão do homen.
    Creio que antes de dar conselhamento os pastores em geral devem pedir muita orientação de Deus, pois ele poderá destruir uma vida e Deus cobrará isso com certeza. Por isso há muitas pessoas doentes dentro das igrejas e isso é muito triste.

    Conheço pessoas que foram traidas e casarm novamente e Deus abençoou a união. Porque Deus cura e joga no mar do esquecimento todo passado ruim.

    É claro que sou contra o divorcio. Mas repito que não creio que uma pessoa deve viver sozinha (se não deseja) por um erro que ela não cometeu.

    1. Juliana, é como eu disse no texto acima: “Nesse caso aconselha-se buscar a misericórdia de Deus para que Ele abençoe um segundo casamento e assim todos saiam da condição de pecado. Deus abençoa um segundo casamento sim, por misericórdia, quando Ele vê que a alma da pessoa estará perdida, enlaçada no pecado, se permanecer divorciada. Os cônjuges nesta situação nunca deverão esquecer-se de agradecer eternamente ao Senhor, pelo Seu amor e misericórdia. E deverão sempre fazer de tudo para glorificarem ao Senhor dando bom testemunho conjugal.”

      1. como pedir mesericódia,para viver em pecado,é um pouco duvidoso,entao ficar agradecemdo ao senhor por viver em pecado,DEUS nao negocia com o diabo,DEUS nao esta nessa uniao, e fica uma questao,e se ouver outra separaçao ,a pessoa podera se casar novamente,pemanecer divorciado nao é pecado,viver em adulterio,e se casar novamente ,sim,so se casa se vc ficar viuvo do seu primeiro(a)ESPOSA OU ESPOSO,…………………..

          1. sem a misericordia de Deus não somos nada , não podemos nada, nem conseguimos nada. porem existem pecados que ao nos arrependermos e pedirmos perdão ele é fiel e justo para nos perdoar porem se não nos arrependermos e não deicharmos o pecado, como ele nos perdoara ? lamento , mas o adultero não entrara no reino dos céus, disse Jesus.

        1. Querido Rafael, essas pessoas, assim como eu, sofremos muito pelo que aconteceu. Fomos fracos e nos sentimos fracassados.
          Mas, a biblia diz: Filhinhos, essas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se todavia, alguem pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo: e ele é a propiciação pelos nossos pecados. I Joao 2:1 e 2.
          Isso significa que ninguem está livre de pecar mesmo estando dentro da casa de Deus e conhecendo a palavra.

          Acredita na salvação de Davi ? (o homem segundo o coração de Deus?)
          Se sua resposta for sim, então que parâmetros usa para condenar uma pessoa que adulterou e se arrependeu genuinamente do que fez?
          Existem situações que não há como voltar atrás, quem me dera!

          E o que devemos fazer hoje, após termos pecado?
          Deixar de servir a Deus?
          Deixar de acreditar nele e na sua infinita misericordia?
          Deixar de acreditar no amor incondicional que Ele tem por mim, pobre e miserável pecadora?

          Já ouvi pastores dizendo que vamos nos admirar com as pessoas que vamos encontrar no céu….

          Porque? Por causa da graça de Deus que é infinita.
          Algo que não merecemos.

          A misericordia de Deus é a unica causa de eu ainda estar seguindo em frente.

          As pessoas que erram, por mais que tenham feito de bom pra todo mundo, ao cometer um deslize, tudo é jogado abaixo e somos condenados por todos somente pelo erro que cometemos. Porem, Jesus é bem claro quando diz que se houver apenas a intenção no coração ao olhar para outra mulher, já adulterou com ela.
          Isso significa que o adulterio não é só o tangivel, o que concretizamos com atos, mas sim o que intencionamos com o coração.

          O unico pecado não perdoado é o que não confessamos!

          boa tarde, e que Deus possa nos tornar mansos e humildes de coração.
          Misericordiosos e compassivos com o proximo.

          1. Rose; Davi errou e pagou sério pelo seu erro. Nunca teve paz na familia. O Antigo Testamento não é base de salvação, mas JESUS sim. Se não seguiriamos todos os preceitos antigos.
            O arrependimento tem que ser seguido de mudança de vida, o que está no segundo casamento a Palavra diz que é adulterio. Só existe três condições: solteiro, casado e viúvo.

            Busque em oração e visite o site http://www.familiasparacristo.com.br

            1. Bom dia Karyne, vc tem razão sobre as consequencias que Davi teve, assim como eu tenho passado por situações ruins, as quais me levam a conflitos internos tão intensos a ponto de querer sumir do mapa. Mas então eu estou na condição de adultera, pois sou casada pela 2ª vez, meu ex marido também. E o que me aconselha?
              Devo deixar de servir a Deus imaginando que estou perdida e sem salvação?
              Sofro com essa situação, bem como me sintia excluida da sociedade, da igreja, da familia na condição de divorciada, mas o 2º casamento também não é meu orgulho, meu passado é vergonhoso.
              Meu atual marido e eu nos amamos e estamos firmes na igreja, mas olhando pelo seu comentário, isso não tem valor algum.

              Davi ainda é citado no novo testamento como o homem segundo o coração de Deus, não quero seguir o antigo, mas creio que Deus sendo tão sabio, deixou esses exemplos para não nos sentirmos inferiores a qualquer homem de Deus do passado biblico ou da atualidade.
              Vc esta certa em seguir a palavra a risca e a parabenizo por isso,
              porem cada um tem uma fraqueza ou pecado por menor que seja, talvez não tão grave como esse.
              Já parou pra pensar em como me sinto por causa do erro que cometi?

              E o meu arrependimento, não conta?
              Devo romper com meu atual marido?(nos casamos no civil)
              Devo me sentir menos amada que outras mulheres, que o meu pecado é imperdoável?

              É um desabafo.

              Obrigada.

              1. Querida irmã;

                Todos estamos na mesma condição: somos todos pecadores. Sem JESUS, somos meros pecadores. Sei o quanto se arrepende do divórcio, sei a dor que é, doi demais. A condição de permanecer orando para que a vontade de DEUS se cumpra e não contrair outro relacionamento vem da revelação da Palavra e obediência. Mateus 19, 10-11( Disseram-lhe os discípulos: Se tal é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.
                11 Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem aceitar esta palavra, mas somente aqueles a quem é dado.)

                Irmã, nem todos vão aceitar, mas a verdade precisa ser dita em amor. Ore pedindo revelação, pedindo orientação. Seu marido é vivo? Existe uma aliança abençoada por DEUS entre vcs. A Palavra de DEUS não pode se encaixar em nossa vidas, mas nós devemos nos encaixar a Palavra.

                Sei que é radical, sei bem, vivo esta situação. Não falo da posição como quem aponta, mas como quer deseja viver em Cristo, assim como vc. Isso requer arrependimento, confissão, mudança de vida. Se eu errei, me arrependo e não erro mais. Conserto meu erro.
                Não estou em tom de critica. Nesta área é difícil, pois sempre achamos que temos que ser o centro, Eu, Eu, Eu o tempo todo. Tomamos decisões e queremos que DEUS abençoe. Tudo bem, ele nos deixa a vontade, mas tudo que plantarmos, nós colheremos. Certamente a minha separação tem fruto da semeadura que fiz; esposa rixosa, orgulhosa, querendo ser o cabeça.
                Deixo um estudo para a irmã e quem mais desejar estudar sobre o assunto. Aqueles que quiserem entender mais, visitem o site http://www.familiasparacristo.com.br

                DIVÓRCIO E NOVO CASAMENTO

                Sem querer tomar atalhos ou evitar “ofender” pessoas que têm interesse pessoal no assunto, vamos direto ao assunto e vejamos o ensino cristalino do Novo Testamento sobre o assunto de Divórcio e Novo Casamento. Quando alguém quer se evadir de conclusões contundentes e dogmáticas, geralmente se diz que determinado assunto é “polêmico” (do Grego polemeo = guerra).

                Nosso apelo aqui é o seguinte: Vamos ficar em paz com a Palavra de Deus sobre esse assunto? Não há guerra alguma aqui, quando temos um espírito submisso à Palavra de Deus. Não tentemos forçar situações particulares sobre a Palavra de Deus, mas analisemos o ensino Bíblico.
                Vejamos as sete passagens do Novo Testamento que lidam com o assunto e que categoricamente afirmam a indissolubilidade total do casamento enquanto o homem e a mulher dessa união estão vivos.

                1. Mat. 5:32
                “Porém, eu vos digo, que todo aquele que repudiar sua esposa, a não ser por causa de fornicação, causa que ela cometa adultério, e todo aquele que se casar com ela que é divorciada comete adultério.”
                Na Bíblia King James:
                “But I say unto you, That whosoever shall put away his wife, saving for the cause of fornication, causeth her to commit adultery: and whosoever shall marry her that is divorced committeth adultery.”
                Explicação:
                1.1 Notemos aqui que o Senhor Jesus Cristo está afirmando a indissolubilidade total do casamento enquanto o marido e a esposa estão vivos. Note que somente no evangelho de Mateus (Mat. 5: 32 e Mat. 19: 9) estão inseridas a ressalva “a não ser por causa de fornicação” (note que essa é que é a correta palavra usada inclusive por João Ferreira de Almeida em 1693 pois vem do grego “porneia”), porque isso se aplica a situação peculiar dos Judeus. Veja no verso 5: 1 a quem Ele estava se dirigindo: à multidão e aos discípulos. Essa foi a exata situação que inicialmente José pensou erradamente de Maria. Os fariseus, também, cometeram esse erro, mas de forma blasfema em João 8: 41, acusando o Senhor Jesus com sendo nascido de fornicação (porneia) e não de adultério (moicheia). Note que em Mat. 1: 20 o anjo dirigindo-se a José, chamou Maria de “tua mulher” (ou esposa) embora o casamento não tivesse sido celebrado e consumado, ou seja, eles ainda não tinham se tornado uma só carne, mas eram marido e mulher. Nesse caso, Jesus está dizendo que o casamento poderia ser cancelado, caso houvesse fornicação, situação na qual a pessoa está a um passo do inferno (1 Cor. 6: 10, Judas 1: 7, Ap. 21: 8).

                1.2 Note que a palavra não é o verbo comete adultério (moichao), que ocorre duas vezes no verso, mas propositalmente não é usada pelo Senhor Jesus para a exceção. Por quê? Teria O Mestre se esquecido? Teria Ele perdido essa oportunidade de ser claro, usando o triste fato do adultério para a desculpa do divórcio? Não. A palavra adultério não foi usada porque a exceção não se aplica aos que se tornaram uma só carne, mas aos que estavam em contrato de casamento (em Hebraico: ‘aras ou kiddushin, em inglês: betrothal – Ex. 22: 16, Lev. 19: 20, Dt. 22: 23, 28: 30). Note que no mesmo evangelho (Mt. 1: 18), Maria era desposada (Grego: mnesteuo) com José e não casada (gameo). É para esse caso especial, e apenas nesse caso dos Judeus, que Jesus está se referindo, porque o casamento não tinha se consumado. Nesse caso, o pecado é fornicação que quebraria o pacto do “esposamento” e não de casamento. É muito simples!

