Namoro Segundo a Vontade de Deus

Pergunta:

 

Pastor, gostaria de saber como reconhecer se o namoro é da vontade de Deus ou não, pois tenho muitas dúvidas em relação a isso. Eu sou evangélica, meu namorado também é, só que muitos falam que são as profecias que confirmam isso e não o coração. 

 

Como faço para ter a certeza se meu namoro é da vontade de Deus, eu só posso dizer que ele é uma benção, me respeita e sempre estamos meditando na Palavra de Deus para ter um namoro segundo a vontade de Deus.

 

Como posso descobrir isso pastor…. por que no namoro temos tantas dúvidas….. Cris

 

 

Resposta:

 

Cris, na Bíblia não existe a figura do namoro e Deus, em geral, não interfere em nossas  escolhas amorosas, a não ser quando há oração. Por isso, no namoro a vontade de Deus é uma só: a santidade dos namorados.

 

Se seu namoro é santo, Deus está contente. Não com o namoro em si, mas com cada um de vocês. Isso é o que interessa.

 

Também é da vontade de Deus que em todos os relacionamentos haja paz. E para que não haja discórdia no lar de vocês por causa do namoro, vocês precisam da bênção dos pais de ambos. Um namoro sem a bênção dos pais certamente provoca discórdia, divisão dentro do lar e aí sim, estará contra a vontade de Deus.

 

Outra coisa importante é que ambos possuam o temor de Deus no coração, que tenham os  mesmos princípios cristãos, que gostem dos mesmos ministérios na Igreja, pois sendo assim, ambos estarão juntos nos finais de semana.

 

Que o Senhor lhes abençoe e guarde.

 

José Adelson de Noronha

731 opiniões sobre “Namoro Segundo a Vontade de Deus”

  1. Pastor me perdoe por voltar antes de responder o outro comentário, mas estou mais que aflita. Hoje eu perguntei para a mãe se ela achava que minha mãe biológica tinha problemas espirituais. Ela respondeu imediatamente que sim. Pastor me deu vontade de chorar, eu tinha esperança da mãe dizer que não. Ela disse que minha mãe biológica sempre foi a irmã mais bonita, a mais paquerada, a mais “tudo”. Eu peguei no ar o tom que a mãe falou da irmã, eu perguntei abertamente se elas se davam bem. A mãe deu de ombros e fez cara de pouco caso e disse que não tinham nada em comum. Pastor, ela acabou com a moral de minha mãe biológica. É engraçado, eu sempre soube que a mãe era de criação, que na verdade é minha tia, mas mesmo assim, acostumei a chamá-la de mãe e para mim ela é (mesmo tendo problemas de relacionamento). É engraçado também que eu nunca perguntava nada sobre minha mãe biológica. Eu olhava as fotografias dela, e ficava imaginando que se ela fosse viva, seríamos amigas íntimas, mãe e filha bem amigas. Mas era só isso, eu sempre pensei que ela era como as outras tias, que namorou pouco e casou cedo e levou uma vida equilibrada e decente. Pastor, preferia não ter sabido do passado de minha mãe biológica, ela não era nada daquilo que imaginava, teve “mil” namorados, era segundo a mãe, “louca”, não se importava com as consequencias de seus atos. E ela falou que meu pai biológico era mais “louco” ainda, briguento, um mala. Eu sempre pensei que o pai fosse meu pai de fato, eu odiei descobrir quem é meu pai biológico, e eu vi uma foto dele, a avó guardou (apesar de odiá-lo) caso um dia soubesse de tudo e quisesse ver a foto. Na foto estava ele, minha mãe biológica e mais um amigo. Ele até era bonitão, alto, loiro, cabelão (era roqueiro na época). Mas a mãe fez a “caveira” dele também e ela fez um ar dramático e disse me olhando: “Você deve dar graças a Deus de ter sido criada por mim e seu pai, se fosse criada por seus pais biológicos teria dado mais trabalho do que deu”. Olha me bateu desânimo, ela não disse uma coisinha legal de minha mãe biológica e apesar dela dizer que gostava da irmã, acho que para ela era indiferente. E minha mãe biológica morreu jovem, ah, e ela tinha depressão grave e problemas cardíacos. Acho que é por isso que a mãe e avó falam que eu herdei coisas dela (até as doenças). Nunca parei para pensar se era ou não parecida na aparência com ela, mas no dia que mostrei as fotos dela para meu marido, ele disse que eu era a cópia dela. Bom, a minha mãe biológica foi a única que herdou os olhos azuis do avô, e eu herdei isso também. Aliás, sou a única neta de olhos azuis e covinhas (que eu herdei da minha mãe e ela herdou do avô). Pastor, os tios, avós, meu marido, primos, todos que viram a foto da minha mãe biológica, dizem que eu tenho o mesmo tipo de rosto, corpo, altura etc. e aí, falam que infelizmente a semelhança não para na aparência, que tenho o mesmo perfil também. Pastor, eu estou triste, eu enfim consegui ter uma conversa particular com a mãe para saber mais coisas e ao invés de sair aliviada, saí pior. E para piorar tem o problema do outro comentário. A mãe ainda disse que todas as suas irmãs e ela foram ajuizadas, decente e ela disse que minha mãe biológica foi a única que fugiu da regra e era o oposto. Bom, o senhor disse que pode ser que eu continue tomando remédios, mas se tiver de alma livre e feliz é melhor. Eu estou aguardando a volta de nosso pastor, se estiver com algum problema espiritual será resolvido, se não, não vou perder nada. A mãe descobriu o porquê de não estar falando com os primos, ela me deu um sermão enorme, falou até cansar, eu resolvi só ouvir. Pastor, o problema é que não foi só o primo o problema, a namorada do primo é bissexual e ela também andou me paquerando, e os primos incentivaram as investidas dela e o primo que é namorado (o que me deu beijo e o bilhete erótico) sugeriu um relacionamento a três. A mãe descobriu parte da coisa sei lá como, a prima deve ter contado pra mãe, infelizmente, na festa da mãe, quando fui ao banheiro do salão, a moça estava lá e me “cantou” e a prima mais uma vez estava lá em uma das cabines e ouviu tudo. Poxa, é dose, eu não paquerei essa moça e nem os primos, o problema é que eles sabem que namorei uma garota no passado e acham por isso eu topo tudo. Aliás, pastor, meu passado é uma carga que carrego, porque mesmo tendo arrependido de tudo que fiz, as pessoas ainda acham que continuo igual e não continuo.Pastor, ore por mim, eu estou deprimida, triste, ansiosa. Deus o abençoe e recompense por cada palavra que dá a quem precisa.

    Curtir

    1. Filha, que o Senhor te console e sustente. Em breve o seu socorro virá do Senhor e tudo se fará novo em sua vida. Essas provações passarão e sua fé sairá apurada e mais preciosa que ouro puro. Curta essa tristeza pelo conhecimento do tipo de vida que seus pais biológicos tiveram, mas não se abata. É tempo de luto sim, mas nunca de abatimento ou desânimo.

