8 opiniões sobre “O Evangelho por Banners, em Macaé, RJ”

  1. Pesso tb oracao. Irmaos pra o senhor fazer um milagre em mim meu maior sonho e poder.voltar a egravida pois nao tenho mas minhas trompas e pesso por marcos Paulo de Souza libertacao dos vícios e do espiritismo obrigado e.bom dia a paz do senhor

    Curtir

    1. Que o Senhor possa conceder a você, Patrícia os desejos de seu coração e possa vir a engravidar. Que Deus abençoe você e seu esposo Marco Paulo. Um abraço.

      Curtir

  2. Estou escrevendo de novo, pastor, para comunicar que tive uma conversa séria com meu pai. Não falei que peguei o diário da mulher dele escondido, ele ia brigar comigo, mas eu disse que estava arrependida de ter sempre tratado a mulher dele mal. Ele me ouviu e disse que ainda bem que estava percebendo minhas falhas. Mas eu disse também que continuava achando estranho o fato de eu ser um ano mais velha (tenho 23 anos). Ele disse que era besteira minha ficar focada na idade da mulher dele, ele falou que ela era maior de idade quando se conheceram. Pastor, essa conversa foi franca e muito legal, eu sempre tive um pouco de dificuldade de conversar coisas íntimas com meu pai, porque ele sempre foi bravo e autoritário, mas essa conversa fluiu bem. Ele quis saber o que me motivou a mudar de ideia em relação à mulher dele, eu disse que havia pensado melhor. Não tive coragem de dizer sobre o diário. O relacionamento de meu pai com meu avô está estremecido, meu avô anda amolando querendo o teste de DNA, para saber se o bebê é filho mesmo de meu pai. Meu pai estourou e disse que não vai mexer com isso até a mulher dele melhorar e disse para ele respeitar pelo menos o momento que ele está passando. O problema é que o bebê é a cara da mulher de meu pai, tem os olhos azuis, covinhas, cabelinho loiro, é diferente demais de minha família. Na família da mulher de meu pai há muitos loiros, os bisavós e avô da mulher de meu pai, são alemães, e são bem loiros. A mulher de meu pai então, é loiríssima, e o bebê é um pequeno “alemãozinho”, bem loirinho e branquinho. Meu avô então está fofocando absurdo, espalhando para toda a família e amigos da família, que a mulher de meu pai é uma prostituta e o bebê é fruto das sem vergonhices dela. Para ter uma ideia, ontem eu encontrei uma amiga da avó num passeio, ela me parou só para me dizer que ficou sabendo que o bebê não era do meu pai e que o bebê poderia ser de qualquer um, já que a mãe é uma garota de programa. Me deu raiva, eu perguntei quem havia dito isso a ela e ela falou que meu avô e tio haviam contado. Pastor, eu tive vontade de brigar, mas quando eu dei um passo a frente para falar poucas e boas, meu marido segurou meu braço e falou para deixar pra lá, eu só ia me estressar e não ia adiantar nada. Mas meu marido olhou para a senhora e falou para ela ter cuidado ao ficar espalhando essa fofoca adiante, porque estaria mexendo com uma pessoa especial, amada de Deus. A senhora não disse mais nada, mas me deu muita raiva. Meu pai falou que ele tem certeza que o filho é dele e pronto, isso basta, mas ele falou que quando as coisas estiverem mais calmas, irá fazer o teste e mostrar à família. Sinto muita pena de ver que a mulher de meu pai em coma induzido e em estado grave, está sendo difamada por aí, sinto tanto, que estou tendo minhas noites de sono afetadas. Meu marido até perguntou porque agora me preocupo tanto com a mulher de meu pai. Eu a odiava tanto, que agora fica até estranho minha preocupação. Mas pastor, se você soubesse tudo que li no diário em detalhes, iria também se comover e ver a vida infeliz que ela teve, uma vida miserável, apesar de financeiramente ser muito bem assistida, mas emocionalmente, em todas as outras áreas, foi uma miserável. O avô da mulher de meu pai, o avô paterno dela, ele fala o protuguês muito bem, mas com um leve sotaque, dá para perceber que quando jovem foi muito bonito, porque ainda é bonitão, ele está na faixa dos 60 e poucos anos. Ontem fui ao hospital e os avós dela estavam lá na sala de espera, junto com um dos primos da mulher de meu pai. Meus avós também estavam na sala