Prazer no Abuso Sexual


Pergunta: 

Bom dia pastor, espero que o senhor esteja bem. Pastor o que vou perguntar aqui é um tanto embaraçoso pra mim e espero que a minha pergunta não ofenda o senhor, tenho um grande respeito e admiração por ti, pois disponibilizou tempo da sua vida pra ajudar pessoas que, como eu, vivem perturbadas com algo em nossas vidas. Que Deus te abençõe e recompense tudo o que o senhor tem feito por nós. 

A minha dúvida e historia é: Tenho 5 anos de casada e nesse tempo nunca consegui sentir orgasmo da forma natural, ou seja na penetração. Eu e meu marido já conversarmos sobre isso e ele sempre me satisfaz de outras formas. Até então não vejo nada de errado pois temos consciência que não fazemos nada de errado. 

O problema pastor é que pra que eu sinta o orgasmo eu preciso imaginar coisas, e geralmente imagino que estou sendo abusada de alguma forma, estuprada por alguém. 

O que gostaria de saber é se isso é pecado? Para que o senhor entenda melhor, eu não tenho fantasia com outros homens, tanto que não imagino uma pessoa especifica, nem mesmo chego a imaginar o rosto ou o corpo de tal pessoa, não cobiço ninguém, o que me dá prazer é imaginar que estou sendo violentada por alguém. 

Pastor, tenho muito temor a Deus e não quero fazer nada que desagrade a Ele. Então se o Senhor me disser que isto é pecado vou deixar essa prática, mas preciso de uma orientação, lembrando que não é o fato de ser outro homem me tocando que me dá prazer; eu nem mesmo imagino o rosto ou corpo. Não imagino ninguém do meu ciclo de relacionamentos. O que me faz sentir prazer é o fato de estar sendo abusada por alguém. Sei que isso parece meio sórdido e é por isso que preciso de uma orientação do senhor. Por favor, me ajude. 

E o que é pior é que eu deveria repugnar isso, já que fui estuprada quando era pequena dos 6 até meus 9 anos de idade. Na época é obvio que eu não tinha nenhum prazer nisso e vivi uma vida muito ruim, cheia de mágoas e rancores até que Deus me concedeu a graça de conseguir liberar perdão pra essa pessoa quando eu tinha uns 19 anos. Mas depois que me casei comecei a ter esses sentimentos na hora do ato sexual com meu marido.

 Pastor, encerro por aqui pedindo perdão por expor isso ao senhor, mas preciso mesmo que me dê uma orientação e desde já agradeço. Me sentindo culpada.

 

Resposta:

Irmã, desejar ser “abusada” (mesmo que seja com o marido) até sentir prazer não é natural. É típico de algo pecaminoso.
 
Você sabia que nossos pecados são alimento para Satanás e seus demônios? Os demônios não têm corpo e usam o homem para satisfazerem-se em suas concupiscências. Por isso, muitas das nossas tendências são quase que incontroláveis, pois, em algum momento, demos autoridade aos demônios de nos assediarem.
 
 
Veja mais a esse respeito numa mensagem publicada no site: https://verboeterno.wordpress.com/2011/01/28/pecado-alimento-de-satanas/
 
 
Por isso eu creio que sua situação é mais espiritual que biológica. Quando aconteceram aqueles estupros na infância algum demônio na área sexual deve ter tomado algum tipo de legalidade na sua vida e agora a leva a desejar repetir aquelas experiências. Não é você que está satisfazendo-se, ao imaginar os abusos, mas o demônio.
 
 
Procure ajuda espiritual na sua igreja. Mas não procure qualquer pessoa. Seja discreta quanto a isso, pois você não deve confessar essas coisas a quem é indiscreto ou que não tem maturidade suficiente para entendê-la e ajudá-la, em oração e conselhos. Ore muito antes, busque de Deus a indicação de alguém que possa ser instrumento de liberdade para você.
 
 
Que a paz do Senhor Jesus seja em seu coração e em seu lar. Que seu marido seja um sacerdote em seu lar e na sua vida, cobrindo-a de orações e protegendo-a de todo mal, é minha oração a seu favor, em nome de Jesus.
 
José Adelson de Noronha

17 opiniões sobre “Prazer no Abuso Sexual”

  1. Sinceramente, sinto nojo desses pastores analfabetos funcionais.
    Essa moça precisa de orientação profissional, é óbvio que seus desejos são reflexos dos estupros que sofreu na infância.
    Pegar o garfo do demônio e enfiar no fiofó desse pastor retardado…
    Sem paciência com gente leiga e que sai postando lixo na Internet.

    Curtir

    1. Amada, esse pastor que vc xinga, já está no Reino de Deus, pois já faleceu.
      Mas vou orar sim, para que vc tenha mais paciência e mais respeito com todos e com as coisas de Deus que vc não entende, e que o Senhor lhe perdoe pois vc não sabe o que diz!

