5 opiniões sobre “A Salvação em Macaé, RJ”

  1. Quero pedir oração de novo e mais uma vez pela mulher de meu pai, eu e família. Eu escrevo e desabafo ao mesmo tempo já que não quero falar com minha família. Pastor, eu retribuio orando por sua saude tá bom? Hoje eu e meu pai é que entramos na UTI para ver a mulher dele. Ela estava calada, não quis conversar, ela só ficou olhando pra nós como se estivesse em outro plano, esquisito. Meu pai coitado, tentou animar a mulher, fez carinho nos cabelos dela, nas mãos, mas ela ficou que nem muda, a única reação que teve foi deixar lágrimas cairem. O médico falou para meu pai que ela está em depressão, ela já vinha lutando com a depressão faz tempo, mas tinha melhorado um pouco com os tratamentos, agora ela piorou de vez. Até eu tentei animar ela, falei do bebê e ela apenas ficou me olhando parecendo que nem estava me ouvindo. A única coisa que disse durante toda a visita foi: “Eu tenho medo de dormir sozinha aqui, fala pro médico deixar você ficar”. Ela pediu para meu pai, ela é imatura e não entende que UTI não tem acompanhante, ela fica nervosa e fica confusa. Eu a elogiei dizendo que ela estava com aparência boa, ela está um pouco pálida, mas é linda, mantém a beleza, ela apenas me olhou e desviou o olhar, ela está deprimida e ela perdeu a noção do tempo, ela não sabia que dia da semana era nem nada, meu pai ficou falando com ela e ela apenas ouvindo meio aérea. A madrasta dela foi visitar ela essa semana e meu pai falou que a mulher dele chorou e queria que a “mãe” (ela chama a mulher de mãe, eu me recuso a crer nisso) ficasse com ela sem ir embora. Meu pai falou que a madrasta conversou um pouco, mas sem emoção alguma, ela definitivamente não ve a enteada como filha, meu pai falou que é ruim de ver a mulher doida pra ter o carinho da mãe e nada, ele falou que a madrasta da esposa dele é desprovida de amor. Ele falou que qualquer pessoa nota a frieza dela, não tem calor nas suas palavras. Mas isso não é tudo. A mulher de meu pai sente dores fortes devido aos problemas que está enfrentando ainda e como está com tubo no nariz de oxigênio e fios no corpo de monitoração e fica a maior parte do tempo com privação de movimento porque ela tenta arrancar os fios, ela está num grau de estresse e depressão grande. Meu pai disse que não ia mexer com o teste de DNA para meu avô, mas ele falou isso para ninguém ficar em cima. Ele hoje me falou que os pais da esposa dele sabiam de seus planos de fazer a coisa discretamente. Nem para mim ele havia falado nada, ele já fez o teste e ficou aguardando o resultado sem falar pra ninguém exceto a família da mulher dele (pai e madrasta). Ele disse para mim que sempre soube que o bebê era dele, mas que para cessar a fofoca da família dele, ele resolver acabar de vez com a coisa. Ele então falou que já tinha ficado pronto o resultado e que iria mostrar a família dele. Eu fui, não perderia isso por nada, eu ando com raiva de minha família ficar fofocando e descendo o pau na mulher de meu pai. Pode parecer ridiculo, mas agora eu sei como ela é e aprendi a gostar dela. Nos finais de semana a casa de minha avó paterna fica sempre cheia, o pessoal sempre gosta de ir lá e passar a tarde reunidos, só meu pai não tem ido, ele está evitando contato porque ele não suporta as encheções de saco e falação da mulher dele. Ele aproveitou a reunião da família e sem que ninguém esperasse, ele apresentou o resultado do DNA. Ele entregou para meu pai o resultado, o pessoal estava tudo olhando e querendo ver o papel. Meu avô ficou tentando disfarçar a decepção, mas aí ele soltou a pérola:”É, mas isso não significa que ela não seja uma vadia, ela só teve sorte, aquela diaba.” Todo mundo pegou o papel e ficaram falando e comentando, mas meu avô apesar de tentar disfarçar, ficou sem graça, ele espalhou pra todo mundo que o bebê não era do meu pai, que a moça tinha pulado a cerca. O resultado comprovou que o bebê é