O Espiritismo


José Mateus

www.reavivamentos.com

“Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os feiticeiros, que chilreiam e murmuram, respondei: Acaso não consultará um povo a seu Deus? Acaso a favor dos vivos se consultará os mortos? À Lei e ao Testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca lhes raiará a alva. E passarão pela terra duramente oprimidos e famintos; e, tendo fome, se agastarão e amaldiçoarão o seu Deus, olhando para o céu em cima” (Is 8:19-21)

No mundo existe muito engano. No mundo financeiro, uns enganam aos outros e nem por isso deixam de acreditar uns nos outros, pois qualquer mentiroso crê noutro igual a si e nunca crerá em quem é verdadeiro de espírito e diferente dele; no mundo espiritual, também existe muito engano, pois ali se joga e se brinca com as vidas de muitas pessoas e seres. Estas vidas são preciosas para quem as criou e, principalmente por essa razão, tornam-se um alvo fácil e preferencial para quem quer afrontar Deus. Satanás e seus espíritos imundos, muito espertos e muito invisíveis também querem assegurar que tudo aquilo que Deus criou se torne sujo, imoral, mentiroso e pecaminoso, pois isso é o oposto daquilo que glorifica Deus. Contudo, o pior inimigo será sempre aquele que passa por Deus não o sendo. Tal inimigo é mortal e eficaz. Sendo assim, nada nos admira que Satanás se faça passar por Deus e, como a Bíblia diz, “se transforma em Anjo da Luz”.

Não quero aqui dizer que as pessoas que se entregam, acreditam e praticam qualquer uma das muitas formas de espiritismo ou bruxaria não creiam que estão bem, ou que não têm experiências extra-sensoriais. Pelo contrário, afirmo que uma grande parte dessas pessoas passam por experiências estranhas, as quais alguns acham bonitas e belas, enquanto outros as acham aterradoras. Na verdade, existe uma essência sobre as práticas de espiritismo que são reais, (pois existem muitas outras que são farsas da mente humana), a qual poderemos analisar com base naquilo que Deus nos deu a conhecer, na “Lei e no Testemunho”, isto é, na Bíblia. Um dos muitos argumentos que as pessoas usam para defenderem o espiritismo, é que com essa prática acham Deus. Isso é mera ilusão. É uma mentira bem enxertada nas mentes de pessoas que se enganam a elas mesmas facilmente devido àquela realidade que se manifesta através de espíritos malignos que passam por bons e por maus diante deles. Na verdade, é um jogo entre espíritos iguais para destruírem vidas pelo engano e realidade de suas aparições e realidades, usando o medo e a curiosidade de muitos para tais fins.

Mas, se achassem Deus através dessas práticas, porque razão diria Deus então que, “Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os feiticeiros, que chilreiam e murmuram, respondei: Acaso não consultará um povo a seu Deus? Acaso a favor dos vivos consultará os mortos? (…) Nunca lhes raiará a alva” (Is 8:19-21)? Se essas práticas estivessem de acordo com o caminho através do qual nos encontramos com Deus, Deus não diria aqui que, quem se entrega a elas nunca verá o Sol da Vida nascer sobre eles. Vamos dar mais atenção a isto, pois, o que é verdade é o que nos convém, pois se o espiritismo está tão certo assim, ninguém se recusará a ler este trecho. Se alguém o rejeita será tão só porque não quer salvar a sua própria vida – e é ela que está em jogo.

Na verdade, nenhum morto tem como voltar à terra mesmo estando vivo do outro lado. Mas, de onde nos aparecem estes seres que são reais e que passam por pessoas que já morreram? São anjos decaídos, alguns dos quais conhecem muito bem os seres dos quais se apoderam e enganam e os quais conhecem bem a vida familiar de quem tentam enganar passando por seus entes mortos. Quando Satanás foi expulso dos céus, um terço dos anjos caíram com ele. Esses mesmos espíritos fazem de tudo para enganar e destruir, pois, tornaram-se homicidas destruindo aquilo que Deus considera mais precioso que todo o ouro de toda a terra: uma vida que Ele criou para ser bela.

