A Razão Sufoca Minha Fé


Pergunta:  

O que fazer quando, começamos a desconfiar que a fé que até hoje havíamos professado, começa a cair por terra quando notamos que tudo o que foi feito apenas pela razão ou em benefício próprio, e damo-nos conta que, como já disse um pregador: “correr atrás do vento (…) é tudo vaidade”? Essas indagações me vieram quando li, com mais atenção a historia de Abraão.

Eu nunca parei para pensar o que é que eu mais amo, ou se terei paciência, se seria capaz de sacrificar qualquer coisa que fosse, em nome da fé. Quanto mais tento olhar racionalmente para o que fez Salomão, mais me aprofundo em mim mesmo e então questiono: Será que tenho fé? O que fazer? Por favor, me responda. Tenho 36 anos, hoje curso faculdade em ciências humanas voltado para Ciência da Religião. Grato pela compreensão. Aguardo respostas. Obrigado. Luiz Cláudio

Resposta:  

Filho, você entrou por um caminho paralelo em sua peregrinação cristã, chamado conhecimento, abandonando a fé simples. E agora ficou prisioneiro da dúvida e, consequentemente, da incredulidade. E a única chave para você sair situação desse castelo de horror, cujo proprietário é o desespero, chama-se Promessa de Deus.
 
Em determinados momentos de nossas vidas é até bom que passemos por situações deste tipo, para que fique claro se somos apenas religiosos ou se realmente tivemos um novo nascimento. O religioso até pode ver o Reino de Deus, mas não entra nele. Somente o nascido de novo, nascido do Espírito, vê e entra no Reino de Deus. Aproveite essa situação que você está vivendo e clame a Deus por uma visita do Espírito Santo. O Senhor só pôde testar a fé de Abraão depois que o mesmo passou por vale de cerradas trevas e grande pavor (Gn 15). Assim também, vejo esperanças para você.
 
Esta desilusão que você está tendo põe fim aos juízos falso que você tinha, até então, a seu próprio respeito. Cai a religiosidade e nasce a realidade. Importa-lhe nascer de novo. Foi isso que aconteceu com Nicodemos.

 

Há um livro maravilhoso, chamado O Peregrino, escrito por John Bunyan e que trata, em forma de alegorias, com grande propriedade das tribulações da vida cristã. Ali, no capítulo XV você entenderá claramente o que estou falando. Compre-o hoje mesmo ou então, se preferir, pode baixá-lo no endereço:
http://letrassantas.blogspot.com/2006/10/e-book-o-peregrino-de-john-bunyan.html 

 

Eu prefiro tê-lo em minha cabeceira para voltar a ele com freqüência.
 
Que o Senhor lhe conceda livramento e um renovo em sua vida. E o Deus da esperança lhe conceda fé para crer e ser liberto, é minha oração a seu favor. 

 

José Adelson de Noronha

Escreva seu Comentário ou pergunta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s