      Curtir

      1. Ridículo, vc aconselhar uma pessoa sem ter conhecimento pra tal.
        E ele não está no reino dos céus, pq segundo vcs mesmos, os mortos em Cristo estão dormindo e aguardando o juízo final.

        Curtir

        1. Calma amada, se vc ler toda a bíblia verá que há doutrinas tanto defendendo o sono da alma (que algumas igrejas defendem também como a Congregação Cristã do Brasil), mas muitas passagens também dizendo sobre a vida imediata no reino de Deus, como o próprio Jesus dizendo que o Pai disse: Eu sou o Deus de Abrahão, Isaac e Jacó (oras, Deus não é Deus de mortos, mas de vivos). E não esquecer de 1 dos 2 ladrões que o Mestre disse que: Hoje mesmo estarás comigo no paraíso! Entre tantas outras passagens!

          Curtir

  2. Qnt absurdo lido aqui…a mulher tem que fazer sexo com o marido e não sentir nada, aí está tudo bem ne?! Seu marido tb é egoísta por saber que não sente nada e mesmo assim transa cnt, sabe oq isso é? Estupro concedido.. Boa sorte, moça. Lhe aconselho entrar em sintonia consigo msm e procurar ajuda, se não tem filhos…sairia do casamento. Eu tenho o msm problema…não conseguiria viver assim.

    Curtir

    1. Olá, anônimo. A mulher pode e deve buscar o prazer sexual com o marido, mas de uma forma saudável. Pessoas que foram vítimas de um abuso sexual devem passar por um tratamento psicológico para tratar os problemas, pois a maioria desenvolvem distúrbios sexuais.

      Claro que orações são importantes, mas uma ajuda profissional pode ajudar. Portanto, se você foi vítima de um estupro e não sente prazer com o marido, ou só sente de uma maneira “incomum” deve procurar ajuda com um psicólogo, de preferência cristão. Um abraço.

      Curtir

  3. Oii, você já procurou alguma ajuda profissional, um psicólogo? Não é só pra casos de surto psicótico não, um profissional não vai te sedar e nem fazer um milagre em você. Mas ajuda a entender o porque você sente isso.
    Já viu outras histórias? Eu também passei por abusos na minha infância, eu tinha 4 anos, junto com torturas, o que torna tudo mais difícil ainda. Você disse que sente prazer pensando nisso, mas quando era abusada não, saiba que isso é “normal”, calma que eu vou te explicar direito.
    O seu primeiro contato sexual foi pelo abuso, mesmo não tendo prazer, não deixa de ser o primeiro contato que você teve. Depois que você casou, isso volta na memória, você não tem imagem nenhuma de um homem na fantasia porque você não desejou o cara, no caso o estuprador das suas fantasias como uma pessoa específica, você só sente prazer no ato sexual, então não se sinta culpada, você não é frígida. E essa necessidade de imaginar alguém que não tem rosto ou forma não passa de uma maneira de não fazer se sentir culpada por sentir prazer com um homem, o seu marido. Não se preocupe, é assim com todas, se quiser pode pesquisar por depoimentos de pessoas casadas que já foram abusadas na infância que você vai ver isso.
    No subconsciente de uma criança sempre fica a culpa, e isso vai crescendo de uma maneira que a pessoa não consegue se ver fazendo sexo com outra pessoa, mesmo que seja bem claro que é consentido e dentro de um casamento. Fica essa imagem, porque a tua referência no subconsciente como homem provavelmente foi aquele que te abusou. Por isso que se diz que uma criança deve ter bons exemplos do pai, uma menina pelo carinho que sente do pai, quando adulta quer encontrar alguma característica em um homem que lembre o bom exemplo do pai, e vê na mãe o exemplo de uma mulher, pra crescer, ser guerreira e carinhosa com o marido e os filhos. Mas outras pessoas consideradas de confiança também interferem, é onde muitos pedófilos se infiltram, e viram referência de porto seguro pra a criança, onde tu confia até chegar no abuso, e depois a culpa, que fica gravada na mente.
    Foi a tua primeira experiência sexual, e o ser humano tem tendência de passar pra frente tudo o que viveu, sendo boas ou más. Faça as pazes consigo mesma, tente entender o seu passado e o que ele está influenciando no presente de vocês pra não passar isso pra frente sem saber, lembre-se de que você o ama, e que ele é um ser humano assim como você. O irmão falou da reunião de casais, faça isso, vai ser muito bom, e conte com a ajuda dele pra identificar não só na relação sexual, mas no seu dia a dia o que você está fazendo baseada inconsciente no abuso que sofreu.
    Isso já ajuda bastante,mas indico uma psicóloga cristã, onde você vai se sentir muito mais confortável até pra falar da sua fé, sem retaliações, e que a partir das análises de semana, ela possa te indicar os pontos da sua vida que você faz por causa do passado, você vai até se surpreender por nunca ter pensado nisso, a base de uma criança é influência forte na fase adulta, mesmo sem a pessoa perceber. Espero ter ajudado.
    Felicidades ao casal!