                1.3 Note que Jesus começa sua argumentação com a conjunção adversativa PORÉM. Isso nos diz que há um contraste entre o que os Judeus queriam ouvir e o que Jesus estava ensinando. Se Jesus estivesse defendendo o divórcio após o casamento, não haveria nenhuma necessidade da conjunção adversativa PORÉM.

                1.4 Note que a mulher (parte chamada inocente) está divorciada, mas Jesus não reconhece nenhum divórcio, qualificando essa outra união de adultério.

                1.5 Note a reação desesperada dos discípulos em Mateus 19: 9.

                Vejamos:
                2. Mat. 19: 9 – 10
                “Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, exceto sendo em caso de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério. Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.”
                Na Bíblia King James:
                “And I say unto you, Whosoever shall put away his wife, except it be for fornication, and shall marry another, committeth adultery: and whoso marrieth her which is put away doth commit adultery. His disciples say unto him, If the case of the man be so with his wife, it is not good to marry.”
                Explicação:

                Notemos que esse homem casa com outra mulher (qualquer que seja a situação dela). É outro casamento, mas não vale nada diante de Deus. Essa nova união é considerada adultério porque obviamente o verdadeiro casamento continua em vigor. A reação desesperada dos discípulos e a réplica do Senhor Jesus Cristo, são uma das mais fortes evidências que o Senhor foi muito bem entendido quando negou totalmente a possibilidade de divórcio e novo casamento. Vejamos:
                Os discípulos ficaram desesperados e se surpreenderam com esse altíssimo padrão de casamento. Em suas mentes, o divórcio e novo casamento eram sempre uma opção. A única dúvida que eles tinham era se podia ser por qualquer motivo ou apenas em caso de adultério. Quando Jesus fechou essas duas portas, eles ficaram pasmos. Para expressar a frustração, eles partiram para a apelação: de acordo com eles, seria melhor nem casar. Talvez eles estivessem dizendo que Jesus era muito radical, inviabilizando o casamento com essa “descabida” e altíssima exigência.
                O Senhor Jesus, então, ao invés de conceder a verdade como fazem esses pastores irresponsáveis que aconselham pessoas a se divorciar e casam divorciados, não cedeu um milímetro e afirmou que nem todos têm a competência espiritual para entender o assunto, mas apenas aqueles a quem foi concedido, ou seja, o problema não está no casamento e suas divinas implicações, mas no pecado de rebelião do homem que sempre corrompe o plano de Deus.
                Note que os discípulos distorceram o que Deus disse. Em Gn. 2: 18, Deus disse “Não é bom que o homem esteja só…”. Aqui os discípulos dizem que não convém casar. Creio que eles estavam usados pelo Diabo, exatamente como Pedro em Mat. 16: 23, para distorcer a Palavra de Deus e desmoralizar o ensino de Jesus. O Senhor, como Autor do casamento, rejeita categoricamente a arrogância humana e reafirma a santidade da instituição divina. Note aqui outra coisa reveladora. Essa mulher, abandonada pelo marido que se envolveu em outro casamento (adúltero), é teoricamente a “parte inocente” como muitos querem. Todavia, o Senhor Jesus nos diz que ela não tem o direito de casar novamente. Se ela assim o fizer será adúltera também, porque esse outro homem que se casa com ela comete adultério. Ninguém comete adultério sozinho: “…e o que casar com a repudiada, também comete adultério.”

                3- Mar. 10: 11 – 12
                “E ele lhes disse: Todo aquele que repudiar a sua mulher e se casa com outra, adultera contra ela. E, se uma mulher repudiar o marido dela, e se casa com outro, ela comete adultério.”
                Na Bíblia King James:
                “And he saith unto them, Whosoever shall put away his wife, and marry another, committeth adultery against her. And if a woman shall put away her husband, and be married to another, she committeth adultery.”
                Explicação:

                Notemos aqui a total ausência da exceção. Por quê? Porque o evangelho de Lucas foi escrito a Teófilo (Lucas 1: 3), um grego. A proibição absoluta do divórcio e novo casamento é cristalina. Note que o verbo “casa” está no aoristo. Ocorre uma ação no tempo (casa) que provoca, ou causa uma outra ação “comete adultério”, que está no presente do indicativo. Uma ação no tempo (casamento com outra pessoa) provoca uma situação contínua no presente (comete adultério). Enquanto essa união permanecer, a condição de adultério permanece. No Grego, o presente do indicativo significa uma ação continuada ou o estado de uma ação incompleta (Greek New Testament, William Davis, p. 25). O presente do indicativo, portanto, é uma ação ocorrendo no presente, podendo ser tanto contínua (por exemplo: “eu estou estudando”) ou indefinida (“eu estudo”).
                A proibição do divórcio e novo casamento é mais do que óbvia em todos esses sete versos sendo examinados. Continuemos a ver os quatro versos restantes abaixo:

                4. Luc. 16 : 18
                “Todo aquele que repudia sua esposa, e casa com outra, comete adultério; e todo aquele que casa com ela que é repudiada pelo marido, comete adultério.”
                Na Bíblia King James:
                “Whosoever putteth away his wife, and marrieth another, committeth adultery: and whosoever marrieth her that is put away from her husband committeth adultery.”
                Explicação:
                Novamente o verbo “comete adultério” está na voz ativa e no presente do indicativo.

                5. Rom. 7: 2 – 3
                “Porque a mulher que tem marido, está ligada pela lei ao marido dela enquanto ele estiver vivendo; mas se o marido morrer, ela está livre da lei do marido dela.
                De sorte que, enquanto estiver vivendo o marido dela, se ela se casar com outro homem, ela será chamada de adúltera; mas, se morto o marido dela, ela livre está daquela lei; de modo que ela não é adúltera, ainda que ela se case com outro homem.”
                Na Bíblia King James:
                “For the woman which hath an husband is bound by the law to her husband so long as he liveth; but if the husband be dead, she is loosed from the law of her husband.
                So then if, while her husband liveth, she be married to another man, she shall be called an adulteress: but if her husband be dead, she is free from that law; so that she is no adulteress, though she be married to another man.”
                Explicação:
                Note aqui muitas coisa interessantes:
                5.1. Essa mulher casa novamente com outro homem, estando o seu marido ainda vivo;

                5.2. Essa mulher que casa novamente (não interessa o motivo nem a “legitimidade” atribuída pelos homens) com outro homem, não se livrou do fato que o seu legítimo marido (o primeiro) ainda é chamado de m a r i d o. Não existe isso de ex-marido na Bíblia. Isso foi inventado por pecadores para racionalizar o pecado de adultério. Somente esse argumento de que o legítimo marido ainda é chamado de m a r i d o, apesar da mulher estar divorciada e casada com outro, derruba por terra toda a tentativa inútil de dizer que a nova união é reconhecida por Deus. A nova união não é reconhecida por Deus, sendo a essa mulher aplicado o título de adúltera! Ela tem dois maridos! Veja o verso! Se o divórcio é válido e anula o casamento, então esse versículo estaria totalmente errado na sua afirmação, pois ele contradiz claramente a tese do divórcio e novo casamento, gerando um total descrédito na Palavra de Deus e lançando a inerrância na lata do lixo!
                5.3. Ela será chamada (Grego chrematizo = considere-se avisada por Deus) de adúltera. Isso significa que ela está num estado de adultério, não apenas num ato de adultério isolado como querem alguns. Ela será chamada de adúltera! Esse é o título dela. Note que a situação de adúltera é válida enquanto o marido verdadeiro estiver vivo. Isso é uma tragédia muito triste, mas é o retrato que a Palavra de Deus apresenta acerca desse pecado!
                5.4. Note que a condição é “enquanto ele estiver vivendo” e não “enquanto ele for fiel” ou “até quando eles se divorciarem” como querem os defensores do divórcio por causa de infidelidade.
                • Infidelidade não quebra a união do casamento.
                • Abandono não quebra a união do casamento.
                • Divórcio não quebra a união do casamento.
                Infidelidade abandono e divórcio trazem maldição e profanação para o casamento, mas não quebram a união do casamento. Os dois cônjuges continuam uma só carne até que a morte os separem. É impressionante a fala dobre de pessoas inconstantes (Pv. 17: 20; Tg. 1: 8). Muita gente fala uma coisa, mas no fundo de suas mentes pensam de outra maneira. Na hora de aplicar, não agem de acordo com o que falam nos votos. O nome disso é hipocrisia. Não há uma só linha no Novo Testamento que dê base para quebra do pacto do casamento que não seja a morte. A única condição para o novo casamento é somente “se o marido morrer” e ponto final. É óbvio e cristalino…

                Uma pergunta sempre surge: Qual o conselho que se deve dar para pessoas que se divorciaram e recasaram? Isso é um problema que cada um tem que resolver por si. Não creio que nenhum pastor deva se meter nessa questão, pois as pessoas que se meteram nessa confusão de novo casamento é que são responsáveis por seus atos e devem elas mesmas resolverem o problema. Os princípios Bíblicos são esses aqui expostos, mas as pessoas é que devem elas próprias decidirem. Isso parece duro, mas o fato é que depois que as pessoas estragaram as suas vidas, existe essa vontade de criar a válvula de escape que os outros que devem resolver e decidir por elas.

                “Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.”
                Na Bíblia King James:
                “But and if she depart, let her remain unmarried, or be reconciled to her husband: and let not the husband put away his wife.”
                Explicação:
                Caso haja separação entre marido e mulher, e essa é uma possibilidade e até uma necessidade em casos específicos, há somente duas opções:
                6.1 Fique sem casar; ou
                6.2 Se reconcilie.

