Arquivo da categoria: Casamento

O Colapso da Humanidade e a Mulher


PERGUNTA 

Paz do Senhor, pastor.

Gostaria de perguntar se é errado a mulher trabalhar fora de casa. Eu, por exemplo, sou solteira e não tenho planos de casamento – não tenho desejo de me casar por enquanto. Estou fazendo faculdade e depois pretendo começar a trabalhar. É errado, já que Deus deu à mulher a função de dona de casa? Se um dia eu resolver me casar e constituir família, poderei continuar a trabalhar? Obrigada pastor!

 

RESPOSTA 

Filha, quer estudar, especializar-se e trabalhar fora? Pode sim, claro! Mas saiba que suas lutas serão grandes, pesadas, difíceis. Sei que o vou escrever aqui vai contrariar muitas pessoas, mas é o que precisa ser dito a esse respeito.

No mundo de hoje, infelizmente, por causa da necessidade de dinheiro com o que o homem foi escravizado, ao escolher a vida nas cidades e não no campo, conforme ordenou o Senhor, as mulheres, em sua maioria, necessitam trabalhar fora, para complementar o salário do marido ou até mesmo para suprir a falta do marido.

Mas, biblicamente, desde o princípio, a vontade de Deus é que a mulher fique em casa cuidando do lar, dos filhos, do marido. E que o marido seja o provedor da casa em todas as suas necessidades. Isto é uma determinação de Deus ao casal, depois que Adão e Eva pecaram: “à mulher disse: Multiplicarei sobremodo os sofrimentos da tuas gravidez; em meio de dores darás à luz filhos; o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará. E a Adão disse: Visto que atendeste a voz de tua mulher e comeste da árvore que eu te ordenara não comesses, maldita é a terra por tua causa; em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida. ela produzirá também cardos e abrolhos, e tu comerás da erva do campo. No suor do rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, pois dela forte formado; porque tu és pó e ao pó tornarás” (Gn 3:16-19).

Nesse pequeno trecho da Bíblia podemos ver o quão difícil se tornou a vida na terra depois do pecado. Tanto para a mulher, quanto para o homem. E mais difícil ainda se torna, agora, a vida para a mulher que quer independência do homem, que quer ser sua própria governadora e provedora, numa terra que só dá o alimento por meio de suor. Terra maldita, de cardos, abrolhos (espinhos).

Não é pecado você trabalhar fora, mas é um erro que toda mulher comete ao querer ser exposta a um ambiente para o qual não foi preparada, não foi dotada, por Deus para tal. Não falo de inteligência, cultura, capacidade física, determinação, etc.. Não se trata disso, mas sim dos requisitos dados por Deus ao varão, uma vez que a ele foi dada a responsabilidade de governar a terra, a criação e, também o lar, a mulher e os filhos, e à mulher não.

Entenda, diante de Deus, homem e mulher são absolutamente iguais. Mas homem e mulher não são a mesma coisa.

A mulher pode estar muito bem preparada pelos homens, mas nunca é a mesma coisa. Ela pode ter cursos e especializações de toda espécie, mas é sempre mais difícil para ela obter resultados num mundo tão hostil quanto o nosso. E isso se torna ainda mais difícil, mais penoso, quando ela casa, pois pesa sobre ela a responsabilidade inata de servir ao homem: “o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará”. É decreto de Deus!

Aí ela tem que se desdobrar em duas, dando conta da casa e da profissão. E, como se não bastasse, com o amadurecimento hormonal, vem aquele forte desejo maternal, desejo de ter filhos e multiplicar-se.

E essa é a parte mais forte na mulher, mais linda, mais extraordinária e, ao mesmo tempo, mais incompreensível a nós homens, pois a nenhuma outra criatura, senão à mulher, em todo o universo, foi dado o privilégio de gerar filhos a Deus. Ser mãe é um privilégio divino que compete exclusivamente à mulher.

E com os filhos, a carga da mulher que trabalha fora, triplica. A luta para manter resultados profissionais pesa mais ainda, pois agora, existe dentro dela, no seu âmago, um chamamento ao lar, ao ninho. Ela vai ao trabalho diariamente sofrendo, principalmente na sua consciência, carregando um fardo de culpa muito grande por ter que deixar os filhos ainda bebês, em creches, com desconhecidos. Ou então pagam caro para ter babás, a ponto de seus salários quase que irem exclusivamente para pagar empregadas e babás. Ou têm que deixar com avós, que nem sempre educam corretamente, além de não terem a mesma disponibilidade física para atender às necessidades das crianças.