filho de meu pai. Meu pai falou para pelo menos a família parar de agir como se o bebê fosse de outra família e parar de ser fofoqueira. Eu senti tão feliz por meu pai, ele sabia que o bebê era dele, mas todo mundo ficava falando e especulando e eu queria muito que resolvessem isso. Meu pai não ficou muito lá, ele foi embora, ele só foi na vó pra mostrar o resultado. Meu avô falou que agora que sabe que o bebê é neto dele, vai agora “receber” como da família. É muita mesquinharia, credo. Minha vó ficou sem graça e as mulheres dos tios, ficaram disfarçando, mas todo mundo quebrou a cara e estavam sem graça. Pastor, pelo menos isso é um problema a menos, né? Meu vô nunca pegou o bebê no colo e ele agora quer recuperar o tempo perdido. Ele falou assim pra nós, quando meu pai foi embora:”O menino é um alemãozinho, loirinho, porra, como não ia desconfiar?” Eu falei que a moça é loira, ele deu de ombros e falou que a cor morena é dominante que o certo era o bebê ser branco mas moreno, cabelo escuro. Meu marido riu escondido de meu vô, ele pagou um micão com essa história, e ele azedo como sempre ainda falou em tom de galo de briga pra variar:”Eu quero passar um tempo com meu neto, aquele avô metido lá, não tem mais direito que eu, eu vou pegar ele pra passar tempo com a gente e pra ele não crescer todo metido que nem aquela família besta”. Ele não aprende, mesmo agora ainda fala mal, ele falou que o menino tem que ser “casca grossa e macho” que nem ele e os homens de sua família e não uns “mauricinhos mimados” que nem os primos da mulher de meu pai. Ele falou:”Eles são mauricinhos e chatos, mas aproveitaram e já pegaram a prima”. Ele falou no plural e todo mundo riu e começou a fofoca. Eu chamei meu marido pra ir embora, e penso que quanto menos tempo o bebê passar na casa de meu avô, melhor. Meu avô sempre incentivou os filhos e netos homens a serem galinhas e incentiva a sem vergonhice dos homens falando que “homem é homem”, credo. Meu pai é o único convertido na família dos homens e o único que anda nos trilhos, os outros farream e as mulheres bobas ficam com cara de tacho. Eu já disse para meu marido que se tem uma coisa que eu não perdoo é traição. E eu já falei várias vezes que se um dia ele me trair e eu descobrir é tchau sem volta. Não perdoo não. Mas meu marido é fiel até onde sei, meu pai uma vez riu de mim e falou que eu sou paranoica com esse negócio de traição. Sou mesmo, mas é que uma vez peguei meu tio com uma mulher que não era a tia, ele me viu e nem ligou, eu não contei pra tia, fiquei com pena, mas ela não é burra e sabe. E depois tem o primo de meu pai que é alcóolatra e vive chifrando a mulher dele. Meu avô no passado também já traiu a vó, coitada,ela me disse que tem coisas que a mulher deve fazer vista grossa pra não terminar o casamento. Eu não sou assim não, me traiu é final de casamento, meu marido já sabe disso. Meu pai sempre foi fiel a minha mãe até ela falecer e agora é fiel a mulher atual, ele sempre criticou a postura de meu vô e tios, ele nunca aprovou e por isso, o pessoal enche o saco dele dizendo que ele é “crente besta que não sabe aproveitar a vida”. Cada dia mais me deparo com a feiura da postura dos homens de minha família e tenho nojo, até a mulher de meu pai alguns dos homens da família já cantaram… Meu marido disse que só Jesus pode mudar eles, e é verdade, eu e meu marido somos cristãos, ainda bem, mas eu mantenho os olhos abertos, eu cuido do que é meu, mas se mesmo assim, algum dia meu marido me trair, já era, é tchau mesmo, não tenho vocação de ser dessas mulheres que ficam caladas e aguentam traição não. Peço que orem pela Aline e família e especialmente pela Glenna Mel. Minha familia precisa de transformação, falo dos homens e as mulheres precisam deixar de serem tão fofoqueiras, a Glenna é a principal vítima da mesquinharia da família e não merece, hoje sei e por isso mudei em relação a ela. Ore pastor eu oro por você.