                PONTO FINAL. Nada de divórcio ou novo casamento. Note que para ela e o marido (note que há o artigo definido “o” também presente no texto Grego: “o marido” denota ser aquele o verdadeiro e único) se reconciliarem, é óbvio que ao marido também é terminantemente proibido recasar. Pessoas irresponsáveis, quando se divorciam, mal esperam secar a tinta do papel do divórcio humano, que nada vale para Deus, e já se aventuram em outro relacionamento (adúltero) fechando definitivamente, muitas vezes, a porta para a reconciliação. Isso impede a única solução Bíblica de restauração em caso de arrependimento. Notemos que no verso 15, a expressão “nos chamou para a paz” não tem nada a ver com recasamento, que obviamente seria uma contradição com o verso 11, mas fala do crente estar livre de qualquer culpa sobre as obrigações conjugais, caso o descrente o abandone.
                7. 1 Co. 7: 39
                “A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor.”
                Na Bíblia King James:
                “The wife is bound by the law as long as her husband liveth; but if her husband be dead, she is at liberty to be married to whom she will; only in the Lord.”
                Explicação:
                Note aqui que o advérbio de tempo “enquanto” ou a expressão sinônima usada “todo o tempo (Grego: chronos) que o seu marido vive”. Aqui vemos que o assunto da ligação da mulher com o seu marido está submetido e transportado para uma única dimensão que é a do tempo, ou seja, não há nenhuma outra escapatória, nenhuma outra circunstância que anule esse casamento, durante o tempo em que o seu marido esteja vivo. Novamente, absolutamente nada sobre divórcio e recasamento, exatamente como em Mar. 10: 10 – 11, Luc. 16: 18, Rom. 7: 3 e 1 Cor. 7: 11! O divórcio com novo casamento, aliás, está diretamente chamando de MENTIRA o que esse verso diz, pois diz que a mulher fica livre para casar com quem quiser durante “o tempo” que o marido vive (note novamente que há o artigo definido “o” no texto Grego, indicando que aquele é o único verdadeiro marido). A Bíblia declara que o casamento é indissolúvel até a morte de um dos cônjuges.

                Conclusão:
                O divórcio e o recasamento de qualquer mulher com outro homem enquanto seu marido esteja vivo, ou o casamento de qualquer homem com outra mulher enquanto sua esposa esteja viva, é ao mesmo tempo, uma blasfêmia contra Deus e uma situação de adultério continuado cometido por ambas as pessoas da nova união:

                1. Porque quem recasa está declarando para todo o mundo que MENTIU ao fazer os votos dizendo “até que a morte nos separe”.

                2. Porque quem se divorcia e recasa está totalmente desmoralizado para com a próxima geração, destruindo a esperança de exemplo de santidade para com aqueles que nos seguem, em meio a uma sociedade corrompida e perversa.

                3. Porque quem recasa destruiu, irremediavelmente, a figura indissolúvel do relacionamento entre Cristo e a igreja, comparados com o marido e com a esposa respectivamente (Ef. 5: 24 – 25).

                4. Porque a outra parte, mesmo que seja solteira (total insanidade e desperdício da própria vida de quem assim o faz), também comete adultério. Nesse caso, essa pessoa solteira que se casa com um divorciado, fica sujeita à uma situação de estrago terrível. Se continuar no relacionamento está em adultério. Se partir para outro relacionamento, é adultério também, pois estaria no segundo casamento. A pessoa solteira que casa com um divorciado(a) se submete à dívida do casamento, mas não está sob as bênçãos dele. A única solução é ficar solteiro(a) até que morra o ilícito cônjuge (a Bíblia chama-o de marido Jo. 4: 18).

                5. Porque ao pastor está terminantemente proibido ser divorciado (1 Tim. 3: 1 – 2). Ele é um exemplo para ser seguido por todos os membros da igreja (1 Tim. 4: 12, Tit. 2: 7).

                6. Porque quem recasa está desonrando a figura Bíblica da relação entre a lei e a morte (Romanos capítulo 7). A lei exige a morte. A única coisa que quebra a maldição da lei sobre o pecador é a morte. O crente morreu com Cristo (Rom. 7: 4), por isso é que estamos livres da lei. Da mesma maneira, a lei do casamento exige a morte para ser cancelada. O divorciado que recasa, está blasfemando contra a Palavra de Deus, dizendo que o divórcio, não a morte, anula a lei. Isso destrói totalmente a figura que Deus estabeleceu na Sua Palavra para que entendamos o significado da morte de Cristo. Isso é um assunto muito sério! Isso de insistir no atalho do divórcio, é apenas uma maneira sutil de chamar Deus de mentiroso. Não existe atalho algum para anular a relação entre a lei e o pecador. Só a morte quebra essa relação! Só a morte quebra a relação entre o marido e a mulher! Recasamento seguido de divórcio é adultério continuado.

                20 Argumentos errados usados para tentar justificar divórcio e novo casamento

                1. A parte inocente tem direito de se divorciar e recasar.
                Resposta: Errado!
                Primeiro: Não há parte “inocente” num divórcio. Há pecados de comissão e omissão. Há recusa em prover: o amor conjugal, o carinho, o cuidado, o afeto genuíno e muitas outras omissões que os olhos não vêm. Mesmo que não haja algo como citado, quando um casamento fracassa os dois falharam. Eles casaram por comum acordo.
                Segundo: ninguém tem “direito”. Casamento é um privilégio, não um direito. Certas pessoas não recebem esse dom por vários motivos. Muitas casam tarde e outras pessoas ficam viúvas sem nunca mais casarem novamente, embora essa seja a única permissão na Bíblia para recasamento.

                2. Certos casamentos não foram “feitos no céu”. Nesses casos o divórcio é válido.
                Resposta: Errado! Nenhum casamento é feito no céu. Todos são feitos na Terra. Deus sela essa união, quer seja dentro da Sua perfeita vontade ou não, quer seja feito entre crentes ou descrentes ou mistos (isso é pecado ver 2 Co. 6: 14). Todos aqueles que argumentam isso, nunca foram ao céu para ver se certo casamento foi feito no céu. Na verdade essa é uma desculpa que todos os que querem recasar irão usar como tolo escape, já que ninguém poderá contestar a validade desse argumento.

                3. Todo casamento pode ser cancelado em caso de adultério.
                Resposta: Errado! Não há uma só linha no Novo Testamento que prove essa afirmação. A Bíblia deve ser interpretada sob o ensino dispensacionalista. O Velho Testamento está em outra dispensação. Não há ensino trans-dispensacionalista (algo que esteja valendo para mais de uma dispensação como a pena de morte, por exemplo) sobre esse assunto. No Velho Testamento, o ensino era outro, como Jesus mesmo disse: “…eu PORÉM vos digo…” Nesse ensino, Jesus fechou totalmente a porta para divórcio e novo casamento, chamando-o de adultério.

                4. Certos casamentos tem que ser desfeitos por causa de abandono.
                Resposta: Errado! Se houver abandono, “fique sem casar” (1 Co. 7: 11). Isso é porque o casamento não é desfeito. Em 1 Co. 6: 1 – 6 há uma terminante proibição em ir aos tribunais, e por conseqüência, de se divorciar. Isso é um pecado. É melhor sofrer o dano do que desonrar a Jesus Cristo é o que Paulo diz. Em caso de abandono: fique sem casar, ou se reconcilie (caso haja condições com doloroso arrependimento, humilhação, perdão e restauração).

                5. Em Mat. 5: 32 temos a permissão para divórcio.
                Resposta: Errado! A exceção não refere-se a adultério como o Senhor Jesus poderia mencionar claramente, se assim o desejasse. Note que a palavra usada por Jesus é outra. É fornicação. Isso se refere ao pecado de infidelidade durante o contrato de casamento, mas antes do casamento se consumar. Em 5 das 7 passagens do Novo Testamento que tratam do assunto, não há exceção alguma. Em Mar. 10: 6 – 11 não há exceção alguma. “Todo aquele” significa qualquer um, sem exceção alguma. Em Lucas 16: 18, não temos “se”, “mas”, ou “e”. Se qualquer homem casa com uma divorciada, comete adultério. Em Rom. 7: 2 – 3, temos o ensino claro e abrangente sem exceção alguma. Somente a morte quebra a ligação. Em 1 Cor. 7: 10 – 11, não temos nada de divórcio. Caso aconteça uma separação, restam apenas 2 opções: permaneça solteiro pelo resto da vida (ou até que a outra pessoa morra) ou que se reconcilie. Em 1 Co. 7: 39, só a morte quebra a ligação conjugal.

                6. As escolas de Shammai (dovórcio só em caso de adultério) e Hillel (por qualquer motivo) devem ser consideradas.
                Resposta: Errado! I sso não interessa:
                1- Porque é tradição humana;
                2- Porque mesmo que não fosse, pertence a outra dispensação;
                3- Porque refere-se aos judeus e;
                4- Porque o Senhor Jesus rejeitou ambas.

                7. “Depois que uma mulher casa com um segundo homem não poderá voltar ao primeiro nunca, (Dt. 24. 1 – 4).”
                Resposta: Errado! Isso se refere à outra dispensação, a da lei. No Novo Testamento, essa reconciliação é ensinada em 1 Co. 7: 11. Isso, aliás, é a única maneira lícita dessa mulher poder viver maritalmente enquanto seu legítimo marido esteja vivo: é viver com ele. Lebremo-nos novamente para fixarmos: “enquanto estiver vivendo o marido dela, se ela estiver casada com outro homem, será chamada adúltera…”
                (Rom. 7: 3)

                8. “O expediente de exigir de uma mulher recém-convertida, que já passou por duas (ou mais) uniões, que volte ao primeiro marido é tristemente antibíblico – só faz desgraça.”
                Resposta: Errado! Desgraça é viver em adultério continuado. O marido dessa mulher é o primeiro. Note novamente Romanos 7:3: “enquanto estiver vivendo o marido dela…” Note que nas duas vezes que esse homem é citado há um artigo antes. Ou seja, ele é O marido. Essa mulher recém convertida do exemplo, que vive com outro homem que não o seu primeiro (o) marido (o único que é o verdadeiro marido), está cometendo (presente do indicativo) adultério. Ninguém vai “exigir” nada de ninguém. A Bíblia deve ser pregada e as pessoas é que são responsáveis diante de Deus e pelas conseqüências de seus atos. Ela tem duas opções: Ou se reconcilia com o verdadeiro marido, ou fica como solteira (1 Co. 7: 11). O que não pode, é pessoas em situação de adultério, serem aceitas como membros de igrejas, ou exigirem membresia, ou participarem do ministério das mesmas em pé de igualdade com famílias Biblicamente constituídas, que lutam com unhas e dentes para preservar a santidade do casamento para colherem as bênçãos para si, para a igreja e para a próxima geração. Isso sim é que seria um rebaixamento, desastre e desgraça para a instituição da família, e Deus sabiamente deixou isso bem claro na Bíblia. Outra falácia do enunciado é o uso da situação aplicada à “recém convertida”. Desgraça seria para esse primeiro marido dessa mulher que poderia (hipoteticamente) estar esperando a reconciliação, mas vê a sua mulher vivendo com outro, e ainda ser aceita por uma igreja que diz crer na Bíblia. A falácia está em trazer a emoção para dentro do debate e apelar para se ter compaixão (ninguém ousaria negar esse sentimento) da pessoa nova convertida para reforçar o argumento do recasamento. Pecado, entretanto, é sempre pecado, não importa se ele é cometido há 30 anos ou se o é por uma “recém convertida”.
                Jesus, a compaixão em pessoa, confrontou claramente o adultério da mulher Samaritana em Jo. 4: 18. Se o divórcio e novo casamento fossem válidos, por que o Amoroso Salvador mencionou o fato da pobre pecadora ter tido cinco maridos? Simples! Porque ela cometeu vários adultérios. Ela se casou com cinco deles. Note que um dos homens não era marido, ou seja, o homem com o qual ela estava convivendo não era fruto de casamento, mas é claro que todos os relacionamentos (exceto o primeiro – é evidente que ele era o marido) foram censurados pelo Mestre. Se o recasamento fosse endossado pelo Senhor, ele teria apenas dito à mulher que se casasse com o seu amante e tudo estaria resolvido… Todavia, Jesus não fez isso, mas a repreendeu pelo fato dela ter cometido vários adultérios, trazendo à tona o passado imoral dela. Na sempre mutante e corrupta lei dos homens, existe a inconstância das “emoções” ou a “prescrição” porque algo aconteceu, ou tem acontecido há muito tempo, mas não nos princípios imutáveis da lei de Deus.

