Divórcio e Novo Casamento de Pastor


PERGUNTA 

Pastor, gostaria muito de uma ajuda, na verdade gostaria de esclarecer uma grande dúvida que tenho. Na igreja em que congrego existe um casal que é um pastor e sua esposa que é quem louva os hinos. Os dois se separaram a um ano por motivos que todos desconhecemos, mas ouve-se que é pelo fato dela não poder engravidar. Foi um grande susto para todos, pois ninguém esperava que isso acontecesse. Agora um ano após, já até se divorciaram e ele, o pastor, já está em outro relacionamento sério com a filha de uma outra pastora da mesma igreja em que congregamos. Não houve traição da parte deles, mas esse relacionamento novo me faz meditar e muito sobre o que é pecado. Pastor José Adelson, será que Deus mudou a sua maneira de pensar? Será isso possível? Porque toda a igreja está feliz com essa nova união enquanto eu me escandalizo e me preocupo com a nova namorada? Isso não seria adultério permitido por todos? Porque não consigo me alegrar com essa união sendo que conheço a irmã em Cristo, tanto a antes como a atual. Pastor eu gostaria de levar uma palavra a essa jovem, mesmo sabendo que todos virão contra mim, mas o que falar? Será melhor calar? E assim que devemos agir, ver nosso irmão se perdendo e não fazermos nada? Impossível essa união não acontecer, pois ele esta doido com ela. Ela é nossa irmã, porém não sei que falar, pastor, ela está certa? Pode se casar mesmo com a 1ª esposa estando viva e não tendo o traído enquanto juntos? Talvez o pastor vá me dizer que esse assunto não é problema meu, mas eles correm o risco de perder a salvação se chegarem a se casar? Deus nos deixa claro sobre quem se relacionar com qualquer dos cônjuges se tornarão adúlteros e também que a mulher não se separe do marido e que se separar não se case de novo ou que volte para o marido, será que só eu penso que esse relacionamento é errado? Se a própria mãe pastora esta toda feliz com isso pois ele é bem conhecido aqui e tem uma situação financeira estável. Só me oriente como proceder, por favor, pois fui falar com uma missionária e ela me disse que o último estado anula o primeiro então pode se casar de novo que está tudo bem. Aguardo uma resposta em nome de Jesus. Indignada

 

RESPOSTA 

Irmã, você está corretíssima quanto ao pecado de ambos. O pastor não poderia divorciar-se da primeira esposa, se não houve adultério por parte dela e, mesmo que houvesse, o esforço dele teria que ser no sentido da reconciliação e jamais do divórcio. Mas, supondo que houve adultério e ele não a quis expor à condenação pública, e optou por divorciar-se, ainda assim ele não tem o DIREITO, biblicamente falando, a novo casamento.

Novo casamento somente pela MISERICÓRDIA de Deus e não por JUSTIÇA adquirida.

Isso está claro na Bíblia, tanto em Mateus cap 19, quanto em I Coríntios, cap 7 e se seus pastores, assim como a mãe da moça (que é também pastora) não interpretam assim, as consequências virão sobre eles. Você falando ou não, eles não vão te ouvir e não vão mudar a decisão já tomada. Aliás, certamente o Espírito Santo já está falando com eles; e se não ouvem o Espírito Santo, também não ouvirão a homens.

Irmã, é interessante essa questão de pensarmos que as pessoas irão pro inferno se não agirmos nas vidas delas. Se Deus dependesse da nossa ação para salvar as almas, o sacrifício de Jesus não teria sido completo e suficiente. Devemos falar sim, sempre que virmos alguém pecando, mas não tenhamos a pretensão de pensarmos que somos salvadores de almas pecaminosas, porque nesse caso seríamos co-redentores com Cristo. Esse papel a Igreja Católica está reivindicando para Maria, com exclusividade, o que também é uma heresia.

Devemos observar e aprender com o Mestre. Jesus convivia com os pecadores, andava com eles, entrava em suas casas, mas não os confrontava a não ser que fosse por eles confrontado. Jesus andava entre eles e apenas pregava a necessidade de arrependimento para salvação, mas não ficava apontando os pecados individualmente de cada pessoa, embora Ele conhecesse os pecados de todos.

Até mesmo no caso em que uma mulher foi pega em flagrante adultério e os homens reclamavam a aplicação da lei de Moisés sobre ela, que era morte por apedrejamento, até mesmo ali, Jesus não acusou ninguém de pecados, embora TODOS os presentes naquele “Tribunal”, fossem pecadores e Jesus sabia disso.

Irmã, havendo oportunidade, fale com a moça sim, mas use de amor para com ela. Mas, falando ou não, ponha ambos em suas intercessões, pois a Igreja necessita interceder por eles, assim como pela primeira esposa.

O Senhor Jesus lhe abençoe e traga paz em seu coração.