    Curtir

  2. Pastor, minha família precisa de oração. Hoje eu fui almoçar na casa de meus avós paternos e o primo de meu pai (aquele que já deu de cima da mulher de meu pai) estava lá com a mulher e de repente começaram a falar da mulher de meu pai, as mulheres de meus tios (irmãos de meu pai) falaram que o que ela tinha de bonita ela tinha de vulgar etc. Nem ela estando na UTI faz eles deixarem de falar mal. Mas teve uma hora, na área externa, eu peguei uma conversa entre o primo de meu pai e um amigo da família que estava lá, eles não me viram então eu ouvi bem. O primo de meu pai não é crente e bebe pra caramba, ele já tinha enchido a cara e falou rindo que aproveitou um momento de distração da mulher de meu pai e a pegou por trás e aproveitou para dar uma “encoxada” e falou que o “material é de primeira”, “corpo jovem e firme”. Os dois riram e o amigo dele falou que era uma pena ele não ter pego a mulher de meu pai de jeito, não ter conseguido conquistar a “vadiazinha” e convencido ela a ir pra cama com ele. Ele ainda falou, que a mulher de meu pai é uma gata e o fato de ser casada só a deixa mais gostosa, porque segundo ele, o proibido é melhor. Depois eles falaram que meu pai é sortudo, pois antes dela internar, ele aproveitou bastante a mulher. Eles falaram do corpo dela, dos “peitos fartos e gostosos” etc. Nem dá pra colocar aqui. Me deu tanta raiva, mas saí de lá antes que me vissem. Mas até dizer que a mulher de meu pai é uma “burra, que só deve ser boa de cama” eles disseram e ficaram rindo e falando bobagens e palavrão. Eu só contei para meu marido, ele falou para eu não contar para meu pai, senão a coisa vai ficar feia. O amigo do primo do meu pai, falou que pagaria feliz da vida um valor até considerável para poder fazer toda prática sexual que tivesse vontade com ela. Os dois riram e ficaram lá, falando palavrão, um horror. Como pode o próprio primo de meu pai cobiçar a mulher de meu pai? Sem contar que outros da família já andaram dando de cima dela, você aconselhava ela e sabe disso. Eu estou com muita raiva, só de lembrar do que ouvi e das mulheres também falando mal da mulher de meu pai. Eu antes me juntava a elas para fofocar e falava coisas que nem sabia. Mas de verdade, eu sei que a mulher de meu pai sofreu muito e o que fez foi sem querer, sua vida era dirigida por espíritos malignos e o problema psiquiátrico dela a fez vulnerável além da conta. Ela não raciocina como alguem normal, ela não vê maldade e nem perigo nas pessoas. Meu pai é cristão e por amor a essa mulher, até algumas práticas sexuais que ela odiava ele deixou pra lá só para agradá-la, li no diário dela, mesmo sendo errado, foi bom para eu ver como ela é de fato: uma mulher imatura, carente, insegura, com traumas do passado etc. Meu pai ama a mulher de verdade e cuida dela bem, dá amor, proteção e ele está preocupado com a mulher, porque hoje o médico da UTI disse para ele que a moça está com baixo débito cardíaco persistente e isso é risco grande de parada cardiorrespiratória, sangramento gastrointestinal, alteração neurológico entre outras coisas. Eu fui na casa de meu pai á tarde e ele tinha pegado o bebê para ficar com ele em casa e eu fiquei um tempão lá, com meu marido. O quarto do bebê é lindo, meu pai arrumou tudo impecável para a chegada do bebê e agora ele fica mais na casa dos avós, com a internação da mãe dele. O quarto tem o berço, tem duas poltronas, cômoda e armário, decoração e tudo, um quarto lindo, que foi feito com amor para o bebê, meu irmãozinho. É triste ver que a mulher de meu pai está perdendo uma fase importante que é estar com o bebê. Já tem mais de um mês que ela está internada e um mês que não vê o bebê, claro. Meu pai é doido com o menino, acho que o sonho dele era ter um menino, mas