Arrependimento por Palavras Malditas


PERGUNTA 

Graça e paz, pastor.

Há dias o Senhor vem me trazendo à memória do dia em que o marido de uma prima minha tinha decidido se separar. Ele chegou na casa da minha família, ninguém estava em casa além de mim. Cumprimentei-o como de costume e ficamos ali, no portão mesmo. Era o dia do meu noivado. Esse homem era muito apreciado em toda nossa família, gostávamos muito dele. No entanto, minha prima, era muito desajuizada, o traía muito, com homens que mal conhecia…. Eles já tinham 3 filhos e ela aprontava sempre. Todos a protegiam, inclusive minha mãe.

Todos sabiam das traições, inclusive minha mãe.

O fato é que, isso ocorreu em 1997, quando ele me disse que estava determinado a ir embora, não me contive na época, quando ele me perguntou o que deveria fazer, na mesma hora me bateu uma revolta pelo o que minha prima estava fazendo para com ele, e, não me lembro exatamente o que disse a ele, mas lembro de dizer que verdadeiramente, ela não o merecia. O que sei é que depois disso, nunca mais o vi, até o dia do casamento do filho do meio deles…

Desde 2006 entreguei minha vida ao Senhor Jesus, e quando olhei para ele, veio a dúvida: Pequei? O fato de não conhecer a Palavra de Deus e o posicionamento de Deus com relação ao divórcio, nessa época, me faz menos culpada? Muitos anos se passaram…. e minha prima ainda não se ajuizou, mas diz ter errado ao deixá-lo partir. Hoje agiria diferente. Qual o seu conselho?

 

RESPOSTA 

Filha, durante o curso da nossa vida cometemos muitos erros, tomamos decisões erradas e até muitos pecados, com consequências danosas, tanto para nós mesmos, quanto para outras pessoas. 

Algumas dessas situações dá para consertar, exceto o pecado, que não tem conserto. Outras não dá mais. 

Aquele homem já sabia que a esposa era infiel e ele não estava mais disposto a suportar as traições. Biblicamente ele tinha o direito de divorciar-se. Nem ele pecou e nem você. Ali, naquele momento do passado, você falou por ignorância, mas apenas confirmou o que já estava no coração dele. Talvez hoje você falasse mais do amor de Deus por ele, por ela e da vontade de Deus que toda família fosse santa e indissolúvel. Mas, passou e agora é um novo tempo. 

Por isso, não se culpe tanto por aquelas palavras. Se tiver oportunidade, se encontrá-lo novamente, fale do amor de Deus por ele. Fale que Jesus morreu na cruz pelos pecados dele (e da esposa adúltera), pois pecado não tem conserto, mas sim juízo da parte de Deus, juízo este que foi aplicado em Jesus Cristo por amor de nós. 

E ore pela conversão dele, da sua prima e de toda a família. Que a graça e a paz do Senhor esteja contigo e sua família.

José Adelson de Noronha

Escreva seu Comentário ou pergunta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s