Estes espíritos usam-se de sentimentalismos de todo tipo para poderem captar e aprisionar as pessoas carentes, ou que perderam um ente querido, ou que desejam algo ardentemente. Fazem-se passar por quem morreu, muitos com mais precisão que outros, pois uns demônios são mais inteligentes que outros. A Bíblia também fala em castas de demônios, isto é, como se dum exército se tratasse com uns acima dos outros. Mas, os que menos conhecem sobre os defuntos por quem se fazem passar, usam-se do poder e da surpresa que causam pelas suas formas de aparição para impressionarem quem os consulta e não vê. Tentam, também, desviar as conversas durante a consulta para onde mais lhes convém, brincando com os sentimentos de quem os consulta e que, pela dor ou pelo anseio que sentem, facilmente crêem que estão falando com o tal ente querido que faleceu. Esse ente querido pode ser imitado até em sua voz – o que causa grande impressão a quem consulta o espiritismo duma forma ou de outra. E há de chegar o tempo que o espiritismo usará a Bíblia para enganar com ela, tal qual as igrejas enganadas já a usam.

Satanás é um antro de engano e de recursos. Pena é que as pessoas creiam mais e melhor em quem os quer matar do que em Quem os quer salvar, livrar, fazer viver e reviver. Sabedoria para enganar nunca lhe faltou – e enquanto não for julgado de vez, poder para tal também não faltará a Satanás. Não tem fim a sua imaginação para enganar. Pode passar por médico e curar de fato (pois ele é o autor de muitas pragas e doenças e não admira que as subtraia e recolha de volta também para impressionar e enganar passando por bom); Satanás fez tudo o que Moisés fez diante de Faraó para endurecê-lo contra Deus e conta os Israelitas de Moisés, imitando os milagres que Moisés fez. Também passa por conselheiro matrimonial, pois sabe que os humanos pensam mais em casamento do que no que comem. Usa-se de promessas financeiras, as quais, muitas vezes, resultam, pois os demônios sabem muitas vezes o que fazer nesse aspecto. Mas, quem beneficia desses favores vende a própria alma ao inferno e as pessoas só se entregam a tais práticas devido à sua incredulidade a respeito da existência do inferno. O diabo aproveita-se essa descrença. De fato, Satanás e seus anjos decaídos usam-se de tudo o que um ser humano possa ter como ou por anseio para os intrigar, instigar, enganar e amaldiçoar porque sabe que Deus os condenará por aquilo que fazem quando o fazem – muitos sem saber o que fazem e outros sem quererem saber o que fazem. Deus também pode dar tudo, pois Ele criou tudo pessoalmente. “Acaso não consultará um povo a seu Deus? Acaso a favor dos vivos se consultará os mortos?”

Pode-se argumentar que a pessoa que não sabe nunca será castigada. Mas, na verdade, a pessoa que não sabe, só não sabe porque se acha afastada e separada de seu Criador por várias razões. Caso uma pessoa viva perto do e com o Senhor Jesus, saberá por si e se aperceberá facilmente que tais coisas estão erradas de raiz. A ignorância é sempre fruto de pecado algures numa vida, pecado tal que separa uma vida da Fonte de toda a Vida. Por essa razão, a pessoa em questão torna-se ignorante em relação a muitas coisas que, passo a passo, deixa de desejar entender para entender de outra maneira. O Senhor Jesus disse assim: “Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem (…); depois de conduzir para fora todas as que lhe pertencem, vai adiante delas e as ovelhas o seguem, porque conhecem a Sua voz; mas, de modo algum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos” (Jo 10:4,5).

Só é enganado quem ouve a voz do estranho por não se encontrar em comunhão com Deus, que é seu Criador e pastor desde a origem do mundo. Bastará a alguém vir a Deus para corrigir-se e arranjar-se com Ele pessoalmente para ter todas as hipóteses de nunca mais ser enganado, nem por homem e nem por demônio. As pessoas são ignorantes por culpa própria. Se são enganadas, esse engano tem uma explicação, mas, a razão porque se encontram em situação de serem enganadas e ignorantes tem outra.

E Satanás engana muito bem quando faz uso daquilo que o coração humano sente e deseja. A arma principal na mão de Satanás é o coração do homem. Se o homem mudar seu coração através do poder de Deus, será uma arma contra Satanás e não o inverso. “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas e perverso; quem o poderá conhecer? Eu, o Senhor, esquadrinho a mente, eu provo o coração; e isso para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações”  (Jr 17:9,10).

Só um Deus Todo-Poderoso para corrigir um coração assim, do qual Satanás se usa para enganar quem já se encontra enganado a respeito de Deus e sobre outras realidades invisíveis! Pena é que as pessoas nunca se enganem a respeito da composição do ar que nunca vêem e se venham a enganar a respeito de Deus e bebam do veneno dos demônios que também quase sempre não vêem. Amém.

Escreva seu Comentário ou pergunta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s