A Fraqueza é Boa


José Mateus

www.reavivamentos.com

 

Posso todas as coisas por Cristo que me fortalece”, Fil.4:13.

Este é um dos versículos mais mal usados da Bíblia e mais indecentemente aplicados. Raramente o seu verdadeiro significado é entendido. Permitam que me explique.

Por decreto de Deus, o pecado enfraquece o coração. É a vontade de Deus que qualquer pecado torne o homem fraco.  A verdadeira força do homem consiste em sua santidade, desde que seja adquirida caminhando perto de Deus. Aquilo que a Bíblia diz ser fraqueza, é uma fraqueza em tornar-se santo, pois, estando separado de Deus ninguém conseguirá alcançar o monte santo. Esta fraqueza não é nenhuma outra – é uma falta de aptidão e de vontade para com Deus.

Na verdade, a falta de força capacita qualquer homem a ser pecaminoso e perverso. Por vezes, os mais sinceros cumpridores da lei são os que desejam tornar-se santos sem alcançar graça de forma exclusiva, isto é, para que se tornem santos somente pela graça. Tentam outros caminhos e outros meios sacrificiais.

Por essa razão a lei se tornou fraca para salvar o homem, pois, podemos cumprir a lei de Deus apenas pela graça. Sem essa graça se tornar real, fluente e verdadeira ninguém alcança Deus porque o sangue de cabras e de touros não são capazes de tirar o pecado do coração do homem.

Paulo afirma que a lei se tornou fraca para salvar devido ao pecado. Esta falta de força ou de poder é a vontade de Deus para o homem que vive do pecado. É um decreto eterno, o qual nunca mudará. Mesmo assim, muitos tentam mudar este decreto segurando em seus pecados e clamando por uma entrada airosa no céu.

A força de Deus é um tipo de força ou de poder que capacita todo o homem a tornar-se santo, isto é, a tornar-se filho de Deus. “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem tornados filhos de Deus”, João 1:12.

Contudo, muitos há que desvirtuam esta verdade clamando por força e graça para propósitos que não são os da graça, isto é, não são exclusivamente para que o coração se torne santo. O tipo de força que estes enganados buscam é uma tal que os capacite a viver como sempre. Querem força sem saírem de seus pecados. Na verdade, isso seria uma anulação do decreto eterno de Deus.

Também pedem força para capacitá-los a fazerem as coisas por eles mesmos, através duma força carnal, a qual é a principal opositora da graça. Querem que Deus opere contra Ele mesmo e a seu favor. Pedem uma força sua e não a de Deus. Não querem graça para os propósitos para os quais a graça é disponibilizada gratuitamente. Antes, buscam uma maneira de poderem fazer as coisas pelo poder da carne. “Na tua comprida viagem te cansaste; porém não disseste: Não há esperança; achaste novo vigor na tua mão”, Is.57:10.

Sempre que Paulo fala de fraqueza, ele fala da incapacidade carnal de se purificar ou de tornar santo. “Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios”,Rom.5:6.

Devemos lembrar que esta falta de força ou poder da qual se fala extensivamente na Bíblia é um verdadeiro poder a favor do pecado e da carne. Caso assim não fosse, Cristo não teria morrido para desfazer as obras da carne.

Esta fraqueza em prol da santidade é um grande poder em prol do pecado. Um fraco para a santidade tem muita habilidade e muito poder a favor do pecado. Essa fraqueza é um poder que afasta de Deus. Isso acontece por decreto e vontade de Deus. Deus quer que assim seja desde que cortou o acesso à árvore da vida.

Sempre que alguém diga que “pode todas as coisas por Cristo que me fortalece”, devemos ver em que contexto isso é dito. Provavelmente, estão querendo crer em uma mentira para poderem continuar como sempre nas suas iniquidades. Gostam de acreditar que Deus os fortalecerá. O poder de Deus torna santo e é por essa razão que esse poder vem associado ao Espírito Santo.

Deus não dá poder animal e carnal e também não dá o poder da graça para que alguém possa viver da carne sem se condenar. Esse poder próprio só é dado pela carne, cuja força é fraqueza para com Deus. É na fraqueza da carne que nos tornamos fortes e é na força da carne que nos tornamos fracos.

Sempre que alguém esteja entregue a ele mesmo, peca mais e peca mais facilmente e com menos pudor. A sua luta por direito é, nada mais e nada menos, que uma luta interior contra a própria consciência. E não nos podemos fortalecer contra a verdade na consciência. Até as simpatias de quem é forte na carne são uma busca de aceitação pelos demais e não uma busca de santidade, a qual foi rejeitada por depender do braço e da força da carne.

Escreva seu Comentário ou pergunta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s