Duplicidade é Mentira


José Mateus

www.reavivamentos.com


1) Toda a duplicidade é uma mentira falando e tentando convencer quem é dividido de coração. O princípio por trás de um coração temerário e abominável é o engano. Pior é aquele tipo de engano que engana ao próprio. As pessoas de “duplo ânimo” são essas pessoas, as quais colocam um pé no mundo e outro em Deus e andam de pernas abertas e afastadas para poderem manter o seu equilíbrio inaceitável. Antes caíssem para se levantarem em um dos lados da linha que separa as trevas da luz dentro do coração. Tais pessoas tentam juntar o que Deus separou para sempre. Somente Deus consegue ver que estas criaturas aberrantes não são quentes. Se fossem frios, saberiam que não são quentes. Mas, ao serem mornos, sabem que não são frios e isso faz com que nunca cheguem ao conhecimento de que também não são quentes. Como não se sentem frios, acreditam estar quentes ou, no mínimo, acreditam estar bem. Ser de duplo ânimo dá-lhes o conforto de se sentirem nas redondezas de Deus, esperançosos, crendo que viverão comendo veneno e alimentando-se dele somente porque o misturaram com as receitas do Céu. Cada pessoa só se alimentará daquilo que come.

Outra verdade sobre a duplicidade de coração em relação a Deus é que ofende Deus grandemente. Essas pessoas não são suficientemente frias para irem viver para outro lado, longe da presença de Deus onde perderiam o equilíbrio que buscam perto do Templo de Deus. Estes monstros entram no Santo dos Santos e tentam esfregar as suas nojeiras no rosto de Deus, esperando que Ele absorva e aceite tudo que eles fazem na Sua presença. Caso fossem frios, indo viver para outro lado bem longe de Deus, seriam, no mínimo, honestos de coração. Teriam um certo grau de verdade em seu interior o qual seria capaz de mover Deus em Sua misericórdia e persistência para convertê-los. O mordomo infiel não foi louvado por seu Senhor por haver feito uma avaliação correta de toda a sua situação? (Lc 16:8).

2) Muitas desculpas são colocadas por pessoas que afirmam não estarem preparadas para alguma tarefa. Jesus disse, muitíssimas vezes e com muito ênfase: “Preparai-vos!” A ignorância faz as pessoas afirmarem que não conseguem fazer alguma coisa por incapacidade. A capacidade vem através do exercício da devoção ao Senhor, pois, Ele tudo pode, tudo ensina, seja através de nós ou somente por causa de nós em Suas providências. Muitas vezes, somos preparados durante a obra em relação à qual nos sentimos incapazes. Outras vezes, não. Deus requer uma pré-preparação. Por vezes, leva-se anos de fidelidade nas coisas pequenas até serem entregues as coisas e as obras maiores do Reino de Deus. Sempre que alguém não se sente preparado quando a obra chega, isso deve servir de acusação e nunca de desculpa. Jesus nunca desculpou a falta de preparação e nunca ignorou a ignorância.

A pessoa com falta de conhecimento deve acusar-se a ela mesma por não haver andado com o Deus da sabedoria tempo suficiente para aprender. E a falta de preparação acusa-as de não haverem sido fiéis nas coisas pequeninas que Deus permitiu que chegassem às suas mãos ou vidas. Não aprenderam a buscar e achar o Senhor durante aquelas provações que pensavam ser pequenas e insignificantes. Logo, assim que aparecem coisas maiores, parecem incapacitados e desleixados. É importante que a pessoa saiba que precisa sair da preguiça para, mais tarde, não ser desleixada em coisas importantes. Você permanece com o Senhor até ao fim das Suas provações consigo? (Jo 15:27, Lc 22:28).

Escreva seu Comentário ou pergunta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s