    Curtir

  4. Pra mim algo só é pecado quando causa sofrimento para si próprio ou para outra pessoa.. pelo o que eu li vc só esta sentindo prazer.. então não há o que se lamentar.. e se seu marido tbm está satisfeito perfeito! Mas seria bom buscar outras formas de prazeres na cama.. liberte sua mente.. isso só pertencente a vc e seu parceiro.. a igreja não tem q se meter no seu prazer sexual.. isso é íntimo.. Faça o bem para as pessoas e seu dever com Deus estará feito.

    Curtir

    1. De, você disse bem. “Pra você”, não é pecado, mas não podemos nos basear em achismos e opiniões pessoais e sim na Palavra de Deus.

      “qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela” (Mt 5:28). Recordar os estupros passados e só ter prazer, mesmo que seja com o marido, imaginando estar sendo abusada de novo, é ter intenção impura no coração. Isso é pecado.

      Além disso, fazer o bem é obrigação do ser humano e, se deixarmos de fazer o bem, uma única vez na vida, já estaremos em débito para com Deus.

      Curtir

  5. Irmã, quase sempre que uma criança sofre abuso (menino ou menina) espiritualmente ela fica perturbada. O menino cresce e deixa de procurar o sexo oposto e a menina também, além de sentir prazer no ato outrora considerado abuso. A pessoa sofre duplamente, pois ela se culpa por sentir prazer assim. Mas ela tem que saber que isso pode ser causado por um demônio, que ainda falta ser expulso. A pessoa deve orar, jejuar buscar a Deus. É o Espírito Santo que convence a pessoa do pecado e do juízo, o seu corpo (onde ELE habita) deve estar em santidade.
    ore, busque a Deus, pois quando o demônio sair, você não sentirá mais prazer desta forma. Mesmo tentada a pensar que está sendo abusada, repreenda os pensamentos, persevere e o demônio sairá e você nem lembrará destes pensamento na hora da intimidade com o seu esposo. Fica com Deus !

    Curtir

    1. Obrigada Luis, estou fazendo isso sim, e mesmo sem sentir nenhum prazer no ato sexual com meu marido, me sinto melhor não sentindo nada, do que sentir e depois ficar com a consciência pesada. Estou lutando contra isso, e mesmo quando vem os pensamentos em minha cabeça, logo os repreendo e tento focar em outra coisa. Meu marido esta se sentindo culpado porque não quero mais insistir em sentir orgasmo, pois ele sabe que não sinto da forma natural que tem que ser, então desde o dia em que o Pastor me aconselhou em deixar tal pratica, não deixo meu marido mais me tocar, porque não adianta mesmo, só sinto prazer se imagino o que já relatei acima, então está meio complicado nossa vida sexual. Não vou deixar de ter relação com meu marido, mas também não sinto mais prazer de forma alguma. Mas prefiro mil vezes assim do que viver desagradando o meu Deus. Obrigado pelo tempo dado a mim. Aagradeço pelas palavras. Deus lhe abençõe!

      Curtir

      1. procure sempre na relação olhar para o rosto do seu
        parceiro(a) imagine so ele , e com a ajuda do senhor você vai conseguir , pois eu tbm sofro com isso mais a única forma que encontro é essa é tem dado certo.

        Curtir

  6. Muito obrigada pastor pela orientação. Vai ser realmente difícil achar em minha igreja alguém em que eu possa confiar, principalmente por eu ser a esposa do pastor, mas procuro refugio em Deus, Ele me é suficiente e vou me esforçar ao máximo para deixar tal pratica. Agradeço de coração a atenção dada a mim, que Deus continue a lhe abençoar.

    Curtir

    1. Irmã, compreendo sua necessidade de discrição e de prudência, principalmente sendo seu marido o pastor da igreja.
      Nesse caso o melhor é procurar ajuda externa, de algum ministério na área de casamentos, como por exemplo, o ministério Casados Para Sempre, do MMI Brasil.
      http://www.mmibrasil.com.br/

      Há também o ministério Veredas Antigas, da Universidade da Família, onde vocês dois poderão expor o problema com discrição e receberem ajuda, oração e suporte.
      http://www.udf.org.br/areas-atuacao/homens/veredas-antigas/

      O Senhor lhes abençoe e conceda graça e libertação, é minha oração, em nome de Jesus.

      Curtir

Escreva seu Comentário ou pergunta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s