Coração Novo


 

Myriam Rebuzzi

 

“Dar-vos-ei coração novo” (Ezequiel 36:26)

 

Quando, em 1967, houve o primeiro transplante de coração, efetuado pelo médico sul-africano Dr. Christian Barnard, o mundo admirou-se e a repercussão foi enorme. Seu nome passou a ser referência para a classe médica pois ele foi pioneiro nesse tipo de cirurgia e, a partir de então, muitas vidas puderam ser salvas usando-se a técnica por ele empregada.

 

Lembrando-me desse fato, vem-me à mente o seguinte: se pudéssemos ver nossos corações através de algum aparelho espiritual, iríamos ficar horrorizados, pois descobriríamos que graves doenças estão dentro deles: rancores enraizados, pecados não perdoados, ódios, desejos imundos e muitos outros “porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, frutos, falsos testemunhos, blasfêmias” (Mateus 15:19).

 

Deus, no entanto, nos promete coração novo; coração que rejeita o pecado, que pratica a justiça, que sente a maior alegria nas coisas espirituais e despreza as coisas provenientes da carne.

 

Para obtermos esse coração foi necessário que Jesus morresse na cruz para dar o Seu a toda a humanidade. Infelizmente até hoje existe o problema da rejeição e o homem não aceita esse novo coração, preferindo viver com aquele que tem, doente, cheio de impurezas e maus desígnios.

 

Tome cuidado pois o Médico dos médicos o está alertando. Você está doente e a qualquer momento pode sofrer um enfarte e aí… será tarde demais.