a felicidade está abalada, porque sem a mulher dele em casa, ele fica preocupado e triste. Eu pensei em contar da conversa, mas desisti, meu pai iria brigar, ele não foge de briga.Ele é cristão, mas quando se trata da mulher dele, ele vira bicho pra defender ela, eu já vi. Mas de qualquer modo, meu pai sabe que alguns da família já andaram dando de cima da mulher dele e ele já brigou e tomou suas providências. Peço que ore pela mulher de meu pai, ela está mal e precisa de nossas orações e peço que ore pra minha família parar de denegrir a imagem da mulher de meu pai. As mulheres falam mal de inveja e ciúmes, porque a mulher de meu pai é linda, bem arrumada e fina então, elas implicam, chamando-a de dondoquinha, vulgar, metida a besta e outros adjetivos pejorativos. Meu pai nem indo na casa dos meu avós está, ele anda evitando contato, porque da última vez teve briga. Então peço que ore, pastor, eu vou orar por você.

    Curtir

  3. Desculpe, mas lembrei de uma coisa. Pastor, infelizmente lendo o diário percebi coisas piores que imaginava. Quando a moça fez 18 anos, uma pessoa, que se dizia amigo da família da moça, fez uma oferta a ela para ela “trabalhar” em um lugar e que ela seria bem sucedida por ser muito bela e ganharia dinheiro fácil. Ele ainda disse brincando que uma “alemazinha” ia deixar muitos homens embasbacados e de quatro. Tudo isso li no diário, ela escreveu em tom melancólico e ofendido. O pai da moça descobriu e foi uma briga feia, a amizade terminou da pior maneira. Pastor, ela foi possuida por espiritos malignos no passado, então eu acho que ela tinha pomba-gira. Mesmo ela não gostando e tentando levar uma vida decente, aconteciam coisas que a levavam a ser difamada, mal falada, tida como uma qualquer e o fato da mãe biológica dela ter sido garota de programa, deixou a fama dela ruim também. Eu sou cristã, mas não sou da igreja do meu pai e da madrasta, eu sou de uma igreja mais popular, mas quando meu pai começou a namorar a moça, eu fui na igreja deles para ver a moça cantando. Porque eu fiquei sabendo que ela era vocalista. Lembro que fiquei admirada, ela cantava muito bem, além de ser muito fina e lindíssima. Creio que nessa época ela já tinha se convertido a Cristo,mas como ela só veio a ficar liberta da possessão no ano passado, penso que mesmo na igreja, ela ainda tinha problemas espirituais, acho que ela queria ser cristã firme, mas havia esse problema espiritual, e acho que ela cantar na igreja impedia uma ação pior dos espíritos malignos, porque antes dela converter a vida dela era de cabeça para baixo. Vou contar uma coisa chocante: Uma vez na adolecência da moça, quando ela chegou em casa, a madrasta irritada da enteada ter saído com a moça que teve um caso, pegou um cinto e aproveitando que o marido dela não estava, ela bateu na moça. Mesmo ela sendo adolescente, a madrasta bateu e ela fez uma coisa triste. Lendo o diário não acreditei, mas a madrasta falou que só ia parar de bater quando a moça dissesse em voz alta que era mesmo uma prostituta que nem a mãe biológica. Pastor, no diário a moça diz que negou ao máximo, mas quando percebeu que se não falasse nada iria continuar apanhando, ela disse chorando que era uma prostituta e a madrasta ainda a fez repetir mais duas vezes. Fez o que a madrasta exigiu e a madrasta disse que ela era pior que a mãe, porque a mãe cobrava e ela fazia de graça. Ela puxou os cabelos da moça e a empurrou, no diário ela conta que foi para o quarto chorando e a madrasta a trancou no quarto. Mas quando o pai dela chegou, ele abriu o quarto e quis saber o ocorrido, houve uma briga feia do casal, a moça contou que a briga estava insuportável, então ela desceu escondida e saiu de novo, foi para a casa da namorada, lá aconteceu o de sempre, mais