                9. A exceção deve ser considerada como adultério em Mateus 5: 32 e 19: 9.
                Resposta: Errado! A palavra da exceção é fornicação (usada 1 vez em cada verso) e não adultério (usada 2 vezes em cada verso). O contexto imediato desses dois versos deve ser respeitado como um fator guia e levado em consideração para ser interpretada corretamente uma certa palavra e para que o sentido no verso seja entendido. Em Mateus 5: 32 e 19: 9, dois termos diferentes são usados e justapostos, de forma que não se pode negligenciar nem negar. A palavra fornicação (porneia) é diferenciada do verbo adultera (moicheo). Palavras diferentes significam coisas diferentes! A exceção se aplica ao contrato de casamento que era uma situação peculiar dos judeus que é o destinatário imediato desse evangelho. Por isso é que só o evangelho de Mateus (escrito para os Judeus) é que traz essa explicação extra. Será que Deus iria se “esquecer” dessa vital exceção nos outros 5 versos em que o assunto é tratado? Absolutamente não! Se Ele não colocou a exceção em caso de adultério, é porque ela não existe! O ensino é cristalino nos outros versos onde a proibição absoluta de recasamento enquanto o cônjuge original esteja vivo é claramente ensinada. Não há divórcio e novo casamento permitido em nenhuma parte do Novo Testamento. Não há recasamento permitido enquanto o cônjuge original esteja vivo. Essa relação é chamada de adultério.

                10. Um casal que já era divorciado e casado novamente, ao se converter e confessar seu pecado, pode ficar unido e ser aceito como membros, pois tudo para trás está perdoado e “tudo se fez novo…” 2 Co. 5: 17.
                Resposta: Errado! A lei conjugal não muda em nada quando uma pessoa se converte. Se essas duas pessoas se converteram, elas têm a obrigação de parar de cometer adultério continuado. A doutrina do arrependimento (Grego: metanoeo) diz que acontece uma mudança de mente, atitude e de comportamento quando uma pessoa é verdadeiramente salva. A expressão “tudo se fez novo” não tem nada a ver e não pode ser distorcida de maneira alguma para justificar situações pecaminosas após a conversão, muito pelo contrário! “Tudo se fez novo” nos ensina que a pessoa foi regenerada (nova criatura) e que houve uma mudança radical nos valores, crenças e atitudes. Suponhamos que um ladrão tenha em seu poder uma conta milionária fruto do seu furto. Ao dizer que se converteu, ele se recusa a devolver o dinheiro apelando para o “tudo se fez novo” do verso acima, vivendo esplendidamente. Isso seria uma afronta e não provaria conversão alguma. Esse é exatamente o mesmo caso do casal que se converte estando a viver em adultério sem querer a adotar solução Bíblica de reconciliar com o verdadeiro cônjuge – caso possível – ou ficar solteiro (a) – sempre possível.
                Justamente porque uma pessoa foi perdoada, ela não tem o direito de continuar no pecado. (Romanos 6: 1 – 2 aborda essa exata situação: “Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum…” O perdão lava os pecados passados, mas não dá licença para pecar no futuro (1 Jo. 3) Portanto, um casamento adúltero tem que ser terminado. Pecado continua pecado independente se foi antes ou depois da conversão.
                Outra prova que o casamento não se dissolve com o divórcio: Note que Mateus, Marcos e Lucas referem-se a Herodias como a mulher de Filipe mesmo quando ela estava casada com Herodes. Note que Filipe ainda estava vivo, pois, segundo estoriadores Judeus, Filipe morreu 4 anos após a prisão de João Batista. Vejamos as referências:
                “…Mulher de seu irmão Filipe…” (Mat. 14: 3)
                “…mulher de Filipe, seu irmão, porquanto tinha casado com ela.” (Mar. 6: 17)
                “…Herodias, mulher de seu irmão Filipe…” (Luc. 3: 19).
                A condenação por João Batista era por causa de dois fatores:
                1. Isso era adultério, pois ela era mulher de Filipe; e
                2. Isso era incesto, pois era um relacionamento próximo, proibido terminantemente em Lev. 18:16.
                11. A expressão “nos chamou para a paz” 1 Co. 7: 15 dá permissão para o recasamento.
                Resposta: Errado! Nada se fala nesse verso sobre recasamento. A paz ali mencionada refere-se ao estado de não se estar mais sob as obrigações conjugais (Nota: obrigação conjugal é diferente de união conjugal – a união permanece até a morte). Nesse caso, após pedir perdão a Deus e aos homens, não se deve sentir culpa, pois houve tentativa de reconciliação sem sucesso, restando então, a única outra alternativa que é “fique sem casar” (permanecer como solteiro) até a morte do cônjuge (1 Co. 7: 11, 39).

                12. Em 1 Co. 7: 27 – 28, para os que estão livres, ou seja, divorciados, há a permissão de se casar novamente: “se te casares, não peca…”
                Resposta: Errado! Nada se fala nesse verso sobre recasamento de divorciados. É mais do que óbvio que a expressão “livre”, aplicada ao casamento, se refere aos viúvos! Veja em Rom. 7: 2 – 3 em 1 Co. 7: 39 como a palavra “livre” é usada apenas quando morre o marido. Notemos novamente em 1 Co. 7: 8 – 9, que somente os viúvos(as) e os solteiros(as) é que são as únicas pessoas qualificadas para se casarem.

                13. A pessoa que casou novamente não pode mais se reconciliar com o primeiro cônjuge, pois vai ter que se divorciar do segundo cônjuge o que contraria 1 Co. 6: 1 – 8.
                Resposta: Errado! Esse segundo casamento nada vale diante de Deus, pois é considerado adultério. Se os homens o consideram erradamente de casamento, e um “divórcio” de acordo com as leis humanas é necessário para cancelá-lo, isso não viola 1 Co. 6: 1 – 8, pois uma situação pecaminosa (que nunca deveria ter ocorrido em primeiro lugar) está sendo corrigida e não criada. Nos países onde a abominação do “casamento” de sodomitas é feito, quando há a conversão de qualquer um dos dois, o “divórcio” tem que ser feito imediatamente. Isso é o resultado da iniqüidade de homens pecadores que usurpam sua posição de autoridade para blasfemar de Deus e da família.

                14. O verso “Cada um fique na vocação que foi chamado”, permite que o divorciado e casado novamente fique com o seu novo cônjuge quando se converte.
                Resposta: Errado! Pela sadia Hermenêutica (interpretação da Bíblia pela própria Bíblia) sabemos que um verso não claro tem que ser olhado e iluminado pelos outros claros que lidam e ensinam sobre o mesmo assunto, sejam em passagens remotas ou próximas. Isso chama-se Princípio do Contexto. Outro princípio diz que a unidade, verdade e fidelidade de Deus, garantem que uma passagem na Sua Palavra não pode contradizer outras passagens. Isso chama-se Princípio da Concordância. Quando se interpreta uma parte das Escrituras de uma maneira que contradiz alguma outra parte das Escrituras sobre o mesmo assunto, sabemos que essa interpretação é errada. Quando uma correta interpretação é feita em qualquer assunto, ela não irá contradizer toda interpretação que possivelmente seja feita em alguma outra parte das Escrituras sobre o mesmo assunto.
                Portanto, vocação (1 Co. 7: 20) ou estado (1 Co. 7: 24) não pode de maneira alguma se referir à situação de divórcio e recasamento, pois entraria em contradição com:
                1- O verso anterior, 7: 11, que só menciona as duas opções para os casados que se separaram: reconciliação ou fique sem casar;
                2- O verso 7: 39 que diz claramente que a mulher só fica livre “se falecer o seu marido” (singular e ainda acompanhado do artigo “o”. No Grego: “ho anér”).
                3- Os dois versos em Romanos 7: 2 – 3 que confirmam claramente o rompimento do casamento somente em caso de morte.
                4- Os outros versos em que negam totalmente essa possibilidade.
                5- O princípio Bíblico da restituição, no qual ao se arrepender, um pecador, deve devolver aquilo (nesse caso a mulher do próximo – Ex. 20: 17 – ou outra que não a esposa) que não lhe pertence (Ex. 22: 3 – 12; Lc. 19: 8; Filem. 1: 18), e ficar disponível para o legítimo cônjuge a quem pertence.
                “Vocação em que foi chamado” se refere claramente ao caso do casal no qual um dos cônjuges se converteu e o outro não. Essa foi a pergunta dos Coríntios. Paulo está dizendo que a conversão de apenas um cônjuge não é motivo para se separar, porque a lei conjugal não muda em nada, quer seja antes, quer após a conversão. Se a parte descrente consente em preservar o casamento, não se deve separar (vs. 12 e 13). Se a parte descrente se rebelar contra o casamento, que fique sem que casar (v. 11). Nada sobre permissão de casar novamente. Isso só pode acontecer com viúvos que são os que ficaram “livres de mulher” (v. 27).
                Ficar com o novo cônjuge, ao mesmo tempo que o legítimo cônjuge ainda esteja vivo, seria adultério continuado. Certas pessoas nem pensam nas implicações gravíssimas de suas tolas argumentações:
                1. Uma prostituta poderia interpretar da mesma maneira, ela alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamada”.
                2. Um sodomita poderia interpretar da mesma maneira, ele alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamado”.
                3. Um fornicário, que tem relações continuadas com uma mulher sem ser casado, poderia interpretar da mesma maneira, ele alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamado”.
                É claro que sabemos que nenhuma dessas pessoas iníquas mencionadas, poderá herdar o reino de Deus (1 Co. 6: 10), ou seja, são perdidas, independente do que aleguem sobre ter se convertido. Essa racionalização é exatamente o que o apóstolo Judas falou em Judas 1: 4 sobre heréticos que “… convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus…”

                15. O verso em 1 Tim. 3: 2: “marido de uma mulher” aplicado ao bispo e diáconos (1 Tim. 3: 12), sugere que membros da igreja podem ter um padrão inferior e ser divorciados e recasados.
                Resposta: Errado! Porque:
                1. Isso seria aceitar e ser conivente com adultério na igreja;
                2. Isso negaria que o bispo seria um exemplo dos fiéis;
                3. Deixa a porta aberta para a poligamia;
                4. Isso não é baseado nem no ensino claro e objetivo das Escrituras, nem na exegese sadia, mas na areia movediça de sugestões, inferências e conjecturas, que contradizem frontalmente o resto dos versos sobre o assunto; e
                5. Isso poderia ser usado como desculpa para membros adotarem padrões inferiores quanto a serem dados ao vinho, ou avarentos ou todas as demais qualificações do bispo. Todas elas devem ser as qualificações de todos os membros da igreja também!