de espera, não sei pra quê foram, meu avô fica com pose de “galo de briga”, um horror e aí ficou assim, a família da mulher de meu pai de um lado e a minha do outro, parecendo que havia uma linha invisível nos separando. O avô da mulher de meu pai, deu uma encarada feia no meu avô e meu avô perguntou se ele queria dizer alguma coisa. O avô da mulher de meu pai se aproximou e em voz baixa falou que ele era um hipócrita de estar ali, falou que ele era que nem um urubu, iria dar azar para a “menina”. Ele falou com leve sotaque alemão e se afastou. Minha avó ficou vermelha de vergonha e resmungou que meu avô estava fazendo ela passar vergonha. Meu pai e o pai da mulher de meu pai é que tinham entrado na UTI então nenhum dos dois presenciaram a tensão na sala de espera. Os dois senhores, meu avô e o avô da mulher de meu pai se “fuzilando” com os olhos. A avó da mulher de meu pai, ela é bem diferente da minha avó, toda fina e elegante, estava sentada tentando ignorar minha família, ela estava segurando a bolsa e conversando com o neto (o que teve um caso de uma noite com a mulher de meu pai no passado). O rapaz é loirão, alto, muito bonito, ele estava tambem nos ignorando, sabe, nossas famílias são tão diferentes, que chega a ser engraçado, minha avó estava arrumadinha, mas muito simples, já a avó da mulher de meu pai estava parecendo uma madame, maquiada, com anéis e colares, cabelos impecável, ela é uma senhora distinta, chama a atenção. Mas ali eu notei como nossas famílias são diferentes, muito diferentes. O avô da minha madrasta trata meu pai super bem, educado, mas eu acho que é porque meu pai, apesar de ser de uma família bem simples, ele tem uma boa posição social. Meu pai foi o único da família que estudou muito, fez curso superior, fez pós-graduação e ele conseguiu melhorar bastante de vida e tem um ótimo trabalho graças aos seus estudos. Ele conseguiu dar a minha mãe e eu uma vida confortável, pagar meus estudos e cursos, ele é meio machista e falava que minha mãe podia ficar em casa apenas cuidando da casa. Essa é outra implicância de meu avô e família, minha mãe sempre cuidou sozinha da casa até morrer num acidente de carro. Agora com essa atual mulher de meu pai é diferente, meu pai sempre pagou empregada para arrumar a casa (ele me falou que queria dar esse presente a mulher dele, pois ela não era acostumada a fazer serviços domésticos) e ainda paga a babá. Minha família vê isso com maus olhos e eu também achava desaforo, afinal minha mãe sempre fez tudo sozinha e com essa meu pai sempre foi de mimar. Mas agora entendo que é devido aos problemas de saúde da moça, ele já previa que ela não daria conta de tudo sozinha, então ele se adiantou e fez do seu jeito. A avó da minha madrasta não vai muito com meu pai, mas é educada, mas o avô de minha madrasta é cheio de coisa com meu pai, ele gosta muito dele e chegou a dizer que meu pai deve ter sido trocado na maternidade, porque ele é bem diferente de minha família, minha avó coitada, ficou magoada num canto, falando que a família de minha madrasta estava humilhando a família dela. Eu e meu marido estávamos na nossa, só observando a tensão, credo. O rapaz, logo que o pai da moça e meu pai saíram, foi perguntando sobre a “Loirão” (mulher de meu pai). Pronto, meu avô empombou de novo e falou que a madrasta era mesmo uma sem vergonha e o amante estava lá perto do meu pai. Pastor, eu li o diário e sei de tudo, ela sempre foi fiel ao meu pai. Pastor, ore pelo meu avô, misericórdia, ele está agindo com impiedade com a moça, ele nem sabe de tudo que ela passou e fica chamando-a de P***. Pastor, o bebê é loirinho sim, mas ele tem a boca do meu pai, várias pessoas já me disseram isso e eu concordo. Pastor, parece que o diabo está usando meu avô para denegrir a imagem de alguém que já sofreu tanto, que é a mulher de meu pai. Orem por mim também, estou sempre lembrando do que li no diário e sinto até arrepio, eu não teria aguentado metade. Deus abençoe o pastor, dê saúde e muito obrigada por ter aberto meus olhos. Muito e muito obrigada. Orem pela Glenna Mel, Matheus, Heitor, Aline e família.