humilhações e seções de sexo sadomasoquista, a ex dela era adepta do sadomasoquismo. Pastor, essa moça saia da brasa para cair no espeto, ela não tinha para onde fugir. A vida dela era humilhações constantes, em casa era humilhada pela madrasta (tia), na escola sofria bulling, na casa dos avós era a “ovelha negra”, na igreja se sentia a mais pecadora apesar de ainda não ser crente, ia porque o pai a levava, em todos os lugares que ela ia, ela era de alguma forma vítima dos espíritos malignos que habitavam nela. Depois que ela foi liberta dos espíritos malignos, penso que apesar das consequências do passado, ela sentiu alívio na alma. Meu pai também sempre deu amor a ela, coisa que antes do casamento só conhecia de nome. Pastor, eu queria ter sido amiga dela, apoiado nas suas dificuldades, acolhido nas suas más lembranças… Como eu fui horrível, não consigo ter paz por conta de minhas culpas. Pastor, essa moça por ser muito bela, foi um ótimo instrumento de satanas, sofreu muito com tudo que passou, ela era uma escrava dos espíritos e não sabia como se livrar e agora eu sei que uma possessão maligna pode fazer até de uma pessoa linda, uma escrava do pecado. Pastor, eu nunca imaginei que a mulher de meu pai tivesse sido tão sofrida. No diário dela, percebi que apesar de tudo, ela não se tornou dura, má, ela continuava com seus sonhos românticos que um dia se casar, ser feliz, ter um filho que pudesse ficar com ela ja que o primeiro ficou com outra família. Ela sonhava em ser que nem as moças da igreja, ela escreveu que as moças eram tão diferentes dela. Pastor, ela era uma pessoa ferida, machucada que só queria ser alguém comum, mas desde pequena era vítima de possessão maligna. Tem uma parte no diário, que ela conta que uma vez na adolescência, ela estava dormindo em seu quarto, quando acordou, ela disse que viu parado em um canto um vulto grande, ela disse que congelou e esse vulto disse que ela era a p*** dele e sempre seria uma escrava sexual de quem ele quisesse, que ele usaria sua beleza para atrair para ela, as piores espécies de seres humanos e ela sempre estaria no fundo do poço. Esse vulto disse coisas obscenas, ela queria gritar mais não conseguia, sentia uma coisa na garganta, então ela cobriu a cabeça com o cobertor, quando depois de um tempo ela descobriu o quarto estava normal, ela tremendo se levantou e foi para o quarto dos pais, pediu para o pai dormir no quarto com ela, ele foi e ficou com ela até ela dormir. Pastor, esse tipo de coisa acontecia de vez em quando. Isso não era a síndrome de pânico, as críses de pânico, ela mesmo disse que eram diferentes, taquicardia, sudorese, tremores no corpo etc A síndrome de pânico era uma doença mesmo, diferente dos vultos que ela dizia ser mil vezes pior que as crises de pânico. Os episódios de “vultos” e “vozes” eram diferentes, de ordem espiritual. Tanto que ela disse no diário,que depois que o pastor repreendeu e expulsou os demônios, nunca mais ela ouviu vozes e viu vultos. Pastor, essa moça sofreu tanto e por obra maligna. Peço que orem por ela, para ela ter a oportunidade de um dia ser feliz com meu pai e bebê. O bebê é tão lindo, e meu pai é apaixonado pela mulher, ela mesmo escreveu no diário que a pessoa que mais a amou e demonstrou carinho e proteção foi meu pai. Desculpa ter voltado de novo, mas queria que soubesse por alto, coisas que essa moça passou e as consequencias que ficaram até hoje. Peço oração por ela, ela precisa muito. O pastor da igreja do meu pai, fez uma visita para a moça e depois disse para meu pai, que meu pai deve ter sido escolhido por Deus para amenizar tantos traumas na vida dessa moça e ajudá-la na caminhada espiritual e terrena. Pastor, essa moça merece uma chance, então peço que ore por ela quando puder, ok?