                16. O voto mais recente (o voto do novo casamento) tem que ser mantido.
                Resposta: Errado! O voto mais antigo é que tem que ser mantido! Esse voto do novo casamento viola totalmente a Palavra de Deus e é, de acordo com o Senhor Jesus Cristo, chamado de adultério, pois o primeiro casamento (e seu respectivo voto) continua em vigor! Não se pode fazer um novo voto, contrariando (Rom. 1:31 diz sobre os réprobos: “infiéis nos contratos”) o primeiro voto! Essa racionalização humana, levada ao óbvio extremo dos irresponsáveis, deixa a porta aberta para libertinos (e como eles são muitos…) casarem tantas vezes quanto queiram, zombando da instituição do casamento, pois alegam: “o voto mais recente tem que ser mantido…” A Palavra de Deus está acima da palavra do homem, que se torna mentiroso (Rm. 3: 4) quando não cumpre os seus votos (Prov. 20: 25; Sal. 22: 25; 50: 14; 61: 5 – 8; 66: 13; 116: 14, 18; Ecl. 5: 4 – 5, Is. 19: 21). Consequentemente, esse voto tolo (ver um voto abominável em Jer. 44: 25) do recasamento, é pecaminoso e uma afronta contra Deus. Ele não tem valor algum, e deve ser quebrado imediatamente para não se continuar em adultério.

                17. “Isso tudo é uma bobagem: um divorciado deve ele mesmo orar para saber se Deus quer ou não que ele case novamente.”
                Resposta: Errado! Essa tolice e hipocrisia sem tamanho é uma pura mentira, que quer colocar a decisão final nas emoções e vontades humanas, ao invés de na Palavra de Deus. Não se deve orar por aquilo que Deus já revelou claramente em sua Palavra. Isso é uma desculpa para pecar, exatamente como Balaão fez.

                18. “Devemos pedir um sinal a Deus para saber se Ele quer ou não que alguém case novamente após divórcio.”
                Resposta: Errado! Isso de pedir sinal é uma incredulidade e um desrespeito contra Deus e à Sua Palavra. Novamente: Não se deve orar por aquilo que Deus já revelou claramente em sua Palavra. Isso é uma desculpa para pecar exatamente como Balaão fez.

                19. “Não se deve romper um segundo casamento para retornar para o cônjuge original (1 Co. 7: 10 – 11).”
                Resposta: Errado! Esse verso fala exatamente de reconciliação com o cônjuge original! Nada se fala de se endossar um segundo casamento: Isso seria adultério! É justamente essa situação imoral e adúltera que Paulo está terminantemente proibindo!

                20. “O segundo casamento não deve ser desfeito porque os filhos dessa união fruto do divórcio e recasamento não merecem sofrer (1 Co. 7: 10 – 11).”
                Resposta: Errado!
                Em primeiro lugar, esse argumento é um tiro pela culatra porque se houver filhos do legítimo casamento (primeiro), eles é que não deveriam sofrer! A questão todavia, não é quem merece ou não merece sofrer, pois quando há divórcio sempre há sofrimento. A questão é o que a Bíblia ensina: Divórcio e novo casamento é adultério.
                Em segundo lugar, o relacionamento marido-mulher (eles são uma só carne até a morte) é sempre a prioridade.
                Em terceiro lugar, nada justifica uma situação de adultério continuado nem mesmo o sofrimento de filhos dessa união. Deve-se destacar que a responsabilidade dos pais permanecem.
                Para uma pessoa que professa ser nascida de novo e que vive numa situação de divórcio e novo casamento ler e meditar:
                “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.”
                Mateus 7: 22 – 23

                Retirado do site:
                http://www.baptistlink.com/creationists/divorciarecasaadultera.htm

        2. Cuidado da maneira que estão julgando pois serão julgados, ninguém conhece o dia de amanhã a não ser o Senhor,Deus não é o vosso pensamento e quando ele perdoa ele esquece e não lança em rosto,pois não é o homem que se arrependa…Parem de usar a palavra santa do Senhor para um debate,e comecem a usar para que as pessoas que estejam no pecado se arrependão e alcancem misericórdia,pois o grande dia está próximo, a lâmpada de Deus ainda está acessa,Deus não deu a última palavra o milagre ainda pode acontecer, pois no nome de Jesus Cristo há poder.Nem Cristo veio para julgar e sim para salvar aqueles que estejam perdidos,chorem com os que choram,ame seu próximo como a si mesmo pois se não os amam quanto mais a Deus que não vêem,ou se vos pecares não buscareis a misericórdia e lançareis ao inferno? Pense nisso em vez de estarem dando almas ao Diabo sejam ganhadores de almas para o Senhor,pois aquele que livra uma do inferno encobre milhões de pecado.Sejam como o Senhor foi simples e humildes de coração parem de agir como os fariseus que se achavam santos e na verdade o Senhor lhes chamam de hipócritas.Lembra da oração do Fariseu e do Publicano,qual a que subiu aos céus?

          A paz queridos do nosso Senhor.

  16. Moises liberou o segundo casamento por causa da dureza do coração,mais Jesus acabou e definiu quem casar-se novamente comete adultério,nada mais pode ser feito.

  17. O que dizer sobre o casamento de Ester? Deus preparou o livramento para Seu povo através do casamento de Ester. Destronou Vasti e colocou Ester como rainha. Deus cria situações que não entendemos. Se questionamos o Seu agir, muitas vezes não encontramos respostas. Como filhos obedientes aceitamos a vontade do Pai e esperamos n´Ele. Sabendo sempre que Deus age como quer.

  18. Na verdade, um segundo casamento é permitido sim, pois Jesus estava refutando o fato de as pessoas divorciarem-se por qualquer motivo, no antigo testamento o divórcio foi permitodo por causa da dureza do coração do homem para proteger a mulher dando a ela uma nova chance, afinal de contas a mulher não tinha culpa de ter sido deixada por um homem carnal que por qualquer motivo a deixava, uma pessoa que sofre uma traição não tem culpa disso, pois a traição é injustificavel, o melhor caminho é o perdão, mas tem conjuge que nem isto aceita, a outra questão é a morte de um dos conjuges.
    Lembrando uma coisa, malaquias diz que Deus odeia o divórcio, porém mais aditante ele diz, portanto não sejais desleiais, quando uma pessoa da o divórcio por ter sido traida ou abandonada, esta pessoa não está sendo desleal, ao contrário, quem traiu e quem abondonou é quem foi desleal.
    Deus odeia o divórcio em caso da deslealdade de quem dá o divórcio.

    1. Amado, biblicamente ninguém, seja cristão ou não, pode casar-se novamente, pois uma vez casado tornou-se uma só carne com seu cônjuge. O novo casamento não é um DIREITO assegurado na Bíblia. O divórcio sim, embora a vontade de Deus é que ninguém se divorciasse, mas sim que perdoasse e restaurasse a aliança conjugal.

      Mas Deus é misericordioso e todo pecador pode encontrar a terna misericórdia do Senhor, caso se arrependa e O busque de todo o coração. E isso, amada, vale para todos os pecadores, sejam eles divorciados ou mentirosos, assassinos ou idólatras. Quando Jesus abriu a perspectiva do divórcio foi exclusivamente em caso de adultério, mas Ele não foi adiante na mensagem autorizando novo casamento. “Eu, porém, vos digo: quem repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar-se com outra comete adultério (e o que casar-se com a repudiada comete adultério)” (Mt 19:9).

    2. Amado a paz do Senhor. A palavra de Deus diz que “o amor cobre multidões de pecados.” No meu caso sou a repudiada não pq. fui traída, mas pq traí. Eu não quis terminar meu casamento pq. me apaixonei por outro homem, nem tive namoros com homens enquanto estava casada. Traição é traição, eu sei, pq. a palavra diz que “se desejar em pensamento ja traiu”, então meu problema era salas de bate papo na internet. Tinha um vicio de ficar horas conversando com homens desconhecidos e meu marido me pegou diversas vezes e eu sempre dizendo que ia mudar e me libertar disso, mas nunca o fiz. Ele me deixou dizendo que eu nunca ia mudar. Ainda o amo e sofro demais pq. me arrependo de não ter procurado ajuda pra me libertar desse mal. O curioso é que hoje não faço mais isso. E hoje ele esta com outra mulher, ela esta gravida e ele não quer mais restaurar nosso casamento e diz que nunca vai me perdoar. Nesse caso, eu não queria me separar (ainda estamos casados no civil). Queria uma chance de recomeçar tudo diferente, me libertar e ser uma esposa digna, honrada e fiel, mas ele não quis. Queria fazer a coisa certa diante de Deus, continuar casada até morrer, mas ele não quis. Qual deve ser a minha esperança? Um novo casamento? Abraços em Cristo!

  19. Boa tarde ? quero lançar uma pergunta ? no caso eu sendo solteira e meu marido divorciado, e injusto eu pagar por tal caso afinal eu nunca fiz promessa e estando neste mundo e conhecendo-o e não estando ciente de tal lei e me unindo a ele e agora depois de 16 anos fico sabendo de tal lei ! não posso me unir a ele perante a Deus ! fico sendo impura por tempo indeterminado ? porque não posso resolver minha situação e ficar em paz com Deus . acredito na misericórdia de Deus e a quero para mim. qual caminho ?

    1. Ana Maria, creio que a mensagem acima lhe responde claramente seu questionamento. Por favor leia-a novamente. Se quiser, pode ler também a mensagem no próprio site chamada: A Graça de Deus é Suficiente

      O Senhor lhe abençoe com a revelação da grande misericórdia de Deus por todos nós, pecadores.

  20. Irmão Ely !!

    É isso mesmo!! A Palavra de Deus é essa!!

    Tem que provar na Bíblia e pronto!!

    Gostaria de saber onde esta a basa Bíblica para o segundo casamento?!!!