    Curtir

    1. Pastor, eu me embananei e como estava falando de meu avô paterno, misturei as coisas e disse que os bisavós e avô paterno da minha madrasta eram alemães, me equivoquei na confusão. Na realidade os bisavós e avô que são alemães, são do lado materno, claro. A madrasta da esposa de meu pai é tia dela, por isso ela tem o sangue da família materna, descendência alemã. Eu já vi o avô paterno da esposa de meu pai e ele é parecido com o pai adotivo dela, a avó paterna morreu ano passado. Os avós dela que falei acima, são os avós maternos da minha madrasta. Tenho notícias para dar, mas agora não vai dar para escrever, fica para depois. Ore por minha família pastor e pra Glenna Mel, ela está precisando. Deus recompensará suas orações.

      Curtir

      1. Pastor, aqui é onde tenho colocado pra fora o que fica entalado na garganta, já que não tenho com quem falar coisas que descobri e que venho percebendo agora que estou mais próxima de algumas pessoas da família da esposa de meu pai por conta do estado de saúde dela, sempre vou ao hospital, mesmo sem entrar e acabo ficando “perto” da família dela. Pode parecer exagero de minha parte, mas a família da mulher de meu pai é tão diferente da minha, muito diferente. A família dela tem muito melhor condição financeira que a minha, sem contar que a família dela é dessas que falam baixo, tem etiqueta, pela aparência logo se nota que são bem mais refinados. Por isso logo no início, quando vi a mulher de meu pai pela primeira vez, bateu antipatia, ela sempre foi fina, elegante, além de ter uma beleza incomum, todo tanto que disser que é bela, é mais, todas as pessoas que a veem, ficam olhando para ela, homem, mulher…Quando ela chegava num lugar tinha homens virando o pescoço para acompanhar os passos dela, enfim, ela sempre chamou atenção pela beleza. Mesmo sendo aérea por conta de seu problema mental constatado nesse ano. O pastor da igreja que ela e meu pai vão, disse que os demônios muitas vezes se aproveita da fraqueza/doença mental de uma pessoa, para perturbar mais ainda a vida da pessoa, ele diz que conheceu casos assim, onde a doença mental não é causada pelo demônio, mas é aproveitado, já que pessoas doentes são vulneráveis e frágeis e acabam se tornando presa fácil de todo tipo de maldade, ele disse que ainda bem que ela já estava liberta dos demônios. A notícia que queria dar, é que antes de ontem os médicos tiraram a sedação da moça, pra ela acordar do coma induzido. Só que só ontem na última hora da visita, ela estava acordada, ela demorou a acordar completamente. Quem entrou foi meu pai e o pai dela, eu queria entrar, mas não tive coragem de pedir, meu pai estava ansioso para ver se a mulher já tinha voltado do coma, e não tive coragem de pedir para o pai da moça deixar eu entrar, acho que eles tem mais direito que eu, mas é que eu quero pedir perdão a ela. Lá de fora estava eu, meu marido, os avós maternos da moça, o avô paterno dela, os primos dela e uma moça magrinha, que disse que é colega dela, que é da igreja, disse que estudou com ela. Essa moça magrinha e alta estava com o namorado. Pode estar pensando que povão, pois é, mas todo mundo queria saber se a moça ia voltar bem da sedação. A madrasta da moça também estava lá de fora, me encarando com olhar de raiva, desde que nós discutimos, ela me olha com olhar mortal, credo. E também não poderia faltar meus avós paternos, que foram e mais uma vez ficou minha família de um lado e a dela de outro, a colega da moça, foi empareando perto de mim e disse que preferia ficar perto