      Nas mãos de Deus o seu testemunho, num futuro próximo, será para edificação de muitas e muitas almas. Apenas confie e mantenha sua fé, esperança e amor, pois essas pessoas que hoje lhe julgam e oprimem buscarão refúgio e consolo em sua vida. Você será abençoada no corpo, alma e espírito. A sua fé pode ser pequena como um grão de mostarda, mas nas mãos de Deus ele te transformará em árvore onde as pessoas buscarão descanso e alimento espiritual.

      Assim é minha oração a seu favor, em Nome de Jesus.

      Curtir

  2. oi pastor preciso d uma ajuda,um conselho..estou orando com uma pessoa soq DEus nao respondeu ainda e faz tempo que estou orando com essa pessoa para que DEus venha nois responder si e da vontade dele ou nao..minha pergunta e.. eu devo espera a resposta de DEus para depois conversa com meus pais. ou. posso ja pedir pra eles,pergunta se eles provam???? pf me ajuda

    Curtir

  3. Ah, pastor, ia me esquecendo: eu não ser curada significa que é doença espiritual? Meu pai disse que nem todo mundo é curado, mas que isso não significa que não sou abençoada ou que minhas orações não são ouvidas, me explique isso também. Meu casamento pode ser aceito por Deus? Eu ouço tanta coisa sobre a diferença de idade e se não for aceito o que eu tenho que fazer? Continuar num casamento que não é abençoado mesmo que meu marido e eu nos amemos? Pastor, o que estava esquecendo e é importante. Peço oração pelo meu tio, ele vai fazer uma cirurgia demorada, de alto risco e pode ser que não saia vivo de lá… Então, ore por ele, está certo? A cirurgia será às 7 horas da manhã, amanhã e vai ser demorada. Deus o abençoe e perdão pelos comentários gigantes.

    Curtir

    1. Filha, que a doce paz do Senhor Jesus seja em seu coração e que o Deus da esperança, em tudo lhe traga grande alegria, é minha oração a seu favor neste momento, em Nome de Jesus. Espero que a cirurgia de seu tio tenha sido bem sucedida e que ele tenha breve recuperação.

      Olha, as coisas espirituais são reais, são verdadeiras, embora invisíveis. Tanto existem anjos, trabalhando a nosso favor, e eu creio sinceramente que há anjos trabalhando por você, incessantemente, quanto há espíritos maus querendo nos prejudicar e nos enfraquecer na fé.

      Não posso lhe afirmar categóricamente que você esteja com um ou mais desses espíritos, mas penso que se estiver, melhor, muito melhor submeter-se à oração de servos do Senhor e ficar livre deles. Não importa nome ou classe deles, o importante é que saiam.

      Se eu, por exemplo, pensasse que poderia estar com algum demônio oculto me atazanando a vida, eu preferiria que alguém orasse por mim e o expulsasse, mesmo que à custa de resistências por parte dele ou eles, se fosse mais de um. Aliás, volta e meia, quando algo não vai bem em minha mente, eu mesmo imponho as mãos na minha cabeça e dou ordens que os demônios saiam, em Nome de Jesus. Se existir algum, ele terá que sair. Se não existir, não perco nada com a oração.

      Vendo todos esses acontecimentos em sua vida, desde a infância, penso que há espíritos malignos agindo sim em na sua vida, desde a infância, passando pela adolescência, juventude e agora também. Não significa que você seja a causadora desses males todos, mas sim vítima. Eu creio que esses espíritos já agiam na sua família há gerações e encontraram na sua mãe biológica, e depois em você, por causa da beleza, os hospedeiros ideais.

      Você, mesmo sendo tímida, discreta e até insegura, atrai maus elementos, como foi o caso do namorado na adolescência, da moça lésbica, do primo de seu marido, dos seus primos e, talvez outros, na rua. Por que esses homens, do nada, te assediam tanto? Atrai também o ciúme e a ira das esposas desses homens, levando-as a desejarem o seu mal, a falarem mal de você, a te julgarem injustamente.

      Eu sei que você não anda com roupas indecentes, não deseja atrair os homens, que é tímida, retraída, mas há um “poder” (que não é seu, mas sim dos espíritos malignos) agindo e provocando a concupiscência e intenções malignas dos homens. Provavelmente foi o que aconteceu com sua mãe biológica também ao envolver-se com homem inadequado. E sabe-se lá o que teria acontecido com ela, se não tivesse conhecido seu pai e casado com ele. Não era ela, mas os espíritos malignos usando-a.

      Você é vítima e não causa. O que tem-lhe guardado mais é justamente o fato de ter-se envolvido com o louvor da Igreja (do qual, infelizmente foi afastada por uns tempos), a leitura diária da Bíblia, as orações. E agora, principalmente, com a cobertura espiritual de seu marido, como um legítimo sacerdote dentro de casa.

      Seu casamento é abençoado por Deus sim, não há dúvida alguma, pois tanto você quanto seu marido eram livres diante de Deus para casarem-se. E a prova que é abençoado é que você logo gerou filho.

      Não tenha medo, filha, de pedir oração ao seu pastor e receber libertação, caso haja realmente algum espírito maligno lhe atazanando a vida e a saúde. Eles podem sim por enfermidades nas pessoas. Pode ser que essas síndromes que você tem possam vir deles e que, uma vez livre, fique curada. A Bíblia relata muitos casos de pessoas que ficaram curadas depois que os espíritos sairam delas.

      Mas mesmo que depois de liberta você ainda tenha que coinviver com alguns medicamentos, melhor que seja em paz de espírito. O Senhor pode curá-la? Pode, com toda certeza! Mas pode também deixar que que continue tomando medicamentos de controle e isso em nada te desmerecará a fé, pelo contrário. Jesus era o próprio Deus na terra e ainda assim sofreu e aprendeu com as coisas que sofreu.

      Você não precisa ter medo das orações de libertação, principalmente se estiver sendo apoiada pelo seu marido. Ele tem dado provas de que te ama e te deseja por toda a vida. Peça a ele que vá com você ao seu pastor e lá exponham tudo sobre a sua vida, desde o princípio e peçam orações, intercessões e apoio, principalmente por parte da esposa do pastor dele.

      Eu oro e peço ao Senhor que te fortaleça, te sustente nesse momento tão difícil e te conceda graça, paz e uma vida abundante em Cristo Jesus. Que seu bebê sabedoria para ajudá-la e ampará-la em todos os momentos, em Nome de Jesus