    Curtir

  4. Pastor quero pedir oração pela mulher de meu pai que está aniversariando hoje e hoje também é o aniversário de casamento deles, estão fazendo um ano de casamento. Pouco tempo atrás não pediria oração por ela, porque não aturava ela nem nada, mas agora, depois que descobri várias coisas, comecei a mudar. Vou explicar uma coisa: a mulher de meu pai além de anos atrás ter sofrido abusos no passado e ter esses traumas, lendo o diário dela escondido, descobri coisas que jamais iria acreditar. Por exemplo: descobri que meu pai é uma espécie de dominador, ele gosta de na hora H dominar tudo, mas fiquei feliz em ver que ele maneirou um pouco nessa coisa de dominar, deixando de lado umas práticas que ela não curtia. Mas o que quero dizer com isso, é que mesmo a mulher de meu pai não tendo se dado conta disso, porque no diário ela nunca usou essa expressão, ela sempre foi uma submissa. Ela tem esse perfil de submissa em todos os sentidos, mesmo quando ela se rebela contra algo que não gosta, logo ela volta ao perfil submisso, isso está nela. Vou colocar aqui porque não tenho com quem falar disso. Eu também julgava mal a mulher de meu pai, não compreendia, mas agora mudei. A ex namorada dela, mesmo sendo na época uma adolescente como era na época a mulher de meu pai, era uma adepta do sadomasoquismo. A mulher de meu pai nunca usou essa palavra, vai ver ela nunca se tocou que era uma espécie de escrava sexual da namorada na época. Impressionante, aí caiu a ficha que todos os relacionamentos que ela teve foi com pessoas que gostavam desse lance de dominar. O ex namorado também era um sádico. Meu pai por amar ela, deixou umas práticas que ela não curtia, mas a ex namorada que ela teve, era sadomasoquista sim e das bravas. Lendo no diário eu descobri por exemplo que a ex gostava de amarrar, bater, fazer umas práticas sexuais que eram humilhantes. Percebi perplexa que a mulher de meu pai não se dava conta que fazia parte de um relacionamento homossexual de puro sadismo. Ela não curtia essas coisas, mas acabava fazendo, então percebo que isso devia ser os espíritos malignos que a dominavam a ponto de transformá-la em escrava sexual da lésbica, que a chantageava sem dó se ela não fizesse o que ela mandava e queria. No diário ela contou que quando ela chegou no limite, ela pediu ajuda ao pai, mesmo envergonhada, e ele a ajudou e foi assim que ela se libertou dessa vida dura e erminou o namoro. Meu pai apesar de no início do casamento curtir dominar a situação, ele não era sádico, desses que batem, humilham, ele apenas curtia umas coisas que ela não curtia, mas eles chegaram num consenso e ele deixou de lado alguns lances que ela não curtia. Meu pai nunca me fala de sua vida privada, mas ao ler o diário, fiquei sabendo várias coisas íntimas deles, mas aí agora eu entendo porque a mulher de meu pai sempre foi meio submissa, tímida, parece que mesmo contra a vontade dela, ela tem esse perfil. Meu pai continua sendo mandão, ele é quem toma as decisões, mas agora no sexo, ele evita fazer o que ela não suporta ou tem más recordações. Por exemplo: a ex namorada sempre a deixava imobilizada, a prendia com cordas, colocava uma mordaça e a submetia às seções sadomasoquistas que misturavam dor e prazer. A mulher de meu pai no