E isso ainda não é o pior que pode acontecer à mulher. O pior vem quando, por razões diversas, o marido abandona o lar, abandona a esposa, os filhos. A mulher tem que ter agora a responsabilidade total pela manutenção do lar e dos filhos, muitas vezes sozinha. Sem marido e sem pensão, ela tem que ser mãe e pai ao mesmo tempo. Tem quer cuidar do lar, tanto material, quanto emocional e também espiritualmente. “A vida se torna muito corrida – conforme disse uma irmã em Cristo – mãe, dona de casa, profissional”. Haja guerreira! Muitas mulheres chegam a pensar em suicídio quando se vêm em situações emocionais difíceis de suportarem.

 

O Colapso da Humanidade 

Se você verificar o mundo hoje, verá que o caos em que nos encontramos, em todas as áreas, é porque homens e mulheres não confiam plenamente em Deus e deixaram seus papéis. Não digo que o colapso da humanidade atual é por culpa da mulher, mas sim, por causa da mulher.

O trânsito caótico é porque multidões e multidões de mulheres não estão em seus lares, mas nas ruas. O comércio desenfreado, indústrias a pleno vapor, dívidas e mais dívidas nos lares, é porque as mulheres querem consumir e consumir e, na maioria das vezes, para se enfeitarem para irem para as ruas.

Ao mesmo tempo homens jovens, fortes, estão desempregados porque as mulheres estão tomando seus lugares nas fábricas, no comércio, no transporte, na construção civil, na polícia e até no exército. Para onde vão muitos desses jovens desempregados? Para o ócio, vícios, vida de violência, crimes, delitos, prisões e, depois, morte prematura!

Adultérios acontecem com grande frequência porque as mulheres estão expostas e não em seus lares. Os homens têm grande oferta de mulheres, tanto casadas, quanto solteiras, nas ruas para seu prazer. Violência, vícios, estupros, abortos, tudo porque as mulheres estão abarrotando as ruas, deixando os filhos sendo cuidados pelas “escolas” creches e, principalmente, pela TV.

Interessante observar que na natureza, quase sempre os machos são mais bonitos e vistosos que as fêmeas. O galo é mais bonito que a galinha. O touro, mais bonito que a vaca. O leão mais bonito que a leoa. O canarinho macho é mais bonito que a fêmea. O pavão é vistoso, grande, tem penas coloridas e um rabo que se abre em leque, enquanto que a pavoa tem penas marrons e é menor que o pavão, e assim em incontáveis exemplos. Por que Deus fez assim? O que isso significa para nós homens e mulheres?

Muito simples: a fêmea necessita é de proteção para si e para sua prole e não de beleza. O macho, ao exibir sua beleza, força ou habilidades para a fêmea, espera que ela o escolha dentre os demais candidatos, dizendo-lhe, implicitamente, que está mais apto a defendê-la em caso de ataques de predadores ao ninho ou covil. Se necessário, ele sai pra fora do ninho, atraindo o perigo para si mesmo e afastando o predador para longe da fêmea e sua ninhada.

A fêmea, nessas circunstâncias, escolhe o macho mais capaz de defendê-la, para que ela cuide dos filhotes, em seu reduto familiar. É instintivo isso. Por que no homem, a mulher necessita tanto de ser bela? Ser capaz de lutar de igual por igual com o mundo? Deus teria falhado em seu planejamento de família, justamente onde os Filhos de Deus são gerados? Não, absolutamente não! O homem, por causa do pecado, é que inverteu os valores de Deus.

A Bíblia diz que as mulheres, no interior dos seus lares, é que serão abençoadas e abençoadoras. Os filhos, educados pelas mães, é que serão a honra dos pais e a fortaleza do lar: “Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos! Do trabalho de tuas mãos comerás, feliz serás, e tudo te irá bem. Tua esposa, no interior de tua casa, será como a videira frutífera; teus filhos, como rebentos da oliveira, à roda da tua mesa. Eis como será abençoado o homem que teme ao Senhor!” (Sl 128:1-4). Observe que o salmo diz que a mulher, como uma videira que dá muito fruto, isto é, muita alegria, é aquela que está no interior da casa, cuidando dos filhos.