      Curtir

      1. Pastor, obrigada pela resposta, eu li e reli e refleti sobre o assunto. Meu marido conversou com um dos auxiliares de nosso pastor, mas ele pediu que aguardássemos a volta do pastor de um trabalho. Meu marido conversa bastante comigo, e ele ainda ora por mim e pelo nosso filho, enfim, ele é a pessoa que mais me anima e ajuda em todas as áreas. Pastor, meu tio faleceu na segunda-feira, infelizmente, a cirurgia não reverteu à situação dele. A mãe veio me ver hoje e pediu pra ver o que já comprei para o bebê. Agora que já sabemos o sexo do bebê, compramos mais coisas de acordo com o sexo, vou ter um menino. Também vamos arrumar o quarto dele de acordo e a mãe foi ver e dar opinião. Ela olhou tudo calada, aí do nada me perguntou por que não estava mais falando com os primos. Eu disse que por nada e desconversei, mas a mãe é insistente e falou que não nasceu ontem e queria saber o que aconteceu, já que éramos tão amigos. Preferi não contar o que aconteceu, a mãe falou que boa coisa não devia ser, mas deixou passar, mas eu sei que ela vai investigar até descobrir (e claro que ela vai achar que a culpa foi minha), mas isso não é tudo. À tarde recebi uma ligação de meu sogro, ele disse que sempre soube do tipo de mulher que eu era e que ficou sabendo de mais uma coisa negativa sobre mim. Eu perguntei o quê, ele disse pra eu não bancar a sonsa e falou que vai falar para meu marido pedir o teste de DNA quando meu filho nascer. Ele disse que pra esse menino ser filho de outro não falta nada. Pastor, ele não explicou o que ficou sabendo e desligou rápido. Eu fiquei pensando, e cheguei a conclusão de que a esposa do primo de meu marido deve estar “envenenando” meu sogro contra mim. Eu chorei, olha eu sempre fui fiel a meu marido, mas resolvi contar pra meu marido, antes do meu sogro. Meu marido disse que não vai pela cabeça dos outros e que provavelmente isso era coisa das fofoqueiras de plantão. Ele se refere assim às suas cunhadas. Mas eu acho que deve ser coisa da esposa do primo dele, ela deve estar fazendo isso pra se vingar, ela acha que eu tive um caso com o marido dela. Sabe, chega a ser ridículo ela brigar por causa desse homem, ele bebe muito, vive arrumando amante, é um traste e ela briga por ele, acho que se brincar até morre por ele. Pastor, eu não tive nada com esse cara, aliás, eu sempre fui fiel a meu marido. Pastor, meu sogro disse que só vai reconhecer meu filho como neto se ele ver o teste de DNA e ficar provado que ele é de seu filho, caso contrário ele disse que não vai aceitá-lo como um ente da família, porque não é trouxa pra dar presente e carinho pra filho de outro. Eu disse que ele não precisa dar nada pra meu filho, que ele não precisava se preocupar. Mas eu estou triste pastor, meu filho antes de nascer já está sendo discriminado, será que eu devo fazer o teste de DNA quando o bebê nascer pra provar que é de meu marido, e assim meu filho não ser desprezado? Eu sei que é de meu marido, claro que só pode ser dele, mas ao mesmo tempo fazer o teste vai ser uma humilhação, como se eu fosse qualquer uma. Meu marido está nervoso e disse que odeia gente ignorante e mesquinha e disse que as fofoqueiras estavam tentando destruir minha moral. Pastor, eu fiquei com medo de contar para meu marido e ele virar a cabeça e começar a acreditar nessas coisas, mas ele se manteve firme, ele disse que me conhece e isso basta pra ele. Pastor, meu marido pode ter muitos defeitos (como ser machista, autoritário, meio inflexível), mas ele tem muitos pontos positivos (ser carinhoso, confiar em mim e não ser influenciável). Ele não vai pela cabeça dos outros, ele acredita em mim. Ele me disse que apesar de muita gente querer me destruir moralmente, ele me ama muito e vai estar comigo sempre. Quando ele me diz isso eu vejo sinceridade, mas às vezes me bate medo de um dia ele acreditar nessas fofocas da família dele. Pastor será que eu devo ir conversar em particular com meu sogro pra ele parar com essa ideia deturpada? Ele vai espalhar isso e vai ficar ruim pra mim. Pastor, ore por mim pra meu sogro tirar essa ideia da cabeça, eu estou muito magoada com ele. E tenho medo de minha sogra se voltar contra mim de novo, logo agora que ela me pediu perdão e disse que ia parar de implicar comigo. Pastor será que a esposa do primo de meu marido é que está por trás disso? Eu até pensei em falar com ela, mas isso não será possível, porque ela é barraqueira e ela é dessas que vai “pro braço”, enfim, ela é ignorante. Se fosse uma mulher civilizada com um mínimo de educação, seria possível um diálogo de mulher pra mulher e talvez ela percebesse que eu nunca tive caso com o marido dela e que ela está bancando a ridícula implicando comigo, enquanto o marido dela está provavelmente “desfilando” com outra mulher por aí, já que ele é sem vergonha mesmo. Pastor gostaria de saber também se minhas orações são ouvidas se tiver algum espírito oculto na minha vida. Eu vou receber orações do pastor, mas só quando ele voltar, meu marido não quer me deixar ir em outra igreja, ele tem antipatia por igrejas que fazem campanhas de libertação expondo as pessoas, expondo os problemas diante de todo mundo. Pastor será que apenas oração funciona para meu problema ou devo fazer algo mais? Vou ter que encerrar agora. Fica com Deus, pastor.

        Curtir

        1. Oi filha, a graça e a paz do Senhor Jesus, o Príncipe da Paz, sejam abundantes em seu coração.

          Tenha bom ânimo, pois Jesus venceu o mundo e não há impossíveis para Ele.
          Mantenha sua fé, esperança e amor, pois em breve sua vida estará bem melhor. Eu creio nisso.

          Será bom mesmo que vocês expoham tudo, em detalhes (sem omitir nada), ao seu pastor, para que ele ore por você, seu bebê, seu marido e seu lar e também para que ele imponha as mãos sobre você e repreenda e expulse os espíritos malignos, que porventura, estejam agindo em sua vida.

          Não tenha medo, pois uma vez livre, você será uma bênção para todos e não mais a “ovelha negra” como todos lhe julgam. Filha, a nossa luta não é contra a carne, mas contra os principados e potestades nesse mundo tão perverso, que se apoia no governo de satanás. Essas pessoas da sua família, assim como da família de seu marido, não são propriamente inimigas, mas elas estão agindo assim por influências desses espíritos das trevas.

          Quando você estiver livre, eu creio que você será curada, haverá paz em seu coração e ejm seu derredor. Seu bebê será abençoado, assim como seu casamento. É por isso que eu oro e peço ao Senhor que mude a realidade de sua vida, em Nome de Jesus.

          Não lhe aconselho a ir conversar em particular com seu sogro não, pois isso de nada adiantará. Ele já está de cabeça formada, seja lá por quem for, e não vai lhe dar ouvidos e ainda poderá lhe ofender. É como lhe disse: sua luta não é contra ele, mas contra esses espíritos que influenciam a ele e aos demais.

          Mas conte tudo ao seu marido, pedindo a ele que respeite ao pai e à mãe. Não oculte nada ao seu marido, pois todas essas pessoas devem saber que não adianta te procurar em particular, te ofender em particular, pois seu marido saberá de tudo. Essas pessoas têm que saber que ao tocar em você, estarão tocando na menina dos olhos de seu marido.

          E perdoe seu sogro, sua sogra e todos aqueles que lhe ofenderem. Não procure ninguém para tirar satisfação, pois isso não resolverá nada e ainda lhe farão chorar, entristecer-se. Assente essa decisão em seu coração, de perdoar a todos, seja qual for a ofensa que lhe fizerem ou falarem. Fazendo assim, a sua dor será menor e de pouca duração.

          E filha, quanto às suas orações, certamente que Deus lhe ouve sim, pois tudo isso que está lhe acontecendo não é por falta de caráter sua, mas sim por influências das trevas. Se Deus não lhe ouvisse não teria permitido seu casamento com um homem que lhe protege, que lhe cobre espiritual e moralmente e também bão lhe teria dado um filho, que será uma bênção na sua família, no seu lar.

