A Obediência a Deus e a Fé em Deus


José Mateus

www.reavivamentos.com 

1) A viúva de Sarepta disse a Elias, depois que este ressuscitou seu filho: “Nisto conheço agora que (…) a palavra do Senhor na tua boca é verdade”, 1 Reis 17:24. Isto significa que a palavra de Deus é mentira em muitas bocas e corações. Outra verdade sobre esta viúva: ela não creu de imediato que Elias era, realmente, um homem de Deus, ainda que o azeite e a farinha se multiplicassem no dia-a-dia mesmo à frente dos olhos dela. Mas, mesmo não crendo e estando em dúvida, ela obedeceu à palavra de Elias em sua humildade. Elias havia dito que fizesse um bolo para ele com o restinho da farinha que sobrava para o filho dela e lhe desse a ele primeiro. A obediência desta mulher resolveu a sua descrença, isto é, compensou a sua falta de fé. Esta obediência abriu caminho para que, mais tarde, ela chegasse à conclusão que a palavra de Elias era verdadeira e confiável. Ela viu que Elias não era como os outros profetas que existiam na altura.

2) Muitos acham-se especiais – ou sentem-se especiais – quando Deus lhes fala ou diz alguma coisa, pois, um mortal não costuma ter essas revelações já que “a palavra de Deus é rara nestes dias”. E todas as outras pessoas também acabam por achar especial todo aquele que obtém revelações genuínas, ou respostas concretas às suas orações, ou sabedoria de Deus ou outra coisa vinda do céu. Na verdade, isso não tem nada de especial. As pessoas do mundo é que vivem fora do contexto de Deus e de Sua maneira de operar. Essas coisas deveriam ser as coisas mais normais e mais naturais para qualquer homem ou mulher. Por que razão se afastaram tanto de Deus? “Espantai-vos disto, ó céus, e horrorizai-vos! Ficai verdadeiramente desolados, diz o Senhor. Porque o meu povo fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm águas”, Jer.2:12-13.

Eu creio que um servo de Deus só vive a sua vida normal, aquela que deveria viver sempre como criatura. Ele não é especial e nunca poderá ser considerado como tal. A verdade é: os que não experimentam tais coisas são anormais e os que as experimentam só são especiais para os tais.

3) “E comereis em qualquer lugar, vós e as vossas famílias (…) pelo que não levareis sobre vós pecado”, Núm.18:31,32. As ofertas a Deus deveriam, por lei, ser comidas no templo e em festa a Deus. Contudo, Deus abriu uma exceção para quem levava o seu Nome: podiam comer em qualquer lugar desde que não fossem portadores de pecado. O comer em nome de Deus falaria d’Ele e, por isso, a vida deveria estar em conformidade com Deus e com a Sua verdade. A nossa vida deve ser uma expressão da verdade sobre Deus, pois, somos criados conforme a imagem expressa d’Ele.

4) Na Lei de Deus, o melhor é para Deus e o que sobrar pode ser para nós. No entanto, hoje dão-se as sobras a Deus – se não houver mais ninguém a quem dá-las.

Escreva seu Comentário ou pergunta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s