Vida Eterna


Myriam Rebuzzi

 

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). 

Muitas pessoas podem estranhar quando dizemos que ganhamos a vida eterna. Talvez passe pelas suas cabeças a dúvida: Como é possível viver eternamente? Será que os cristãos não morrem? É claro que isso não acontecerá “porque os vivos sabem que hão de morrer” (Eclesiastes 9:5), mas Jesus disse: “Quem crê em mim, ainda que morra viverá” (João 11:25). 

O que isso quer dizer? Significa que, para aqueles que vivem em comunhão com Deus, não há morte que possa quebrar essa comunhão. Ele permanecerá junto de Deus para a eternidade, ao passo que, para os que não têm comunhão com Ele, que não crêm e não aceitam Jesus como único Senhor, esses morrerão a morte natural destinada a todo ser vivente e estarão mortos espiritualmente, isto é, separados de Deus para sempre e ficarão queimando no fogo eterno. 

Passar a eternidade queimando em fogo ardente é o fim mais terrível que Deus dará aos que o rejeitaram. A vida eterna é oferecida a todos, mas só podem adquiri-la aqueles que põem sua confiança em Jesus, que estão unidos a Ele pela fé. “Por isso quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus” (João 3:36). 

Você pode ganhar a vida eterna e vivê-la cheio de gozo e esperança, certo de que um dia irá estar com o Senhor no reino que Ele prometeu aos que o amam. Um homem perguntou a Jesus certa feita: “Bom mestre, que farei para herdar a vida eterna?”. Jesus lembrou-lhe os mandamentos que deveria obedecer, querendo dizer-lhe que, para ganhá-la, era necessário perseverante obediência a esses mandamentos que são a diretriz segura para o homem viver segundo os padrões de Deus.