José Adelson de Noronha

15 opiniões sobre “Divórcio e Novo Casamento de Pastor”

  1. A paz do Senhor pastor, fui traido por minha esposa por duas vezes e a perdoei as duas mais a mesma nao quis continuar comigo e depois de um tempo dei entrada no divorcio pois ela ja estava se envolvendo com outra pessoa. Eu estou livre biblicamente pra casar com outra pessoa? edmundo de salvador

    Curtir

    1. Prezado, Mateus 19:9 dá a entender (pela boca do próprio Jesus) ser permitido um suposto 2º casamento, apenas para a parte inocente (sendo que o cônjuge que traiu permanece no pecado).
      No entanto, o desejo do Senhor é que os casamentos sejam restaurados, haja o perdão e a reconciliação, pois o Senhor Deus diz na sua palavra que detesta o divórcio! Por isso mesmo, casamentos é algo muito sério, pois é uma aliança que se faz diante de Deus, e onde apenas a morte (deveria) separar.

      O apóstolo Paulo por sua vez, adverte algumas vezes que seria bom se o homem não se casasse, e em nenhuma ocasião o apóstolo Paulo autoriza um 2º casamento, mas aconselha que se o casal chegar a se separar (divorciar) que fique sem se casar de novo! Paulo não entra nessa questão do cônjuge infiel. Sabemos que há outros motivos que impossibilitaria a continuidade de um casamento, como um marido violento ou pedófilo ou o marido ou a esposa vir a se revelar homossexual, etc.

      Também essa é a sua versão, precisaria levar em conta também a versão da sua esposa. Mas considerando que essa versão seja 100% verdadeira, e que o irmão também nunca tenha traído sua esposa, então biblicamente teria direito a um 2º casamento (apenas no caso da traição do cônjuge). Que o Senhor lhe oriente sobre o que fazer, mas no meu caso específico, se fosse eu, acho que ia aguardar um bom tempo pedindo direção ao Senhor, para não entrar em mais um barco furado, como geralmente acontece.
      E o meu caso real mesmo, é que tenho mais de 40 e nunca me casei, até hoje espero com Fé por essa bênção.
      Que o Senhor lhe abençoe e lhe esclareça melhor.

      Curtir

      1. Olá, Edmundo. Se for realmente como você expos o caso, segundo a Bíblia você pode se divorciar e não creio ser errado se casar de novo nesse caso. A pessoa traída pode perdoar se quiser e continuar com a pessoa, quando esta se compromete em mudar de vida e respeitar o casamento.

        Porém, há casos onde o infiel não se emenda e continua traindo descaradamente, afrontando e fazendo o cônjuge de bobo (a). A parte traída perde a autoestima, começa a achar que não é capaz de fazer alguém feliz no casamento e vêm a depressão, ansiedade, transtornos, ou ainda vêm sentimento de vingança, de querer dar o troco.

        Eu acho que você até tentou perdoando duas vezes, mas se a esposa não quis valorizar isso e está com outro, você não tem porque ficar sendo humilhado assim. Ore a Deus e se ainda tiver dúvidas, procure o pastor de sua igreja( se frequenta uma) para se aconselhar pessoalmente .

        Um abraço.

        Curtir

  2. Pastor vi sua resposta do senhor a respeito do segundo casamento mesmo que seu conjugue tenha quebrado a aliança ou seja adulterado nao tem respaldo biblico pra casar de novo me explique o que jesus quis dizer mateus 19:9

    Curtir

    1. Anônimo, o irmão José Adelson faleceu há um ano…A Bíblia não fala explicitamente de muitos assuntos então cabe a nós termos bom senso.

      A vontade do Senhor para o casamento é que ele seja vitalício e que cada cônjuge seja único até que a morte os separe. (Mc 10.7-9) . Neste particular, Jesus cita uma exceção, a saber, a ” prostituição” ( porneia) , palavra que no original inclui o adultério ou qualquer outro tipo de imoralidade sexual. O divórcio portanto, deve ser permitido em caso de imoralidade sexual, quando o cônjuge ofendido se recusar a perdoar.

      Curtir

      1. Cont. Quando Jesus censura o divórcio em Mt 19.8-9, não estava referindo-se a separação por causa de adultério, mas ao divórcio como permitido no AT em casos de incontinência pré- nupcial, constatada pelo marido após a cerimônia do casamento (Dt 24.1). A vontade de Deus em tais casos era que os dois permanecessem juntos. Todavia, Ele permitiu o divórcio por incontinência pré- nupcial, por causa da dureza do coração das pessoas.

        No caso de infidelidade conjugal depois do casamento, o AT determinava a dissolução do casamento com a execução das duas partes culpadas ( Lv 20.10; Ex20.14, Dt 22.22). Isso, evidentemente, deixaria o cônjuge inocente para se casar de novo ( Rm 7.2, 1 Co 7.39).

        Continua…

        Curtir

        1. Sob a Nova Aliança, os privilégios do crente não são menores. Embora o divórcio seja uma tragédia, a infidelidade conjugal é um pecado tão cruel contra o cônjuge inocente, que este tem o direito de pôr termo ao casamento mediante o divórcio. Neste caso, ele ou ela está livre para casar-se de novo com um crente ( 1Co 7.27,28).