diário dizia que a ex lhe falava sempre que não existia prazer sem dor. Coitada, quando ela chegou no seu limite, ela terminou a relação, mas foi duro se livrar da lesbica sádica. A mulher de meu pai falou que um psicólogo lhe disse para ela escrever um diário como forma de desabafar, por pra fora seus medos, traumas, ele é quem pediu para ela narrar detalhes de seu passado num diário para se livrar ao menos um pouco do sufocamento que as lembranças do passado lhe traziam. Pastor, ore por mim, porque eu li tanta coisa ruim que essa moça passou que eu as vezes perco a noite de sono, bate pena, culpa, eu lembro de coisas que ela viveu sendo tão novinha e isso está me afetando e pior, não tenho com quem falar. Pastor, os espíritos malignos que ela tinha, fizeram muito mal, eles provavelmente a fizeram passar por tudo de ruim no passado e até a tranformar, mesmo que ela nunca tenha se dado conta, em escrava sexual primeiro do ex namorado sádico e colegas, já conhece a historia já que a aconselhou, certo? Depois ela entrou num namoro em que a namorada, era adepta do sadomasoquismo (com direito a humilhações, seções de tapas e imobilização, mordaça, venda nos olhos, práticas de sexo sadomasoquista etc.) A lésbica apesar de adolescente, era uma perfeita dominatrix, como se diz. Pastor, hoje aconteceu uma coisa boa, a mulher de meu pai apresentou uma leve melhora e meu pai está muito animado, mas os médicos disseram para ele que ainda é grave o estado da mulher de meu pai, mas meu pai, que é louco pela mulher, está achando que ela vai sair dessa. Peço oração pelo meu irmãozinho, ele é tão lindo, mas precisa da mãe dele. Minha família não está entendo essa minha mudança com a minha madrasta, mas eu não posso dizer o que eu descobri, senão iriam julgá-la mais ainda como prostituta, como sempre fizeram. Pastor, quando puder, se puder claro, me deixe um conselho, estou muito aponquentada e pior, quero que essas coisas que li, não me deixem sem dormir, credo, eu nunca imaginei que alguém adolescente pudesse ser sadomasoquista como o ex e a ex de minha madrasta, li coisas que nunca havia imaginado e nem sequer sabia existir. Pastor, ore também pelo meu pai, ele está fazendo campanha de oração pela mulher dele e hoje com essa pequena melhora no quadro, ele ficou mais animado. Pastor, graças a Deus conheci seu blog porque através dele, me libertei da raiva que tinha da mulher de meu pai e hoje vejo que ela foi vítima desde nova, de muitas coisas terríveis, causadas por seus problemas psiquiátricos e principalmente por ser possuída por espíritos malignos até pouco tempo atrás. Graças a Deus ela recebeu oração específica e os demônios foram expulsos dela. Mas as consequências ficaram e acho que sempre ficarão na vida dela. Acho que por isso, meu pai sempre a mimou muito e sempre quis agradá-la em tudo. Desculpa o desabafo, mas não tenho com quem falar dessas coisas e aqui encontrei uma forma de extravasar meu interior.

    Curtir

  5. Vendo essas fotos me alegro, de ver pessoas que ainda se importam em fazer um trabalho tão lindo com prazer, alegria estampado no rosto e amor cristão que só pode vir da parte de quem tem Jesus no coração!

    Curtir

Escreva seu Comentário ou pergunta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s