O apóstolo Paulo disse que a mulher é preservada dos perigos através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, amor, e santificação, com bom senso (1 Timóteo 2:15)

Infelizmente, porém, só no milênio essas coisas serão consertadas, quando Jesus Cristo, o Noivo perfeito, estiver reinando na terra.

Quanto à sua pergunta sobre a leitura de obras seculares, não é a melhor escolha que você poderia fazer, mas se aprender a discernir o que é de Deus do que é do homem, não há nada de errado nisso. Deve vigiar, porém, para que essas leituras não tomem o seu tempo de devocional com Deus, isto é, leitura da Bíblia Sagrada, meditações e oração.

O Senhor te abençoe em suas escolhas e decisões, para que elas sejam feitas com sabedoria, ouvindo a Deus sempre, em Nome de Jesus.

José Adelson de Noronha

A Esposa o Deixou


PERGUNTA 

Sou solteira e me apaixonei por um rapaz de 22 anos, separado, com uma filhinha de 3 aninhos. Sua esposa abandonou-o e à filha, para ir com outro rapaz, mas depois ela voltou e pegou a filha de volta. Ele enfrenta muitas lutas em sua vida, principalmente por não ter a guarda de sua filha. Ele foi embora há um mês atrás, para ficar perto da filha. Eu estava orando a Deus pra que ele ajeitasse essa situação e não permitisse com que eu sofresse novamente, e que principalmente Deus protegesse eles dois. Mas antes dele partir fomos a uma festinha de despedida pra ele, e ele levou sua filhinha e ela se apegou a mim e eu tanto a ela, e nessa confusão toda aconteceu o nosso primeiro beijo e então ele partiu. Foi o sentimento mais puro e inocente que eu já senti. Agora estou com uma dor profunda no peito: porque Deus permitiu esse beijo? Essa aproximação com a menina? De uma forma ou de outra eu me prendi a isso e agora não sei o que faço pra acabar com isso. E justamente hoje eu encontrei com a filhinha dele e ela me abraçou fortemente e me disse que tava com muita saudades… eu chorei, meu coração bateu tão forte, meu corpo tremia de imensa felicidade por tê-la ali, como se eu pudesse cuidar e proteger ela, só que ela não é nada minha, e isso me faz sofrer; eu não sei o que fazer com tudo isso, eu não quero me magoar, nem sofrer, mas eu sinto vontade de amar intensamente os dois. Preciso de um conselho, eu não sei o que fazer…

 

RESPOSTA 

Filha, você caiu numa armadilha, não de Deus, mas do seu próprio coração. Tire esse rapaz dos seus pensamentos e do seu coração. Nem o rapaz e nem a criança são seus. Ele é casado, tem esposa e essa menina tem mãe.

O bem que essa criança precisa mesmo é ter seus pais juntos. Com dez anos de idade ela nem se lembrará do que aconteceu aos três, de quem conheceu aos três.

Essa situação, por mais dolorosa que seja, é entre o rapaz, a esposa e Deus. Deixe que eles resolvam isso entre eles. Se você se envolver com ele e a filha, só irá contribuir para que as chances de reconciliação diminuam. Deixe espaço para Deus trabalhar na vida deles.

O Senhor tenha misericórdia de você e lhe conceda alegrias legítimas e tenha misericórdia desse rapaz e da sua esposa, permitindo que eles se reconciliem, para o bem da família e da criança, em Nome de Jesus.

José Adelson de Noronha

Marido Sem Desejo Sexual


PERGUNTA 

Olá pastor, sou cristã evangélica e estou vivendo um grande conflito emocional, gostaria de ouvir seu conselho sobre isto. Em todos os livros de aconselhamento para casais que li ou palestras que ouvi, falam que o homem em geral tem mais impulso ou desejo sexual que a mulher e que a mulher sábia deve compreender e satisfazer seu esposo. Esse seria o “normal”, eu estava preparada para isto. Mas depois de 10 anos de casamento o que acontece na minha casa é exatamente o contrario. Eu tenho mais desejo sexual que meu esposo. Nossa vida tem sido um ciclo: passamos semanas até meses sem ter relação sexual, acabo fiando irritada e nervosa, ele tenta se aproximar, eu não quero por já estar chateada, então conversamos, eu explico que não gosto dessa situação, ele promete que vai mudar, fazemos sexo, no outro dia começa tudo de novo, eu espero, espero e nada, semanas, meses e lá vai tudo outra vez. Depois de 10 anos estou cansada de ficar pedindo por sexo. Sinto vontade, desejo, sou jovem e bonita, ele me ama e nos damos bem, mas pra ele uma vez por mês já ta bom demais, enquanto eu gostaria 3 a 4 vezes por semana. Sem falar que nas vezes em que transamos nem é tão bom assim pra mim, ele não me satisfaz sexualmente. Meu marido é um ótimo esposo, eu o amo, não tenho o que reclamar dele. Mas nossa vida sexual, pelo menos para mim tem sido um fracasso. Passo semanas excitada e frustrada. Me sinto mal, não sei se o problema sou eu, será que sou fogosa demais? Luto para fugir do pecado, não quero e não vou dar vazão à pornografia, pensamentos impuros, masturbação, meu relacionamento com Deus é tudo pra mim. Mas enquanto isso parece que vou explodir. Me ajude pastor, que Deus te dê sabedoria para me aconselhar.

