Ossos Secos


 

Myriam Rebuzzi 

“Veio sobre mim a mão do Senhor; ele me levou pelo Espírito e me deixou no meio de um vale que estava cheio de ossos, e me fez andar ao redor deles; eram mui numerosos na superfície do vale, e estavam sequíssimos” (Ezequiel 37:1-2). 

O exército de Nabucodonosor havia tomado a cidade de Jerusalém e a destruído, e o povo de Israel levado cativo para a Babilônia. Isto porque havia desobedecido a Deus. Com isso, o povo viveu uma vida lastimável pois ali, no cativeiro, longe de sua terra, vivia sem esperança, sem alegria. “Os nossos ossos se secaram e pereceu a nossa esperança: estamos de todo exterminados” (Ezequiel 37:11), era o lamento de todo o povo. 

Apesar de tudo, Deus teve misericórdia e colocou o profeta Ezequiel no meio deles para admoestá-los e lembrá-los a razão por que todas aquelas calamidades haviam caído sobre eles. Levou-o a um imenso vale onde se encontravam milhares de ossos secos e ali perguntou ao profeta: “acaso poderão reviver esses ossos?”, tendo ele respondido: “Senhor Deus, tu o sabes” e, diante do assombro do profeta, Deus juntou osso contra osso, colocando tendões e carne para uní-los e dali se levantou uma multidão sem conta, soprando-lhes o fôlego da vida. Ele quis demonstrar que a nação judaica era um montão de ossos secos – não tinha vida pois havia sido consumida pelos pecados, e morrera espiritualmente, mas pela sua imensa misericórdia, seria restaurada e voltaria a viver. 

Milhares de pessoas, em todo mundo, não passam de um amontoado de ossos secos – estão mortas espiritualmente. Jesus veio dar a Sua vida por todos nós e vida abundante, mas tem sido rejeitado, por isso o mundo perece e se desfaz. Assim como Deus colocou nova carne naqueles ossos secos e soprou sobre eles o fôlego da vida, assim também quer fazer com toda humanidade pecadora, esse montão de ossos secos. “Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor. Eis que farei entrar o espírito em vós e vivereis” (Ezequiel 37:5).  

Abram seus corações a Deus e vivam na plenitude da alegria e esperança, alicerçados e firmes na fé.