Pecado imperdoável


Pergunta:

O que é blasfemar contra o Espirito Santo? Se eu chamar Deus de mal e não aceitar as suas obras eu blasfemo contra o Espirito Santo? Na Bíblia diz que se eu falar uma palavra contra o Senhor Jesus eu posso ser perdoado, mas se eu falar mal do Espirito Santo não serei perdoado, nem neste mundo, nem no vindouro! Mas, e se eu falar mal de Deus? Eu estaria blasfemando falando mal de Deus?

Resposta:

“Por isso, vos declaro: todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada” (Mt 12:31).

Esta palavra “blasfêmia”, no grego, significa dizer coisas abusivas e há muitas discussões e debates sobre esta questão.

O ministério de Jesus foi salvar o homem e o do Espírito Santo é convencer o homem do pecado e levá-lo ao conhecimento de Jesus Cristo. “Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo” (Jo 16:8).

Jesus já fez o que precisava e agora se o homem resiste ao Espírito Santo não há como salvá-lo. Ora se o homem é convencido de que está perdido e ainda assim rejeita esta verdade trazida pelo Espírito não há mais como ser salvo e este homem fica livre para dizer coisas abusivas contra a verdade, as quais são abusivas contra o Espírito Santo, que é chamado Espírito da Verdade. Com certeza toda blasfêmia contra o Espírito Santo também atinge a Jesus pois Ele e o Espírito são um.

Irmão, tenha paz no coração. Não creio que você “blasfemou” contra o Espírito pois caso contrário não estaria preocupado com isto. A sua preocupação é um sinal que você ama as coisas do Espírito do Senhor. Quem comete o pecado de blasfêmia contra o Espírito Santo não consegue sentir arrependimento por nada que faz de errado. Não é este o seu caso. Só o fato de você estar preocupado e procurar um esclarecimento já é sinal de que não blasfemou.

Ore agora, pedindo o perdão por seus pecados e viva em paz com o Senhor. “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação! É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus. Porque, assim como os sofrimentos de Cristo se manifestam em grande medida a nosso favor, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo” (2 Co 1:3-5)

José Adelson de Noronha