 

RESPOSTA 

Filha, você está certa em viver determinada a não pecar, mesmo estando nesse deserto. Não é escassez que leva a pessoa ao pecado, mas a falta de determinação. Adão estava num paraíso, com tudo à mão e ainda assim cedeu ao pecado. Já Jesus estava num deserto e resistiu ao pecado. Muitas pessoas pecam mesmo tendo seus cônjuges sempre á disposição.

Isto pode estar sendo uma prova de Deus em sua vida, pois quem é fiel no pouco é fiel no muito também. Persevere em guardar-se e ser aprovada e quem sabe o Senhor não toque no libido de seu marido, reavivando-o? Aceite a situação sem pecar, mas ore a Deus pedindo que equalize os libidos de ambos. Ele pode fazer isso e você deixará de sofrer.

Mas também converse com seu marido a esse respeito, pois há tratamento. Procurem um urologista, expliquem a situação. Que não seja 3 a 4 vezes por semana, mas também que não seja semanas ou meses de intervalo.

Eu oro para que o Senhor abençoe vocês e fortaleça a comunhão e a intimidade sexual do casal, em Nome de Jesus.

José Adelson de Noronha

Ela Não Era Virgem


PERGUNTA

Paz do Senhor, pastor José. Minha história é um tanto complicada,até agora não consegui obter nenhuma reposta ,gostaria que o Sr. me ajudasse.

Casei muito novo,e fui criado na igreja sou batista,quando conheci minha esposa foi amor a primeira vista, eu era servo de Deus e tinha ministério tomei conta de uma congregação por 5 anos, Deus me levantou quando menino para fazer a obra,nunca tive medo de pregar aonde fui e sempre falei a pura verdade pois meu compromisso era com Deus,eu moço servo de Deus Virgem, e orando a Deus para que Deus prepara-se para mim uma moça Virgem também nunca tocada por homem,no namoro tudo bem,passado um tempo casamos ,mas como é normal venho de família tradicional aonde falar de sexo é tabu, meus pais nunca me contaram que a moça sangra na maioria das vezes,mas depois de um certo tempo de casado tudo certinho,comecei a ter sonhos com minha esposa na cama com outro homem,mas me questionava pois ela é tão seria?e no nosso namoro nunca ela deixou nenhuma vaza ou algo que eu pudesse saber,no dia da noite de nupcias ela não sangrou, mas como eu na minha inocência fiquei calado,mas na época do meu namoro disse a ela que eu era virgem e se ela também era ela me falou por tudo de mais sagrado que era, eu não iria pedir um exame,mas como era muito novo e ingenuo acreditei, a moça era da IPI e fazia parte do grupo de louvor no vocal e eu um pregador na igreja Batista,depois de um tempo tivemos um filho o qual foi apresentado na minha igreja aonde ela me acompanhou, passado um tempo comecei a ter sonhos com ela na cama com outro, estes sonhos me perturbaram foi aí que cheguei junto dela e falei o que sonhava ela desmentiu tudo até eu começar a jejuar para ela contar, ela veio e me contou a verdade dizendo que teve um namorado da mesma igreja e que ela se deitou com ele perdendo a virgindade, e não quis me contar para não me perder,mas se a bíblia nos diz que quando nos deitamos nos tornamos uma só carne então Deus viu este ato sexual dela com o 1 namorado como um casamento? essa é minha duvida, mas isso me intriga ,mas uma coisa nunca tive bons momentos com ela e não sabia porque,sempre fui bom marido ,bom pai, Homem Honesto e de Bons Costumes, e levei esta bordoada da vida,imagina o Sr,orar e jejuar e pedir pela pessoa honrada por mais de 5 anos, jejuando, e pegar o resto…
Tenho tanta vergonha que ninguém sabe,escondi de minha família,mas se ha uma união de carme houve uma aliança de sangue pois ela sangrou, como ela me disse porque não casaram, ela teve que pegar um trouxa pra fazer de bobo, sem dizer que as vezes o ex-dela passava perto de nos e ela nunca falou.peço sua ajuda e seu aconselhamento ,pois pedi ajuda a uns 2 pastores na net pessoas conhecidas e nem resposta,não estou pensando em separar não não foi agora que descobri mas carrego um fardo muito grande que não aguento mais…..por favor me ajude.gostaria de uma resposta bem objetiva e bem simples para que eu em minha ignorância possa entender.pois pago o preço do pecado e mentira dela……Abraços.