          Sei que cada pessoa entende de uma forma, então cada um deve buscar discernimento e fazer como manda a consciência. A Bíblia não fala explicitamente de muita coisa: sexo oral, por exemplo. Por isso, uns entendem como pecado outros não…Devemos respeitar as divergências de opinião e tentar ficar ao máximo com a Bíblia, mas no que ela não é clara demais, caberá a nós o julgamento do certo ou errado.

          Um abraço.

          Curtir

          1. Não sou pastora, amado e nem ” obreira”, sou uma cristã ou seja, uma irmã em Cristo somente.

            Vamos a sua pergunta: incontinência pré- nupcial era considerado quando após a cerimônia de casamento, na hora da consumação do ato sexual, o marido percebia que a esposa não era virgem, que ela já havia tido relações sexuais anteriores. Geralmente os maridos naquela época queriam o divórcio por se sentirem enganados e por causa da dureza do coração ( não conseguirem manter o casamento perdoando a esposa), Deus permitiu na época o divórcio.

            Curtir

  3. A paz do Senhor Pr. José Adelson
    Recentemente fui questionado por um irmão em Cristo, sobre algo muito sério envolvendo sua congregação.
    Preciso de sua ajuda para orientá-lo com precisão segundo a palavra de Deus.
    O pastor e líder desta igreja caiu em adultério, sua esposa só descobriu algum tempo depois, perdoou-lhe e até estava disposta a reatar com o casamento, desde que ele se desculpa-se publicamente, porém ele não aceitou essa condição,divorciou-se e se casou com outra pessoa.
    1) Acredito que deveria sair desta igreja
    2) Não seria o correto, a liderança afastá-lo de suas funções uma vez que perde em autoridade, até para ministrar casais em situações de crise?

    Aguardo sua resposta, muito obrigado pelo espaço a perguntas.

    Um forte abraço!

    Curtir

    1. Irmão, a graça e a paz do Senhor esteja contigo.

      Sem dúvida esse pastor, além do adultério e novo casamento, pecou por querer manter-se na liderança da Igreja. Biblicamente homens divorciados e casados novamente não podem ser pastores. Mas ele não precisa afastar-se da Igreja, pois igreja é o lugar apropriado para os pecadores,

      Mas preciso fazer duas observações importantes:
      1) a esposa, obrigando-o a uma confissão pública, demonstra não o ter perdoado de fato, pois queria a humilhação dele e não a reconciliação do casamento;

      2) a autoridade do cristão vem é de Jesus Cristo, pois tudo que fazemos ou ministramos, tem que ser feito em Nome de Jesus! Ele é quem tem autoridade no céu e na terra e disse: “toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século” (Mt 28:18-20). E Jesus disse isso aos discípulos, ainda pecadores em processo de santificação. Na verdade, nenhum cristão, seja ele padre, pastor ou papa, enquanto estiver revestido da carne, tem vida reta e santa.

      O que perdemos, isso sim, por causa da vida em pecado, como é o caso desse pastor, é a alegria e o entusiasmo de pregar o Evangelho da salvação, é a paz da consciência. E isso é muito grave, infelizmente.

      Seu amigo deve orar e interceder pelo pastor dele.

      Que a graça e a paz do Senhor esteja em seu coração, hoje e sempre.

      Curtir

  4. Ainda que houvesse adultério seria pecado o segundo casamento. A Palavra é clara. Só não ver quem não quer. Se houver separação, que fique sem se casar. Palavra dura, mas o caminho é estreito.

    Curtir

  5. Nossa qualquer cego vê o pecado desses dois! Precisa de muita intercessão por eles. Na verdade acho que a igreja precisa mesmo de um ungido de Deus de verdade, de um Pastor que faça a vontade de DEUS e não a vontade da carne… ele está perdido nas trevas e precisa muito de oração.

    Curtir

    1. Graça e Paz Pastor JOSE ADELSON.
      Pela segunda vez que faço contato,e com gratidão a Deus pela sua vida.Suas respostas tem sido sabias porque são no SENHOR.
      Verdadeiramente o que mais incomoda cristãos nos dias de hoje, é o lidar com pecados expostos. Perdão e misericórdia de DEUS têm que ser buscadas no presente, hoje, não no juízo vindouro. É de se pasmar de ver que para muitos, pecado diante de DEUS hoje é só o adultério! Tão logo apareça o pecado do irmão, tão logo os plantonistas da lei entram em ação com discursos vãos que de de nada edificam.
      Os textos biblicos expressam a verdadeira justiça de DEUS para todas as situações e pecados cometidos na raça humana.
      O mais maravilhoso e que a CRUZ DE CRISTO, trouxe solução para todos eles.Quem adentrar pelo meio da Cruz DE CRISTO,com rogos de arrependimento, e coração contrito, não será por ele desprezado. Disse JESUS, Aquele que vem a mim de maneira NENHUMA O LANÇAREI FORA.A Cruz que me abraçou no principio em rogos de arrependimento, é a mesma CRUZ que me abraça no fim, com rogos de arrependimento.
      Deus o abençoe.

      Curtir

Escreva seu Comentário ou pergunta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s