          Não tenha dúvida: Deus lhe ama, lhe ouve as orações e quer libertar você desse mal e dessas enfermidades.

          A sua outra pergunta eu lhe respondo em outra hora.

          Que o Senhor lhe abençoe em todas as suas necessidades, concedendo-lhe uma noite de sono em paz, com descanso e com saúde, em Nome de Jesus.

          Curtir

  4. Cont. Naquele dia resolvi mudar, decidi que minha vida estava indo para o buraco e eu pensava: “Eu não preciso ouvir desaforos, ser maltratada, eu posso mudar…” Foi a última vez que pisei na casa de minha “amiga”, tomei a decisão de ser outra pessoa. Com os tratamentos psicológicos consegui me ajustar um pouco e eu decidi ser cristã de verdade e coloquei no meu coração que não ia namorar nem me envolver com alguém até ter certeza do valor da pessoa. Eu me envolvi com os jovens da igreja e posteriormente entrei no ministério de louvor. Eu me arrependi de coração de tudo que fiz de errado e estava disposta a ser nova criatura. Cumpri o que prometi a mim mesma, fiquei 2 anos sem ter ninguém ( aparecia gente querendo ficar, mas não namorar), até conhecer meu marido e não aceitei o relacionamento de cara não. Demorei um tempinho a decidir, conversei com o pai primeiro e ele disse que só tentando pra ver se ia dar certo. Eu falei só com o pai, porque a mãe depois que descobriu meu envolvimento com a moça meio que me ignorava, só falava comigo pra brigar. Mas quando meu marido foi conversar com meus pais, a mãe “amou” a ideia, até melhorou um pouco comigo e só faltava me casar na hora. Meu erro pastor, foi ter escondido meu passado a meu marido, eu reconheço isso e já pedi perdão. Mas eu pensei (olha só a babaquice) que dava pra casar sem revelar nada e que com sorte ele não perceberia que não era virgem. Mas o pai achou errado enganar meu marido e contou e o resto já sabe. Sendo sincera, casei sem aproveitar nada, estava tão nervosa com todos sabendo de parte de meu passado (havia outro segredo escondido,( o namoro com a moça, esse o pai resolveu esconder, acho que por solidariedade comigo). Não aproveitei nem a festa, nada, eu casei envergonhada das pessoas, tanto que cheguei a tentar cancelar o casamento, meu marido não aceitou, ele é persistente e me convenceu. Eu nunca duvidei do amor que tenho por ele, mas eu estava tão pressionada pela família dele, pelas fofocas do pessoal que pensei em desistir. Acho que a mãe teria infartado se eu cancelasse o casamento, ela queria muito o casamento. O que eu quero dizer com toda essa historia, é que quando conheci meu marido, estava levando uma vida digna e séria, estava convertida de fato. Depois da disciplina eu aceitei a Jesus de novo acho que por reparação, mas a partir daí eu passei a ser mais interessada pela Bíblia, oração e tudo mais, têm coisas que só damos valor quando perdemos. Ainda falta uns meses de disciplina, até poder voltar à comunhão… Pastor, sobre o que me falou, eu não tenho “poder” de atrair sexualmente os homens e mulheres, pelo menos eu não vejo assim… E pastor, quem tem pomba-gira não é uma pessoa “louca” por sexo? Que faz qualquer coisa por sexo? Pastor eu só tive dois namoros, errados sim, mas só dois e eu não perdi a virgindade de livre e espontânea vontade. O segundo namoro foi porque tomei asco de homens, raiva, tive que fazer terapias pra isso passar. Eu tomei antidepressivos por um bom tempo, depois parei de tomar porque estava melhor, mas tive de voltar depois, eu li que depressão pode voltar sem aviso, eu estou fazendo tratamento para meus problemas. Pastor, o senhor acha que meus problemas cardíacos, depressão, síndrome do pânico e ansiedade são coisas espirituais? Pastor, eu tenho medo dessas coisas. Pastor, eu se tivesse esse espírito não ficaria com várias pessoas? Eu nunca fiquei com ninguém exceto esses namoros. Como vou saber se minhas doenças são comuns ou se são espirituais? Meu marido disse hoje cedo que vai me levar para nosso pastor e seus auxiliares orarem por mim. Ele disse que oração nunca é demais, ele acha que eu não devo preocupar. Pastor, eu tenho medo de meu marido achar que eu tenho essa pomba-gira e separar de mim, eu já chorei muito hoje, me explique direito isso. A avó e a mãe gostariam que eu fosse como a prima em tudo, porque ela casou virgem e com o único namorado que teve. Eu também queria casar pura, eu também queria isso, mas aconteceu aquilo (não gosto de falar disso e sempre tenho que voltar nisso, parece praga) e é claro que depois não daria pra casar pura e perfeita. Pastor, eu oro tanto pra meu filho ser abençoado e uma pessoa de Deus, oro abençoando minha casa e mesmo assim eu posso ter isso de espírito? Minha mãe biológica errou também, mas não dá pra saber se ela tinha isso de espírito também… Pastor, eu estou confusa, me ajude por favor, me explique. Fica com Deus e perdão pela bagunça de raciocínio.