    Luciana Durais

  21. NAO ENTENDI DIREITO O QUE FOI RELATO , POIS NO INICIO O PASTOR DECLAROU FIRMEMENTE Q O SEGUNDO CASAMENTO E PECADO SE BASEANDO NO LIVRO DE MAT 19:9 E DEPOIS NO FINAL ELE DISSE Q E POSSIVEL POR CAUSA DO DESEJO DA CARNE MUITO CONFUSO E O RESTANTE DA PALAVRA QUANDO JESUS RESPONDE A PERGUNTA DOS DISCIPULOS Q FALAM Q ENTAO NAO CONVEM CASAR SE ,JESUS TAMBEM NAO DISSE Q AQUELE Q SE CASAR COM A REPUDIADA TAMBEM ESTARA EM ADULTERIO EU EM PQ NAO PREGAM A VERDADE ,PQ NAO DIZER Q A PESSOA SO PODE SE CASAR DEPOIS Q OUTRO MORRER.

  22. Conheço uma pessoa que por muitos anos foi traida e perdoou, inclusive o marido chegou a engravidar outra moça e a famila desta moça ameaçou esta pessoa e seu marido de morte, mas logo depois a amante sofreu aborto espontaneo e eles pararam de ameaçar.
    Ela passou por cima de tudo isto e o perdoou, para salvar seu casamento, pelo seu filho pequeno, por ser obreira e pelo seu amor pelo marido
    Mais pra frente seu marido voltou a trair e mais do que isto vivia com ela e outra mulher ao mesmo tempo, chegava bebado em casa muitas vezes, e a amante ligava na casa dele e insultava sua esposa, ela foi convivendo com esta situação por muito tempo, até que um dia ela atendeu a uma ligação da amante e se indgnou com a situação vivida a anos e reclamou com seu marido. Ele a espancou, a arrastou pelo chão puxando-a pelos cabelos, pegou uma faca e só não a matou porque os vizinhos chamaram a policia, alias a corregedoria pois ele é um policial.
    Ela foi ao hospital com o nariz sangrando e toda machucada, mas não quiz prestar queixa contra o marido, com medo de prejudica-lo e ele ser expulso da corporação, os policias ficaram indignados com a decisão dela, apesar de ela não ter prestado queixa ele foi proibido se se aproximar dela e saiu de casa, ela chegou até pedir perdão a ele, mesmo depois de ser agredida espancada e quase morta, ou seja fez de tudo pra salvar o casamento, mas ele diz que não a ama e não a quer mais, vive com a amante e aparece raramente pra ver seus dois filhos, mas por decisão da justiça paga pensão.
    Ela está reconstruindo sua vida, prega, ganha almas foi consagrada na igreja e conheceu alguém solteiro que a ama muito, a faz feliz, a honra e a ama com ela sempre quiz e nunca foi amada pelo seu ex, sua familia apoia, a familia da pessoa que ela conheceu também a igreja e todo mundo, e eles estão se preparando para casar.
    Da pra ver nos olhos dela a felicidade agora e sua vida mudou e o rapaz a ama de verdade, parece que foi uma provisão de Deus para a vida dela, para suprir suas necessidades e honra-la

  23. Michelle, a sua saída vem é do Senhor.

    De fato, a esposa tem razão e lutar pela volta do marido, pela restauração do casamento. Perante Deus, eles são casados. O divórcio não desfez a aliança firmada diante de Deus.

    Ponha diante de Deus a sua posição, por meio de oração e súplicas. Deixe que Ele aja e tudo se resolverá.

    “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade. A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele. Bom é o SENHOR para os que esperam por ele, para a alma que o busca. Bom é aguardar a salvação do SENHOR, e isso, em silêncio. Bom é para o homem suportar o jugo na sua mocidade. Assente-se solitário e fique em silêncio; porquanto esse jugo Deus pôs sobre ele; ponha a boca no pó; talvez ainda haja esperança. Dê a face ao que o fere; farte-se de afronta. O Senhor não rejeitará para sempre; pois, ainda que entristeça a alguém, usará de compaixão segundo a grandeza das suas misericórdias; porque não aflige, nem entristece de bom grado os filhos dos homens” (Jr 3:21-33).

  24. Queridos irmãos…

    Eu e meu esposo nos convertemos juntos e mesmo estando cinco anos comigo fazia pouco tempo que Ele havia se divorciado, porém, essa conversão trouxe a conversão da ex esposa dele, esta que insiste em voltar o casamento mesmo eles divorciados. ela baseia-se na Palavra de Deus e diz que somos adúlteros. Estamos na igreja mas devido ao temor de Deus e saber que o segundo casamento não é permitido pela biblia não nos casamos. Já tentamos nos separar para fazer a vontade de Deus mas confessamos um ao outro que é impossivél vivermos separados, nos completamos em todos os sentidos e perante ao Senhor sentimo-nos completos e abençoados. O que mais me magoa é o fato de não podermos fazer parte da igreja pois sem casamento não podemos nem nos batizar, o que será maior pecado? Vivermos no adultério? Pois não podemos nos casar, ou sofrer a sentença de maldição do segundo casamento. Ou separamos e sofrer a perda desse amor? O que ele deve fazer? Voltar pra ex mulher do qual ele mesmo confessa não amar mais? Muito já me prostei ao Senhor, mas não vejo Saida.

  25. Em geral, os divorciados não têm direito de casar de novo, pois Jesus diz que tais casamentos são adúlteros (Lucas 16:18; Marcos 10:9-12). Adúlteros não participam do reino de Deus (1 Coríntios 6:9-10).
    Algumas pessoas e algumas igrejas inteiras se desviam da verdade e não ensinam nem praticam o que Jesus manda (Atos 20:28-30; 1 Timóteo 4:1; Tito 1:10-11; Gálatas 1:6; Apocalipse 2:5,14-16,20-23; 3:3,16-19).
    As práticas comuns “nas igrejas” não servem como padrão. A palavra de Jesus é o padrão, e nós não devemos ir além dela (João 12:48-49; 1 Coríntios 4:6; 2 João 9).
    A tendência de alguns pastores e de algumas igrejas é de suavizar a palavra, oferecendo “liberdades” que Jesus não nos deu (2 Pedro 2:1-3). Tais falsos mestres serão julgados por Deus (Tiago 3:1).
    A palavra de Jesus exige sacrifícios. Às vezes, os sacrifícios são doloridos e radicais (Mateus 5:29-30; Marcos 8:34-38; 10:21-22; veja o exemplo de Esdras 9 e 10). Muitas igrejas hoje esquecem desses princípios e colocam a “felicidade” nesta vida acima da vida eterna.
    Nenhum homem ou grupo de homens tem direito de alterar a palavra do Senhor, nem para aceitar o que ele proibiu, nem para proibir o que ele autorizou (Apocalipse 3:7). O julgamento final será individual (2 Coríntios 5:8-10). A palavra de pastores ou de concílios humanos não servirá de defesa para justificar os nossos pecados (Mateus 7:15-23; Hebreus 10:26-31).

  26. O casamento é digno de honra

    Hebreus 13:4 diz que: “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula…” É isso que Deus diz na sua Palavra. Não é isso que a sociedade diz. O versículo continua dizendo, “porque Deus julgará os impuros e adúlteros”.

    “Entre todos” pode significar “entre todas as pessoas, “entre todas as coisas” ou “total ou completamente”. O “matrimônio” está livre das sanções de ascetismo por um lado e de comportamento lascivo da libertinagem do outro. “O leito” – e o relacionamento de confiança e amor que ele simboliza (Efésios 5:21; 1 Pedro 3:1-8) – deve ser respeitado e colocado como prioridade, “digno de honra”.

    Deus julgará aqueles que o desonrem por impureza sexual geral ou relações sexuais extramatrimoniais, “impuros e adúlteros”. Isso inclui os que têm casos extraconjugais (1 Coríntios 6:9-10). Inclui “matrimônios” que jamais deveriam ter sido consumados por causa de divórcios e segundo casamentos antibíblicos (Mateus 19:9). Inclui aqueles que mantêm relações sexuais em “relacionamentos a longo prazo” sem o compromisso do casamento, pois são relações imorais. Inclui aqueles que são sexualmente imorais, mesmo sendo “maiores de idade” consentindo aos atos de fornicação (Gálatas 5:19-21). Inclui aqueles que estão em relacionamentos com pessoas do mesmo sexo, mesmo que alegam ser “monógamos e comprometidos” (Romanos 1:26-27).

    O julgamento de Deus virá sobre todos esses como também os outros relacionamentos significantes que evitam o casamento, o relacionamento lícito de “marido e mulher”. Se quiser ter uma relação íntima dentro da vontade de Deus, você tem de fazê-lo num relacionamento heterossexual, comprometido e amoroso, monógamo e matrimonial (Gênesis 2:24; Mateus 19:9; Efésios 5:31). Ignorar até as leis de estados civis a respeito da solenidade dos votos matrimoniais a favor de “sabemos que estamos comprometidos um ao outro” não escapará o julgamento de Deus (Romanos 13:1).

  27. Sobre Tg 2.13 – a misericórdia triunfa sobre o juízo:

    …mas isto quer dizer que, em vez de castigo há oportunidade de mudança, e não que se consente com o erro. Assim, em vez de castigo há separação do segundo casamento e não permanência no segundo casamento. Sem misericórdia o recasado não poderia sair do segundo casamento e ficar num estado de salvação, com misericórdia pode. Mas se teimar em permanecer no segundo casamento, a misericórdia não pode fazer nada porque o erro está a ser insistido, é como pecado para morte.
    Do mesmo modo, se roubar, a misericórdia em vez de o expulsar procura que ele mude – se ele deixar de roubar, a misericórdia tem-no na salvação, mas se insistir em continuar a roubar, a misericórdia não pode fazer nada porque tal acto é incompatível com a salvação.
    Assim, a misericórdia triunfa sobre o juízo sempre que a pessoa se arrepende do acto errado e sai dele.
    O segundo casamento depois da separação de uma união ilegítima é um acto errado, logo, tem de se arrepender e sair dele.
    Quanto à incontinência, Jesus foi claro: “corta” “mais vale sem um olho do que com o corpo todo no inferno” – o remédio para a incontinência não é o casamento adúltero, é algo mais drástico – medicação, castração, sei lá.
    Porém, só uma coisa me faz ainda não ter a certeza nesta matéria: é que o adultério tinha pena de morte no Antigo Testamento, mas o recasamento, também ali considerado adultério, não tinha pena de morte. Porém, pergunto se os que entravam neste caso, podeiam continuar a dizimar e a participar nas cerimónias no Templo – ou, hoje, na ceia do Senhor?