da minha família, pois a família da moça a deixava meio sem graça. Essa moça é simples também, mas gostei dela, ela falou que estava ansiosa para saber da moça. Estávamos todos ansiosos do lado de fora, aguardando o retorno do meu pai e pai da moça. Eles voltaram depois de meia hora, todo mundo os cercou de perguntas, se ela estava conversando, se estava melhor etc. O pai da moça disse que ela estava acordada, que quando eles entraram, ela ficou olhando para eles com o olhar perdido. Quando meu pai segurou a mão dela, ela apertou a mão dele e ela chorou. Depois ela tentou falar, mas não conseguiu, ela ficou nervosa, tentou arrancar os fios do nariz e do corpo de monitoração, ela ficou agitada demais, uma enfermeira foi lá e amarrou as mãos dela na lateral da cama, para ela não puxar os aparelhos. O pai da moça estava desolado e com os olhos marejados, disse que a filha está sofrendo muito, porque acordada ela tem noção da sua realidade. Os médicos falaram que ela ainda está confusa, e ela ainda não consegue falar, e isso a deixa mais nervosa e agitada, sem contar que ela está engasgando toda hora. Meu pai disse que quando falou do bebê, ela ficou olhando perdido e depois tentou falar e nada, então ela tentou de novo levantar o braço, quando viu que estava amarrada, ela fez uns barulhos estranhos, meu pai falou para ela ficar calma, que logo ela ia ficar bem. Ela chorou de novo e nem as próprias lágrimas pôde limpar, ela se engasgou depois e a enfermeira falou para não falarem coisas que a emocionem por enquanto, deixar ela tranquila. Quando o pai dela se despediu, ela ficou olhando perdido, está confusa ainda. Meu pai segurou a mão dela e ela não queria soltar e quando ele saiu ela começou a chorar de novo, ele pediu para a enfermeira ir lá, enxugar o rosto dela e olhar, ela se engasga toda hora, não consegue engolir direito ainda. Enfim, pastor, a situação dela é triste, ela em coma pelo menos não sofria tanto, mas eu acho que não pode ficar tanto tempo sedada. Os médicos disseram que a confusão depois do coma pode ocorrer até em pessoas sem problema mental e o fato dela ter problema mental, piora a confusão. A avó da moça queria deixar uns lenços perto da neta (ela é supersticiosa), mas meu pai e o pai da moça disseram que não, porque a moça está com infecção ainda. A colega da moça ao ouvir a notícia disse que estava muito chateada de ver a mulher de meu pai sofrendo assim. Pastor, ore por ela, porque ela está realmente sofrendo, com dor e com alguns procedimentos meio invasivos, ela fica muito nervosa, e mesmo quando se tenta acalmar não adianta, ela está numa confusão mental que acho que ela nem sabe direito de sua verdadeira condição e o fato de ter que amarrar seus braços, é triste, porque ou é isso ou sedação e ela já estava em sedação praticamente a um mês. Os médicos disseram que ela ainda corre risco de vida, o débito cardíaco dela está muito diminuido, tem arritmias fortes ainda, sem contar o problema nos rins e do pulmao que ainda não foram curados ainda. Pastor, ore por ela, eu estou de verdade sentida, quero ainda pedir perdão a ela. Boa tarde pra você, e Deus há de recompensar suas orações. Vou orar por voce também.

        Curtir

  3. Amado, sempre admirei pessoas que evangelizam sem constrangimento nas ruas, infelizmente há cristãos que têm vergonha até de carregar a Bíblia em público… Deus abençoe o ministério de vocês que divulgam a Palavra de Deus com ousadia e alegria!

    Curtir

Escreva seu Comentário ou pergunta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s