    Curtir

  5. Oá, pastor, pela primeira vez não sei por onde começar meu comentário…Eu não só li como reli várias vezes o que me escreveu, não sei o que acho disso, não sei, entendeu? Isso é uma coisa muito ruim de admitir. Eu pensei em escrever logo depois que li a resposta, mas desisti, eu não consegui escrever nada e agora também não estou conseguindo me expressar bem… Essa resposta que deu à meu marido e depois pra mim mexeu comigo, chorei, fiquei nervosa, disse besteiras infelizmente, enfim, quando estou nervosa eu falo o que não devia. Eu cansei, entendeu? Se não entender tudo bem, ninguém está dentro de mim pra saber. Eu estou me esforçando pra ser melhor, mas não adianta, nada que eu faço parece significar. Eu não estou dando uma de vítima, odeio isso e não é meu estilo, mas eu cheguei a um ponto que não sei mais o que fazer pra reverter as coisas. Eu fiquei tão nervosa que falei que se meu marido quiser se separar, tudo bem, que eu sou assim, não tem como eu ser “cópia” da primeira esposa dele, ou “cópia” da mãe dele, ou de minha prima, ou de minhas tias, ou avó etc… Me deu tristeza e raiva misturado, eu é que sempre tenho que me adaptar aos outros, sempre sou eu que tenho que mudar, como a mãe e avó dizem… Eu mudei, mudar mais ainda é querer que eu seja outra pessoa. Eu sei que eu errei no passado,ninguém precisa me dizer isso, eu passei noite após noite, dia após dia remoendo e me “matando” de ódio, raiva, remorso de ser quem eu era, de ter errado tanto, de ter confiado e sido boba demais. Mas com 14 anos a cabeça é diferente, ninguém com essa idade vai pensar em consequências, em alguma coisa dar errado. Se eu tivesse a cabeça de hoje, eu não teria namorado nem o rapaz e nem a moça. Eu disse para meu marido que ele se quisesse podia procurar alguém melhor que eu, eu sairia da vida dele e pronto. Eu estava com a cabeça quente, ele foi até muito legal, conversou comigo, foi carinhoso, mas dormi triste. Mas hoje de manhã pedi perdão a ele, eu gosto dele de verdade, ele realmente foi a única pessoa que quis algo sério comigo, que demonstrou gostar de mim, as outras pessoas só queriam ficar comigo e nada sério. Ele me abraçou e disse que sabia que eu estava nervosa e não tinha levado a sério. Mas eu tenho medo dele se arrepender de ter casado comigo, eu sofreria, porque apesar de muitos duvidarem eu o amo. Eu passei a manhã na casa dos meus pais, a avó e a prima estavam lá então não deu pra eu conversar direito com a mãe, eu queria perguntar umas coisas e não deu, resolvi ficar no meu antigo quarto. A mãe queria “desmontar” esse quarto, mas o pai não deixou, ele disse que lá continuava sendo meu quarto, ele sabe que eu gosto de vez ou outra “me refugiar” lá, seja pra ler, ouvir música, dormir, etc. Então, esse quarto continua intacto, com os móveis, cama, armário tudo está do mesmo jeito. Eu sempre me dei bem melhor com o pai, na adolescência quando comecei com problemas de depressão, síndrome do pânico, quando não conseguia dormir direito à noite, ele ia pro meu quarto e ficava comigo até eu dormir, eu o considero tipo meu “anjo da guarda”, a mãe nunca perdeu um minuto que seja comigo à noite, ela ia dormir como se tudo estivesse às mil maravilhas, enquanto eu estava na pior, com pesadelos, pânico, depressão, era sempre o pai que ficava comigo até que dormisse, só então ele voltava pra seu quarto. Ah, estou divagando, eu falei que não sabia por onde começar … Pastor, durante meu namoro com o rapaz, ou do meu relacionamento com a moça, eu ia à igreja “na marra”, meu pai pegava no meu pé, acho que ele tinha medo de eu ficar sozinha em casa e fazer uma besteira já que estava no auge da depressão, nessa época a mãe ia na igreja com ele. Eu ia então na marra, mas “pirraçava” sentando no último banco e não orava nem lia a Bíblia no culto, ficava lá só de corpo, mas minha mente “viajava”, cheguei a tomar raiva de ir à igreja, eu estava “ desviada”, ia à igreja, mas não tinha nada em comum com as pessoas de lá. Eu tinha uma raiva constante dentro de mim, algo que eu não sei explicar. Mas um dia caiu a ficha pra mim, acho que já falei, um dia com a “amiga”, senti repulsa, nojo, parece que me deu um “clic”, eu passei mal, e fui ao banheiro (na casa dela, eu dormia fins de semana). Eu então percebi a vida miserável que estava levando, eu tinha “migalhas” de atenção, enquanto na maior parte do tempo recebia desaforos, humilhações, era maltratada etc.

    Curtir

  6. A biblia não diz que duas pessoas ao se unirem se tornam uma só carne? No caso dessa moça ela não era virgem ao se casar, então ela se tornou antes uma só carne com outros e aí como fica? Esse casamento é válido perante Deus? Pela sociedade é claro que é válido e aceito, mas perante Deus, o fato dela ter sido uma só carne com outros homens e até com mulher como fica? E a diferença de idade enorme entre os dois perante Deus é aceito? Me tire essa curiosidade pastor. Me refiro a moça que casou com um homem mais velho. E porque o descarrego não deu certo pra ela?

    Curtir

    1. J.C, eu sei que você perguntou foi para o pastor, mas vou te responder uma parte. Não deu certo o descarrego, porque onde fui, passei o maior constrangimento da vida, tive minha vida exposta, detalhes expostos. Sem contar que desmaiei e eles acharam que eu estava possuída e não estava. O resto o pastor te responde melhor. Só espero que perante Deus meu casamento seja abençoado, porque senão não sei como devo agir em relação a isso. Deus o abençoe.

      Curtir

    2. J.C. a união que torna duas pessoas uma só carne, abençoada por Deus, é aquela onde há um casamento, debaixo das bênçãos dos pais, entre um homem e uma mulher: “por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gn 2:24).

      Esse “deixar pai e mãe” se dá no fato dos pais levarem seus filhos até o altar e ali os entregarem um ao outro, abençoando-os para casarem-se e formarem uma nova família. O casal tornou-se “uma só carne”, isto é, uma nova família, geradora de vida. Deus está presente nessa aliança e os abençoa.

      A união sexual fora do casamento até torna os dois “uma só carne”, porém no sentido físico mesmo, ou seja o homem dentro da mulher ou, pior ainda, um homem dentro de outro homem. Essa “uma só carne” em que se tornaram não dura mais que alguns minutos e nunca é abençoada por Deus, pois é pecaminosa.

      O casamento dela é totalmente válido e abençoado por Deus, pois seus pais os abençoaram. E tanto foi abençoado, que ela já tem um filho gerado em seu ventre.

      Quanto à grande diferença de idade a Bíblia não faz qualquer restrição, desde que um deles (ou ambos) não sejam crianças.