  28. Só gostaria de saber se essas pessoas que totalmente contra a um segundo casamento são casadas e há qto tempo ou solteiras? Caso fossem casadas e acontecesse uma desventura na vida e viessem se separar, acha que manteriam a mesma opinião contrária a um novo casamento? E para aquelas que são a favor de um novo matrimônio vocês têm algum fundamento para afirmarem essa conficção? Algum texto da bíblia que ampara suas idéias? Só falar em felicidade e sentimento, que D’us quer que seus filhos sejam felizes, até aí não vi nenhum fundamento para alicerce dessa corrente, é preciso ter texto bíblico, fundamento na palavra pois há caminhos que ao homem parece direito mas o fim é caminho de morte, Prov 16:25.

    1. Querido Odeon,

      sou soteiro, mas estou a mais de um mês estudando e refletindo sobre a possibilidade de um segundo casamento, e abaixo irei transcrever biblicamente o ponto de vista bíblico sobre um segundo casamento.
      Mas também proponho a responder sobre suas indagações “Caso fossem casadas e acontecesse uma desventura na vida e viessem se separar, acha que manteriam a mesma opinião contrária a um novo casamento? ”
      Vou responder, com palavras de um tio meu:
      - Ele foi claro ao responder, fui traido pela sua tia, e voltei com ela, pois a perdoei, no entanto se fosse notório que não tinha forma de arrependimento por parte dela acerca do pecado que cometeu, eu teria continuado solteiro, até que ele viesse a falecer”.

      Temos que entender que deus afirma no livro de Isaías que a nossa concepção de justiça, não é a concepção de justiça de Deus. Temos que pensar que tudo oque deus escreveu na biblia não foi por ser um Deus mas em todo momento ele quis ser nosso pai. E que tudo que escreveu é par o nosso bem!

      Bom estou enviando o link de um estudo ótimo sobre novo casamento a luz da biblia. Espero que compreenda!

      http://www.monergismo.com/textos/familia_casamento/divorcio-casamento_engelsma.pdf

  29. Posso deixar tambem meu testemunho de vida, gosto de compartilhar as coisas maravilhosas do Senhor.
    Casei-me muito cedo, ele dizia ter se convertido pra podermos casar, acreditei! parecia verdade um sonho!! ate se batizou! Casamos, e no primeiro dia eu ja vi que ele nao era aquilo que eu tinha sonhado toda a minha vida, sofri calada, ele nao era mal, simplismente mentiroso e muito orgulhoso!
    Entre as dificuldades, seus repudios, mentiras, dificuldades financeiras, ele usa a biblia pra se defender dizendo que eu tinha que ser submissa a ele. Depois de quase seis anos juntos eu me cansei, pedi a separacao, (mas isso irmaos, depois de muito chorar aos pes do Senhor, muito orar, muito pedir a Deus uma transformacao) ele se negou, aceitei dar mais uma chance ele continuou o mesmo, um dia brigamos e ele saiu de casa.
    Passado um tempo comecei a me envolver com outros rapazes, me sentia mal, pois me fizeram acreditar que eu ja estava condenada, que eu nao teria perdao de Deus. E eu longe do caminho, mas sentia saudades de Deus. Acabei saindo do pais, deixando a nossa filha com Ele, (nao foi bom marido mas era um bom pai) na Europa eu me reencontrei com Jesus, voltei ao meu primeiro amor quebrantada, machucada, me sentia como um soldado apos ter perdido a guerra… entreguei todos os meus passos para o Senhor, pedia ate mesmo pra morrer (com 23 anos) era grande o medo do inferno, solidao, tristeza, tudo isso. Nao tinha paz. Aconteceu que depois de dois anos sozinha, me consagrando e buscando ao Senhor, acreditando novamente na sua salvacao e amor por mim, ja estava me acostumando com a ideia de ficar sozinha e viver pra trabalhar e pra Deus. Como seu amor e imenso!!! Deus restituiu a minha familia, me deu um novo casamento. Sou feliz, todas as frustaracoes do passado, Deus transformou em alegria, sou feliz! me marido aceitou a Jesus, deixou o catolicismo, fazemos parte de uma igreja aqui na Italia (ele tambem e italiano) vivo realmente um pedaco do ceu, estou gravida!! Deus nos presenteou com esse tesouro maravilhoso!! hj sinto prazer em ser submissa ao meu lindo marido, ele diz a todo instante que morreria por mim. Deus e fiel! e tem mais, meu ex marido depois do divorcio se casou de novo, se converteu de verdade a sua esposa tambem, minha filhinha canta na igreja, temos um otimo contato apesar da distancia. Quero ver se em dezembro ela vem passar umas ferias aqui com a gente… Isso e maravilhoso! Deus restituiu a minha vida, a dele, e com isso outras duas vidas vieram a Jesus, (meu marido e hj a mulher do meu ex)
    Irmaos, eu nao sou a favor do divorcio, sempre aconselho as pessoas a tentarem viver bem com seus conjuges, perdoar, orar. Mas no meu caso, Deus agiu de inteira misericordia comigo. Me ama!! dou gracas a Ele todos os dias da minha vida. Obrigada Senhor!

  30. QUERIDO IRMÃO QUE A PAZ DO SENHOR JESUS ESTEJA COM VC.

    GOSTARIA DE UMA ORIENTAÇÃO SOBRE ESSE ASSUNTO POIS CASEI-ME SOMENTE NO CIVIL E NÃO NA IGREJA E ESTIVE CASADO POR 11 ANOS E RECENTEMENTE MINHA ESPOSA SAIU DE CASA E DISSE QUE NÃO QUER MAIS CONTINUAR NOSSO CASAMENTO. HOJE ELA VIVE SÓ, MAS JÁ ME CONFESSOU QUE FOI PRA CAMA COM OUTRO HOMEM. JÁ EU ATÉ O MOMENTO ESTOU SÓ E MORO COM MEU FILHO QUE ELA DEIXOU SOBE MINHA RESPONSABILIDADE.
    GOSTARIA QUE O IRMÃO ME AJUDASSE NESSE ASSUNTO POIS SEI QUE NÃO VOU CONSEGUIR FICAR SOZINHO POR MUITO TEMPO E POR ISSO PEÇO PERDÃO AO SENHOR TODOS OS DIAS POR TER FALHADO COM MEU CASAMENTO E PEÇO MISERICÓRDIA DE SUA PARTE PARA QUE ELE ME MANDE UMA NOVA COMPANHEIRA QUE SEJA DO SEU AGRADO PARA QUE JUNTOS POSSAMOS NOS EDIFICAR E CAMINHARMOS JUNTOS ATÉ O ALVO FINAL DE NOSSA SALVAÇÃO QUE É CRISTO JESUS NOSSO SALVADOR.

    PEÇO AJUDA POIS JAMAIS QUERO VIVER EM PECADO NA PRESENÇA DE DEUS. OBRIGADO PELA ATENÇÃO.
    GRAÇA E PAZ DO SENHOR.

    1. Amado, você está no caminho certo, mas precisa fazer duas coisas: perdoar sua esposa e edificá-la em oração.

      Cubra-a de oração, pois o Senhor é poderoso para trazê-la de volta para o lar, arrependida e transformada. E, se isso não acontecer, continue glorificando ao Senhor com sua vida, dando glória a Deus por todas as coisas. Deus, na Sua misericórdia pode até abençoá-lo com um novo casamento, caso sua esposa não volte atrás mesmo.

      Mas tenha fé no poder de Deus, pois Ele é quem consola os aflitos e contritos de coração.

      “Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos” (Is 57:15).

    2. C. Santos,

      biblicamente enquanto você não conhecia a Palavra de Deus, vc não poderia submeter-se a ela.
      Caso fosse do seu conhecimento, só poderia se casa devido a uma imoralidade sexual, e mesmo assim a biblia não permite um novo casamento!
      Mas no seu caso não era um relacionamento abençoado por Deus!

      Sem duvida no novo relacionamento, ja conheces a apalvra de Deus!
      E caso se separe dessa nova pessoa, deverá sim ter uma vida em santidade!
      Abraço!
      Que deus lhe abençoe!

  31. SO POSSO DIZER QUE DEPOIS DE VINTE CINCO ANOS DE GRANDES SOFRIMENTO . DEUS ME DEU UMA NOVA CHANCE DE SER FELIZ PORQUE NOSSO DEUS É MISERICORDIOSO E QUER SEUS FILHOS FELIZES E NAO FRUSTRADOS E PRESO A UMA LEI OBEDECIDA POR MUITAS VEZES POR PESSOAS QUE VERDADEIRAMENTE NAO CONHECEM NOSSO DEUS DE AMOR .E QUE SO QUER VER SEUS FILHOS FELIZES .BASTA ABRIRMOS NOSSO CORAÇAO E NOS DAR UMA NOVA CHANCE DE SERMOS FELIZES . SAIBA QUE DEUS É AMOR !!! POSSO TODAS AS COISAS NAQUELE QUE ME FORTALECE.filipenses 4-13-** beijos**

    1. Penha!

      Devemos nos lembrar que Deus é amor!

      Mas que Deus também é justiça!

      E só ama a Deus que segue seus mandamentos!

      As pessoas hoje distorcem a palavra de Deus para justificar as suas próprias vontades!

      E esquecem de se submeter a vontade Deus!

  32. pastor eu estou passando por crise no meu lar já pensei em separar eu moro na casa de meu pais e ela na casa do pais dela tentei morar numa casa e ela sempre recusa o qui eu devo fazer ajude me mi der um conselho.

  33. Cledson, não pode. Ele é o adúltero e tem é que arrepender-se do adultério, pedir perdão à esposa e largar o pecado. E tentar, de todas as formas, a reconciliação com a esposa, demore o tempo que for.

    Ele deve amar a esposa, mesmo ela não o querendo mais. Deve permanecer em casa, na família, honrando a aliança, mesmo que ela não o queira mais.

    “Ora, aos casados, ordeno, não eu, mas o Senhor, que a mulher não se separe do marido (se, porém, ela vier a separar-se, que não se case ou que se reconcilie com seu marido); e que o marido não se aparte de sua mulher” ( 1 Co 7:10,11)

  34. PESSOAL,POR TODOS ESSES MOTIVOS O CASAMENTO É TÃO SÉRIO NÃO SE JUSTIFICA UM ERRO COM OUTRO ERRO.E QUEM GARANTE QUE O SEU SEGUNDO CASAMENTO NÃO IRÁ FALHAR TAMBÊM.E SE FALHAR VOCÊ IRÁ SE DIVORCIAR DE NOVO E TERÁ QUE CASAR QUANTAS VEZES,10,100,1.000.POR ISSO TEMOS QUE OBEDECER A PALAVRA DE DEUS NÃO PROCURE VIVER EM PECADO.CONHEÇA BEM QUEM VOCÊ VAI ESCOLHER PARA SER O SEU CONJUGE MAS O CONHECER NÃO É SEXUALMENTE NÃO, É MORALMENTE.MEU IRMÃO NÃO SE PERCA POR INTERPRETAÇÕES CÔMODAS OU JUSTIFICATIVAS DADAS POR OUTRAS PESSOAS QUE ESTÃO NO MESMO ERRO VOCÊ É ESPECIAL PARA DEUS NÃO SE DEIXE LEVAR POR SATANÁS.FIQUEM COM DEUS.

