Olhe de Novo para Pensar


 Meditações de Oswald Chambers 

“Não andeis ansiosos pela vossa vida”, Mat.6.25.  

A advertência que necessita de ser reiterada firmemente é a de que os cuidados deste mundo, a ilusão das riquezas, acrescida da cobiça por muitas outras coisas, sufocarão tudo o que Deus semear em nós. Nunca estamos livres do vaivém e dos altos e baixos dessas mesmas interferências. Quando o problema não vem em forma de vestuário ou alimento, virá sob a forma de dinheiro ou da sua falta; de amigos ou da sua ausência; ou de circunstâncias mais difíceis.  

É uma constante impertinência e, a menos que deixemos que o Espírito de Deus erga seu estandarte em nós mesmos contra todas essas coisas, elas surgirão como uma constante intromissão.  

“Não andeis ansiosos pela vossa vida”. Preocupa-te apenas com uma coisa única, diz o Senhor, com o teu relacionamento comigo. Mas, o bom senso grita alto e a bom som, dizendo: “Isso é absurdo; eu necessito de pensar como vou viver, tenho que pensar no quanto vou comer e beber”. Jesus afirma que não – e que não mesmo.  

Mas tomemos aquele cuidado sutil para não nos deixarmos prender na ideia de que essa afirmação é feita por uma pessoa que não compreende as circunstâncias particulares da vida na qual nos deparamos. Jesus conhece-as por dentro e por fora e diz que não devemos parar para pensar ao ponto de transformá-las numa maior preocupação que a do próprio dia.  

Sempre que houver uma competição dentro de nós sobre esse mesmo assunto, certifiquemo-nos antes que nos achamos preferencialmente a colocar todo o nosso relacionamento com Deus em dia e no seu devido lugar. “Basta a cada dia o seu próprio mal”. Quantos males começaram a ser realçados por si só hoje? Quais os diabinhos que fitaram seu semblante a perguntar: “Agora, que é que vais fazer no mês que ainda vem? E no próximo ano?” “Não vos inquieteis”, diz Jesus.  

Torne e olhe e pense de novo. Fixe sua mente no “quanto mais” do Deus celestial.

  

Fonte: http://www.reavivamentos.com