      Curtir

  7. Pastor, obrigada pela resposta. Queria comentar uma coisa que fiquei sabendo no domingo. Sem querer acabei ouvindo uma conversa entre meu marido e meu pai e fiquei sabendo que não sou filha biológica do pai. Minha mãe biológica engravidou de outro cara que se mandou e ela conheceu o pai já grávida. O pai me assumiu, me registrou direitinho e quando minha mãe biológica morreu, ele cuidou de mim junto com os pais dele (meus avós paternos). Pastor, preferia não ter sabido dessa verdade, acho que o pai jamais me contaria. Fiquei triste de saber que ele que é a pessoa que mais fui ligada a vida toda, não é meu pai de verdade e pior foi descobrir quem de fato é meu pai biológico: um homem viciado em drogas, bebidas, sem falar dos “rolos” , enfim, meu pai biológico é um “mala” dos bravos. A avó me falou que a minha mãe biológica era muito bonita e ela tinha vários rapazes no pé, tinha tanto bons rapazes, quanto os maus rapazes. Enfim, a avó disse que minha mãe biológica “desperdiçou” a beleza com “aventuras”, minha avó me disse que ia ser sincera, que minha mãe deu trabalho para ela e o avô e disse que ela só sossegou quando conheceu meu pai de criação, mas quando eu estava bebê, ela morreu, jovem e pelas fotos, ela era de fato uma “gata”. O resto da história já sabe: a mãe resolveu consolar o pai que estava viúvo e se casaram e eu fui com ele é claro. Mas agora é estranho pensar que nenhum dos dois são meus pais de verdade. Agora dá pra entender algumas indiretas, que a mãe e as tias fazem, dizendo que eu tinha que casar logo pra não acontecer que nem minha mãe biológica. Todas as tias juram que se casaram virgens, inclusive a mãe, e elas foram ajuizadas, enquanto a minha mãe biológica era o oposto. A mãe quando está irritada comigo ela diz que eu puxei a minha mãe biológica em tudo: “beleza e o caráter de uma ‘ovelha negra’”. Pastor, a avó disse que as outras filhas foram “boas filhas” responsáveis e que minha mãe biológica por ser a mais bonita era também a mais paquerada e ela se “perdeu” cedo segundo a avó. Acho que deve ser por isso que sempre todo mundo pega no meu pé dizendo que eu tenho que ter juízo, ser responsável, e para piorar tudo aconteceu tudo aquilo no meu passado, aí é que fica parecendo que eu herdei a “fama” da minha mãe biológica. Minha avó me contou também que quando eu tinha uns 5 anos, meu pai biológico deu as caras querendo saber de mim, ele nem sabia que a minha mãe biológica tinha morrido e meus avós contaram tudo e colocaram ele “pra correr”. A avó disse que eu tinha que agradecer desse cara não ter me registrado, porque senão eu iria estar talvez morando com um “mala sem alça” e talvez até sendo uma viciada em drogas… Enfim, a avó é dramática e me contou coisas que eu não sabia e pastor, agora que sei de tudo, muitas coisas fazem sentido para mim, coisas que ouvia e não entendia direito. Agora, amo ainda mais meu pai, por tudo que ele fez por mim mesmo não tendo a obrigação de cuidar de mim. A verdade pastor, é que o pai foi super apaixonado pela minha mãe biológica. Ele se casou depois com a mãe, mas uma vez ele me disse que gostava da mãe, mas que nem havia comparação com minha mãe biológica, disse que minha mãe biológica além de ser muito mais bonita, era mais carinhosa, mais flexível. Pastor, a avó disse que amou todos os filhos igualmente, que apesar de minha mãe biológica ter dado trabalho, ela a amou como os demais. Mas aí ela me disse que era por isso que ela sempre insiste para eu ir nas campanhas de cura e libertação, nas sessões de descarrego, para ver se me livro de toda “energia negativa”. A avó acha que eu herdei algumas coisas de minha mãe biológica que pode ser ruim para mim. Ela chegou a me dizer que minha beleza sempre foi usada para atrair pessoas de má índole e me falou o que aquele “líder” falou sobre isso várias vezes com ela. Enfim, pastor, eu quis conversar com a avó, aproveitar que ela veio me visitar e ela se abriu, mas como sempre termina nela me falando dessas coisas. Pastor, eu agora estou casada, estou vivendo direito e mesmo assim, a avó acha que eu tenho que fazer mais alguma coisa, nunca está bom para ela. Será que existe isso de uma pessoa herdar coisas negativas de outra pessoa? Olha, meu marido não dá certo com a avó por conta disso, ele a acha enjoada com esses lances de “energia negativa” e depois do outro lado tem a avó que acha meu marido mandão e chato. É que meu marido não atura a avó ficar me “empurrando” pra essa outra igreja, ele fica irritado e já falou na cara da avó pra ela parar de falar nesse assunto de descarrego, óleos e sabonetes ungidos, meu marido tem raiva dessas coisas. E a avó não se emenda e me trouxe vários objetos, lenços, óleos de banho, sabonetes ungidos. Meu marido joga tudo fora e ainda fala do “cheiro horroroso” dessas coisas. Eu estou de repouso e a avó disse para eu usar o lenço pra ver se melhoro de saúde, mas meu marido descobriu o tal lenço e jogou fora também. Será que eu devo dizer pra avó não trazer nada dessas coisas?Tudo acaba no lixo mesmo, meu marido não deixa eu usar e fala que é superstição, eu também acho. Mas a avó não se emenda e às vezes a mãe acompanha a avó nisso. Pastor, só queria desabafar um pouco, não precisa responder imediatamente. Deus o abençoe.

    Curtir

    1. Filha, esta foi a mensagem que enviei ao seu marido há pouco e peço que conversem entre vocês a esse respeito

      “Amado, que a graça e a paz do Senhor Jesus esteja em seu lar e na vida de vocês.

      Agora então fica compreensível várias coisas na vida de sua esposa e no comportamento estranho de toda a família dela: pai, mãe, avó, tias, primos e outros. E também fica compreensível a carência afetiva dela a ponto de confiar em pessoas de má índole, como o primeiro namorado e a moça com a qual se envolveu.

      Mas além da carência afetiva, irmão, há algo grave e que a mãe e avó dela tentavam remediar, porém sem sabedoria e às ocultas, quando insistiam com ela para submeter-se a sessões de descarrego espiritual.

      É fato bíblico que demônios não morrem e estão agindo no mundo desde os tempos de Adão. E eles agem nas famílias, de geração em geração, passando sua maldade de pai para filho, de mãe para filha. Entram nas casas e moram nelas. Se alimentam do pecado das pessoas daquela casa ou daquela pessoa da qual se apossaram.

      Eles levam uma pessoa a mentir, roubar, prostituir-se (qualquer tipo de sexo ilícito), matar e a cometer todo tipo de pecado. E, quando morre a pessoa na qual estavam, o demônio permanece na casa ou na família, procurando outra pessoa mais influenciável, mais vulnerável, na qual entrar e agir. E, além de levar a pessoa a pecar, eles podem também trazer enfermidades, neuroses, síndromes de todo tipo à pessoa.

      Uma das classes dessses demônios que impelem ao sexo e à sedução sexual das pessoas é conhecida como pomba-gira. Nem sempre os demônios são barulhentos ou se deixam que percebam que estão ali. Pelo contrário, quanto mais silenciosos e ocultos ficarem, mais ativos poderão ser. Porém, quando percebida sua ação e quando alguém tenta expulsá-los, então podem tornar-se violentos e resistir à ação.

      A mãe biológica de sua esposa pode ter sido influenciada no passado por algum ou alguns desses demônios familiares (não tenho como afirmar isso) a envolver-se com um homem mau caráter. Assim como ela pode ter sido levada à morte por alguma enfermidade espiritual (manifestada no corpo biológico, claro) e agora esse mesmo demônio pode estar agindo na vida da filha dela, isto é, na sua esposa.

      Isso explica o poder que sua esposa sempre teve de atrair sexualmente as pessoas (homens e mulheres), mesmo que ela, por si mesma, nunca tenha desejado isso. Foi assim com os rapazes mau-caráteres da adolescência, com a moça namorada, com os primos dela, com o seu primo. Isso explica o alerta que seu pastor teve, em sonho, a respeito dos perigos que a rondam.

      Isso explica as várias tentativas que a mãe adotiva e avó dela (sabedoras do passado da mãe biológica, e, talvez, de outras pessoas da família, ainda em oculto) fizeram de levá-la a sessões de descarrego ou a levar em sua casa óleos ungidos, sabonetes e outras mandingas.

      Irmão, você, como marido é sacerdote em seu lar e tem autoridade espiritual sobre sua esposa e filhos. Você pode agir, em Nome de Jesus e com o poder e autoridade que Jesus tem, contra esses demônios e espíritos das trevas na sua casa e família. Você, pessoalmente, não tem poder ou autoridade alguma, pois é pecador também. Mas, Jesus tem todo o poder e autoridade, tanto no céu, quanto na terra e Ele nos envia e delega esse poder e autoridade para agirmos contra os demônios, em Seu Nome: “Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações…” (Mt 28:18,19) e também “ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura… esses sinais hão de acompanhar aqueles que creem: em meu nome, expelirão demônios; falarão novas linguas; pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados” (Mc 16:15-18).