  35. na minha opinião esse troço todo é grande idiotice e não tem fundamento uma coisa como essa.Se vc é infeliz com o casamento é obrigado a aturar essa pessoa pelo resto da sua vida ,só pq um desgraçado fala em nome de deus que é pecado,existem coisas muito piores pra julgarem.Mas dai tratar uma mulher separada como prostituta não tem fundamento.O mundo esta de tal forma por causa de pessoas q pensam desse geito.É um absurdo.O que vale hoje em dia é ser feliz.Deus abençoa um casamento onde uma esposa trai o seu marido?Deus abençoa um marido q bebe ou se droga e espanca a sua mulher e seus filhos,essa esposa seria obrigada a aturar um infeliz apenas para manter o ‘casamento” isso não é justo.Deus em sua infinita sabedoria deseja a felicidade de seus filhos e o papa é apenas um ser humano sem dadiva nenhuma para julgar ou falar algo em nome de deus.Ele q c….!!!!o q vale é ser feliz.e hj em dia pode sim casar na igreja católica ,só q vc vai ter q desenbolsar uma grana alta e passar por diversos passos burocráticos.”O Q DEUS UNIU O HOMEM NÃO SEPARA” EU CONHEÇO UMA COISA Q SEPARA SIM!!$$$$$

    1. incrível o que falam de casamento, só dizem que teremos que aguentar pois, está escrito na bíblia. Foi o tempo que teremos que aguentar machões, mandões para agradar a Deus. E em relação aos outros casamentos seja segundo terceiro eu não sou de acordo pois, quantas pessoas ficam sofrendo, ex, filhos para ver os pombinhos felizes. Isso eu acho um absurdo.Mas hoje em dia é normal vamos ver o resultado daqui um tempo.
      em vez de postarem essas idéias porque nao vão orar e pregar nas igrejas a favor do casamento.

  36. Juliana, biblicamente alguém só pode divorciar-se em caso de adultério. Pode, mas não deve, pois mesmo nesse caso, Deus espera que haja perdão e reconciliação.

    Seu amigo está sofrendo, é verdade, mas Deus pode reverter esse quadro. Ele deve ser fiel a Deus, aos mandamentos de Deus permanecendo casado e confiar que o Senhor dará a melhor solução para ele.

    E um dos mandamentos do Senhor é que o marido ame a esposa a ponto de, se necessário, dar a vida por ela. Foi isso que Cristo fez pela sua noiva, a Igreja. Foi isso que Cristo fez por ele, seu amigo.

    “Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito. Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama” (Ef 5:25-28).

    A esposa dele está maculada pela mentira, pela fofoca, pela desobediência, pela rebeldia e por muitas outras coisas, mas a simples cobertura espiritual do marido sobre ela pode fazer com ela seja santificada, no tempo certo. E, quando isso acontecer, o galardão dele será muito grande. E, se isso jamais vier a acontecer, o Senhor mesmo é quem dará solução para ele.

    Um conselho, filha: muito cuidado com homens casados que expôem suas intimidades conjugais a moças ou mulheres casadas. (E vice-versa). Quase sempre isso não tem um final feliz.

    O correto é esse irmão procurar ajuda e conselho junto ao pastor dele ou a algum diácono, presbítero ou irmão mais velho, que tenha sabedoria para ajudá-lo, orar com ele, ampará-lo.

    Que a graça e a paz do Senhor esteja com você.

  37. Paz do Senhor. Tenho um amigo cristão casado. A esposa dele, ainda quando namoravam, alegou que o padastro tentava molestá-la e a mãe trancava a comida. Diante esse fato, meu amigo se casou e depois de casado, descobriu se tratar de uma grande mentira. Hoje, eles tem 6 anos juntos e não convivem mais como um casal. Ela inventa a todos na igreja mentiras sobre o marido, a sogra… E, de um ano para cá, começou a recusar relações sexuais. Ele tem 28 anos e tem queixado suas necessidades como homem. O que esse jovem senhor deve fazer. Continuar casado e infeliz, separar e ficar só, ou,tentar um novo casamento?

  38. A irmã divorciada que ama outro irmão em idênticas circunstâncias está em igualdade pecaminosa, é ilícito ambos contrairem o almejado matrimónio. Pergunto: será que ambos já se esqueceram do vosso 1.º amor; não ficou nada nos seus corações que não os demova à reconciliação, ao arrependimento, isto se ainda estão divorciados os dois; àquele que crê em quem? não são do Senhor que os salvou a ambos? são mais pecadores um do que o outro ou qual é o montro? não será o pecado de ambos! «Tudo é possível» já puseram o vosso «Ego» de parte? ou foi só amor à 1.ª vista, jamais o homem ou a mulher encontrarão o amor perfeito a não ser o do Senhor Jesus Cristo; o casamento nunca satisfaz na íntegra o ser humano e isto não recai só no homem, mas em todos os casais e em todas as épocas vemos as ilações; viveram o amor ou concuspicências de cobiças noutros, isto também é possível, o Senhor Jesus o disse: Se o teu olho atentar para o teu semelhante… onde existe o amor não pode haver desvios, já o pesaram na balança qual teve o maior peso o da marido ou da mulher, falharam não contaram com o do Filho ele vai ser o fiel da balança quando chegar à maturidade como crente e consagrado, será depois uma herança muito dolorosa para os pais ao sentitem o seu dedo. O desejo de novo matrimónio, traz sempre desilusões, e mais tarde ou mais cedo vem a lembrança: valia mais o 1.º do que o suplício do segundo, o futuro o dirá, o presente século é o mais absurdo dos anteriores, o desejo carnal irá secumbir à mágoa espiritual do remorso de não terem dado o cumprimento à palvra do Senhor, será que o pecado não aflige o coração de magoar o nosso Salvador? o pecado traz tristeza e aflição ao nosso espírito, visto que o divórcio só é concedido sobre dois aspectos: a sua não consumação, ou o desejo ilícito contrário à natureza para a procriação. Lembremo-nos do casamento de «Oseas 1, 2 e 3…» parece absurdo? mas é o amor que o Senhor tem por cada um de nós, por isso o amor é transcendente, em cada casal, depende do amor que se dedica ao seu Salvador e das circunstâncias espirituais dadas às sete Igrejas reveladas pelo apóstolo João, no seu livro da Revelação. Disse-lhe Jesus: Eu Sou o Caminho, e a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim». cmarum1933@gmail.com

  39. Pois é Deus não permite de maneira alguma o2°casamento. Disse Jesus aos fariseus quando o contestaram sobre o divorcio………Moiseis (não foi Deus vós permitiu carta de Divorcio por causa da dureza do vosso coração. Bem, se tem Cristão ou alguem se dizendo Cristão que tem coração duro então essa palavra foi para o tal. Em Corintios Paulo diz, se o descrente quiser se separar que se separe.Porem em nenhum lugar da biblia fala de recasamento. Paulo diz mais aos casados digo não eu mas o Senhor se o marido se apartar que se aparte mas a mulher será chamada adultera se for de outro homem melhor é reconciiar e ajuntar-se outra vez. Infelizmente o Povo de Deus não o tem buscado nessa area e se esquçe que Deus não fundamentou casamento em Amor sentimento e sim na vontade comprometida diante D’ele. “SIM,SIM até que a morte os separe”Quando o Cristão Dissipulo tem a disposição de obedecer ao Pai, O Senhor Purifica e santifica o Amor Sentimento. Casamento é uma instituição de Deus ,O casamento é pra cooperar com o Proposito eterno de Deus”Familia de muitos homens semelhantes a Jesus. É Triste ver que Padres não realizam um segundo casamento (triste no sentido de uma vergonha ver que quando Catolicos ou algum “Cristão quer recasar que o faz INFELIZMENTE SÃO PASTORES)Convoco aos amados irmãos que tem revelação que o casamento é unico como disse o Senhor a orar por revelação e dispocisão pra obedecer aos irmãos que ainda não tem esse coração .Se no casamento há dificuldades , deve-se orar, exercer fé, amar , perdoar,perseverar, etc. As vezes deixa-se por em pratica essas coisas no Casamento pra fazer com um outro em adulterio. Amados irmãos nosso Deus é rico em misericordias assim sendo aquele que pecava, agos não peques mais. Amém? Jesus abençoe a todos . Agora que sabemos essas coisas bom seria se as praticasemos (João)

  40. Romanos 7: 1, 2, e 3

    Não sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive?
    Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido.
    De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido.

    1 Corintios 7: 10 e 11
    ¶ Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido.
    Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.

    Marcos 10: 7 ate 12
    Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher,
    E serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne.
    Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.
    E em casa tornaram os discípulos a interrogá-lo acerca disto mesmo.
    E ele lhes disse: Qualquer que deixar a sua mulher e casar com outra, adultera contra ela.
    E, se a mulher deixar a seu marido, e casar com outro, adultera.

    Nesses versiculos ve claramente que Deus nao aceita o 2, 3 4 e 10 casamento,
    Deus so fez 1 matrimonio,
    agora em caso de traicao, por dureza do coracao do homem por nao saber perdoar completamente Deus aprovou a carta do divorcio,
    mais enquanto um ou outro tiver ainda vivos que vivam só perante a presença de Deus.
    Deus so aprova a casar novamente se 1 dos 2 morrer,
    caso nao, é ANTIBIBLICO !

    Paz d Senhor !

    1. Neste caso vejo muito mais uma falha em sua interpretação!

      Em matheus 19,9: Eu vos digo, porém que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e se casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.

      Muitos não interpretam e só passam o olho, mas está estremamente claro que EXCETO NO CASO DE PROSTITUIÇÃO, se casar com outra comete adultério. Ou seja, se ocorrer a prostituição, a vítima do caso pode se divorciar e casar com outra. Este caso está claro, não tem como ser diferente. Qualquer dúvida leve no professor de portugues e pede para ele interpretar.

      1. Claro que isso foi aos duros de coração, que nao conseguem perdoar o adúltero. E que jamais foi a intenção de Deus. Mas a passagem de matheus 19.9 diz é isso.

  41. Irmã,

    biblicamente ninguém tem direito a um segundo casamento. Mas, pela misericórdia de Deus, é que há pessoas divorciadas e que casaram-se novamente. A misericórdia triunfa sobre o juízo.

    “Porque o juízo é sem misericórdia para com aquele que não usou de misericórdia. A misericórdia triunfa sobre o juízo” (Tg 2:13).

  42. Mt 19:9 não consente o novo casamento = adultério prostituição.

    1 Co 7:8,9 aos solteiros e viuvos.

    Qual seria a base bíblica para o novo casamento ? ? ?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s