      Irmão, no poder e autoridade de Jesus e como sacerdote do lar você tem a faculdade de impor suas mãos e orar pela sua esposa (e filho) repreendendo os demônios na vida dela, expulsando-os dela e do lar e também repreendendo as enfermidades dela: todas! Sejam as enfermidades psicológicas, emocionais e biológicas também.

      Mas te aconselho também a expor o caso ao seu pastor pedindo a ele orientação e até mesmo que ore por ela também, para que esses demônios sejam expulsos de uma vez por todas, assim como as enfermidades. Não penso que você deva levá-la a esses seções de descarrego, banhos com óleo ou sabonetes ungidos, etc, porque o poder e autoridade está é em Jesus e não nessas coisas. Mas a oração de um pastor consagrado e cheio do Espírito Santo pode muito, pela sua eficácia.

      Quanto à confissão em público que ela deseja tanto fazer, também não recomendo que confesse. Ela já confessou os pecados ao Senhor, com arrependimento sincero. Já foi perdoada. Isso é inquestionável. Além disso, já confessou a você, que é o marido e também ao pastor. Não há mais necessidade de confessar à Igreja ou a quem quer que seja. Isso só traria mais julgamentos e condenações de pessoas sem amor e sem misericórdia sobre ela. Se fosse para confessar à Igreja, seu próprio pastor teria lhe imposto essa disciplina. Mas ele não o fez. Que ela descanse agora com relação a isso, pois passado é passado. Basta os males daqueles dias.

      E a “trégua” que sua mãe está dando é muito bom nesse momento. Sua esposa deve apenas ser caseira e cuidar bem da gravidez e do lar, mesmo que com ajuda da auxiliadora doméstica, para que fique provado que ela não é o que todos pensam dela.

      Eu oro e peço ao Senhor que repreenda esses demônios e enfermidades na vida dela, do seu lar e lhes conceda, de hoje em diante, uma vida abundante em Cristo Jesus.”

      O Senhor lhe abençoe com uma vida nova, cheia de saúde e paz, pois Ele tem poder para nos transportar do império das trevas para o Reino do Filho do seu amor, que é Jesus!

      Curtir

  8. oi pastor queria fazer só mais uma pergunta para essa moça que casou com um homem mais velho, se os dois se abraçam em público, se andam de mãos dadas e como é a reação dos estranhos. Queria agradecer a moça pela resposta e espero que esteja melhor de saúde e queria dar parabens pela gravidez, você está grávida de um menino, né? Eu quero muito ter filhos logo que casar, gosto muito de criança e quero ter 2 ou 3 vai depender da situação financeira. pastor se for morar perto da sogra, numa casa de fundo pode dar certo se manter certa distancia? será que dá pra ter privacidade? Se tivesse condições queria morar longe, mas ele ganha pouco e eu também devo ganhar pouco.

    Curtir

    1. Colega “Em Dúvida”, a reação de estranhos ao ver meu marido e eu de mãos dadas, ou dando um abraço é variado. Têm pessoas que não veem mal na diferença de idade do casal, outros acham estranho mas não falam nada, apenas lançam olhares e há os mal educados que fazem algum comentário. Mas pior são os comentários feitos por conhecidos, aí sim magoa muito. Raramente alguém critica meu marido na cara dele, a aparência dele, o porte físico dele intimida as pessoas (ele é alto e forte, estilo “guarda-costas”). As críticas caem mais em cima de mim mesmo, infelizmente. Colega, você está animada de querer ter 2 ou 3 filhos, poxa, eu estou custando a “encarar” um, e respondendo sua pergunta: estou grávida de um menino. Pior foi que tinha colocado na cabeça que era menina, ficava “namorando” brinquinhos, pulseirinhas (queria gravar o nome na pulseirinha, eu tive uma quando recém-nascida que ganhei do meu pai). Ainda bem que não cheguei a comprar essas coisas, porque descobri a pouco que é um menino. Então, tive que me acostumar com a ideia e para meninos não há muita coisa pra escolher, já para meninas há muitas. Meu pai brincou com meu marido que ele se “salvou” de ver o dinheiro “torrado” tendo um menino, porque meninas “custam caro”. Brincadeirinha à parte, espero que faça a escolha certa, colega e desejo felicidades pra ti. Sobre morar em fundo da casa da sogra, o pastor pode responder melhor, aliás, essa pergunta foi para ele mesmo. Beijinho, colega.

      Curtir

      1. Obg fofa. Eu fiquei sabendo do que te aconteceu e por isso queria te dizer pra não dar atenção a pessoas sem carater. esse JC está sendo um grosso em falar que você foi uma só carne com outros. ele é insensível ou não sabe o que te aconteceu. homem machista esse .estou supondo que esse JC é homem porque acho que uma mulher não diria isso seria solidaria com voce. Eu espero que Deus abençoe muito tá? não deixe os outros falar como se você não prestasse. por isso que tem mulher que sofre calada varias coisas porque sabe que muitos vão julgar não vão acreditar. principalmente homens machistas e ignorantes. Se JC for mulher esta precisando mudar, ser mais sensivel. mas aposto que é homem e dos mais grossos. Bjo e obg fofa.

        Curtir

  9. Pastor, estive “internada” na quinta-feira por apenas algumas horas, após o velório, depois fui liberada para casa, mas estou de repouso,então pode continuar orando por mim. O falecimento de minha avó paterna me deixou muito triste, eu a amava muito. Pastor, o senhor disse que todo pecado é pecado, não existe “pecadinho” ou” pecadão” , mas acho que alguns tipos de pecados têm bem mais consequências negativas que outros. Pastor, eu falei que nem andava de mãos dadas com a moça para não chocar as pessoas e também porque tinha vergonha de viver do jeito que vivia naquela época. Pastor, o senhor disse para não mendigar amor, acho que de certo modo fiz isso a vida toda, com a mãe principalmente e até com outras pessoas, amigos, parentes. Meu pastor não restringiu minha ida à igreja, ele até disse que eu não devo deixar de ir nos cultos, o que estou impedida é de participar de qualquer atividade. Mas quando vou à igreja e percebo alguém falando de mim, fico envergonhada. Meu marido diz que ninguém tem o direito de me julgar, e que eu não devo ficar ligando para essas pessoas que falam de mim. Para ele é fácil dizer, meu marido não liga a mínima para o que dizem dele e se alguém se atreve a mexer com ele, ele não deixa quieto, ele dá a resposta na hora, ele é ótimo em responder à altura. Mas eu me importo, e fico chateada com isso, eu até tentei falar com minhas amigas antigas, mas elas não me deram atenção, parece que descobrir meu passado apagou tudo de bom que já vivemos como amigas. Mas depois de ler sua resposta, acho que o senhor tem razão em dizer para não mendigar afeto, nem me impor às pessoas, eu acho que vou ficar na minha mesmo. A única pessoa que fica do meu lado sempre em qualquer circunstância, que me ama do jeito que sou, apesar de tudo, é meu marido. Se não fosse ele, não sei como seria, ele é a pessoa que mais me ajuda em tudo. Pastor, ontem minha sogra me procurou, e me disse que queria que eu apenas a ouvisse. Disse que quando me viu pela primeira vez me achou uma “menina” para meu marido, tempos depois ela se conformou com a situação de que meu marido estava apaixonado por mim e resolveu aceitar nossa relação porque achava que eu era decente, ia casar pura (como toda moça cristã deve casar). Disse que poucos dias antes do casamento ao saber de parte do meu passado, ela sentiu raiva de mim por ter escondido de seu filho. Ela confessou para mim que tentou muito convencer meu marido de me deixar, não casar comigo. Ela disse que iria confessar um pecado: ela disse que queria me ver abandonada às portas do casamento, disse que como meu passado foi descoberto por muitos, seria o melhor castigo para mim, por ter “enganado” o filho dela. Ela disse que chegou a sonhar com a minha vergonha e humilhação de ter o casamento cancelado em cima da hora e todo meu passado exposto. Ela disse que na época chegou a dizer para as noras que seria bom ver a “mimadinha e dondoquinha” perder o “rebolado”. Pastor, eu estava no quarto, na cama ouvindo as confissões dela sem entender onde ela queria chegar, já esperando desaforos na cara. Minha sogra disse que quando soube também do motivo da disciplina ela sentiu mais raiva ainda de mim, de ver que o filho tinha casado com uma “moça de 5° categoria”, “rodada”. Disse também que o incidente com o sobrinho dela também a deixou nervosa e certa que e eu não prestava e disse que todo tanto que pensar que me odiou é pouco. Eu chorei ouvindo isso, mas deixei ela falar tudo. Ela também disse que o fato de eu ter tido uma vida de “mimos e facilidades” (ela falou olhando a aparência, porque minha vida teve vários problemas de relacionamento sempre ), ser uma “dondoquinha” que não sabia nem cozinhar direito deixava ela “pulando de raiva”. Ela falou que a falecida esposa do filho era uma mulher prendada, que sabia fazer de tudo e bem feito e tal (citou inúmeras qualidades). Aí ela mudou o tom da conversa, disse que nunca meu marido foi tão apaixonado pela primeira esposa quanto por mim, que ele era de fato “louco” por mim, que percebeu que ele me ama de verdade. Disse que é contra o divórcio entre cristãos, que então devia pelo menos ser boa esposa para meu marido e retribuir o amor dele. Resumindo, ela me pediu perdão de tudo que ela já me fez e disse que quer me conhecer melhor, já que sou a mulher que o filho ama, por causa do neto que vou dar à ela e por minha saúde ruim. Ela chegou a “brincar” que tudo bem eu ser diferente das noras que são mais “largadas”, tudo bem eu ser “mimada” se meu marido não se importa, tudo bem eu ter uma ajudante, ia se esforçar para me compreender e aceitar do jeito que sou. Ela disse que ia abençoar meu casamento , fez uma oração por mim e antes de ir embora me abraçou. Pastor, o senhor acha que ela pode estar sendo sincera, ao dizer que vai parar de implicar comigo? Ela já me falou tanta coisa ruim que tenho medo de me iludir de novo. Pastor, estive pensando numa coisa, já que vou continuar na mesma igreja, meu marido não quer mudar de igreja e não quer deixar eu ir em outra porque ele acha que a mulher deve congregar com o marido, juntos, unidos; pensei que talvez devesse pedir perdão à igreja. Eu ouvi uma pessoa dizer que certos pecados só tem perdão se a pessoa pedir perdão à igreja. Isso é certo? Eu pensei em fazer isso, mas está me faltando coragem, e meu marido não concorda de jeito nenhum. Pastor, acho que vou ligar depois para aquela irmã que tem um filho e está grávida vir me visitar, será que fica ruim eu pedir isso? Fica esquisito pedir visita, isso é “mendigar” afeto? Continue orando por mim e meu marido e bebê e tio, passar por outro velório será barra. Pastor, uma pessoa me fez uma pergunta, mas vou responder depois. Fica com Deus.

    Curtir

    1. Filha, o Senhor continue lhe sustentando em todas as suas necessidades e lhe dando saúde e uma gravidez saudável, em Nome de Jesus.

      Quando disse que não existe grau de pecado, eu estava dizendo em relação a Deus. Para o Senhor todo tipo de pecado é grave e leva a pessoa à separação entre sua alma e Deus. Mas graças a Deus por Jesus Cristo, que já consumou a nossa redenção, pagando na cruz do Calvário por todos os nossos pecados, sejam eles uma pequena mentira, seja um assassinato. Quem crer na Graça de Deus e sua salvação por meio de Jesus, estará salvo. Quem não crer, será condenado (Marcos 16:16).

      Agora, em relação às pessoas e à sociedade em que vivemos, aí sim, há pecados mais ou menos graves e com maiores ou menores consequências. No seu caso, por exemplo, além da síndrome do pânico e das demais enfermidades, ainda há o repúdio de quase todos, inclusive família, e isso é uma consequência pesadíssima. Você já está sofrendo as consequências, não só de seu pecado envolvendo-se com uma moça, quanto de sua mentira à mãe, indo encontrar-se escondido com aquele namorado da adolescência.

      Não creio, sinceramente, que Deus ainda irá pesar mais a mão sobre você ou sobre seu bebê. Se ainda há esse receio em seu coração, peça perdão a Deus e clame pela sua misericórdia e livramento. Peça e creia, pois Deus é misericordioso, benigno e bondoso.

      Essa visita de sua sogra, a confissão franca dela e a aceitação da realidade do amor do filho por você é um excelente sinal de que Deus já está agindo, para transformar sua vida. Eu creio que ela está falando a verdade e que a bênção dela é para valer. Isso é também um sinal de que você não precisa mendigar afeto, mas apenas viver retamente em seu lar e com seu marido.

      Viva a vida comum do lar, ame e respeite ao marido, controle bem sua gravidez, faça os exames pré-natal direitinho, prepare o enxoval do bebê com amor e carinho, aprenda a preparar mais pratos diferentes e deixe que o Senhor continue operando a seu favor. De vez em quando vá com seu marido à casa dela (mas nem sempre), peça alguns conselhos e assim você terá acesso ao coração dela. Não de imediato e nem a curto prazo, mas aos poucos ela irá vendo que você, de fato, é uma nova criatura, em Cristo. Quanto aos seus cunhados e cunhadas, ainda irá demorar mais tempo até serem quebrantados.

      Eu creio que na sua família também, em breve, as coisas começarão a melhorar. Deus é bom.

      Filha, você já confessou seus pecados ao Senhor, com arrependimento sincero. Já foi perdoada. Isso é inquestionável. Além disso, já confessou ao marido e também ao pastor. Não há mais necessidade de confessar à Igreja ou a quem quer que seja. Isso só traria mais julgamentos e condenações de pessoas sem amor e sem misericórdia sobre você. Se fosse para confessar à Igreja, seu próprio pastor teria lhe imposto essa disciplina. Mas ele não o fez. Descanse agora, pois passado é passado. Basta os males daqueles dias.

      Seria bom que você ligasse para aquela irmã que lhe visitou sim. Isso não é mendigar afeto, mas sim aconselhar-se com quem tem mais experiência em gravidez.

      Eu oro e peço ao Senhor que continue operando em sua saúde física, emocional e também na sua gestação, no seu lar e nos seus relacionamentos familiares, em Nome de Jesus. Continue lendo a Bíblia, fazendo suas anotações e buscando edificação espiritual. Muitos têm orado por você.

      Curtir

Escreva seu Comentário ou pergunta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s