 

RESPOSTA

Amado irmão, a graça e a paz do Senhor Jesus seja contigo e em seu lar. Minha resposta é bem simples e objetiva, conforme seu pedido.

Não vou me ater ao porque Deus permitiu que seu casamento se realizasse nessas bases, embora suas orações e jejum, pois isso somente Ele sabe responder.

De fato sua esposa falhou feio em esconder de você, ainda na fase de noivado, que não era mais virgem. Ela pecou por fornicação, pecou por mentira e peca em não esforçar-se por corresponder às suas expectativas no casamento. Eu não entendo que, por ter transado com o namorado ela tenha tornado-se uma só carne com ele. No meu entendimento, isso só acontece quando os pais abençoam os filhos para unirem-se em casamento: “por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gn 2:24).

Biblicamente você tem direito em pedir o divórcio, mas com isso irá expor o pecado dela a todos, pois terá que revelar o motivo para tal atitude.

A Bíblia diz que o amor cobre multidão de pecados e vemos o exemplo de José, noivo de Maria, que ao descobrir sua noiva grávida e não sabendo de quem era o filho, não a expôs ao apedrejamento, como a Lei o permitia. Pelo contrário, ele decidiu abandoná-la sim, mas levando sobre si a culpa pela gravidez dela. Aos olhos da comunidade ele passaria por pai da criança e por injusto ao abandonar a noiva grávida. Sabemos, pela narrativa bíblica, que José foi avisado, em sonhos, por um anjo que Maria carregava o Filho de Deus no ventre e ele então assumiu a esposa e o filho, vindo a tornar-se guardião e protetor de ambos.

Divorciando-se você perderá a convivência com o filho e perderá, possivelmente, a vinda de outros filhos. Mas conservando o casamento, você conservará o lar e conservará a convivência com o filho, podendo ensiná-lo diariamente tudo o que ele necessita saber de um pai e sacerdote do lar. Mantendo seu casamento e edificando seu filho, quem sabe ele não virá a tornar-se um grande homem de Deus?

Irmão, se você decidir usar da lei a seu favor, pedindo o divórcio, você terá perdido, talvez, a maior chance em sua vida de pregar, não por palavras, mas por atitude, o que é o verdadeiro amor cristão. Perdoando, porém sua esposa, você conservará não só o lar, a família, mas também um galardão diante de Deus que permanecerá para todo o sempre. Os seus pais, os pais dela, pastores e demais pessoas jamais saberão de sua atitude amorosa, mas Deus saberá e te recompensará, com certeza.

Perdoe sua esposa, assuma a dor da traição, assim como Jesus fez conosco, pecadores, pois é mandamento de Deus que o marido ame a esposa como Cristo amou a Igreja, dando a vida por ela.

Eu oro e peço ao Senhor que tenha misericórdia de sua esposa, trazendo ao coração dela o arrependimento, quebrantamento e dedicação em fazê-lo feliz, como você não foi até o momento.

Oro e peço também ao Senhor que lhe sustente em sua missão de pai, marido e obreiro capaz, de que não tem do que se envergonhar e que seu ministério seja frutífero, para honra e glória do Senhor, em Nome de Jesus.

Marido com Distúrbios Sexuais


PERGUNTA 

Meu marido demonstra sentir desejo por mim (e por mulher msm de uma maneira geral). Ele tem um vicio de pornografia, mas isso ainda não é a minha maior duvida.. Mas eh q ele sempre quer fazer sexo anal ou oral. Da impressão q ele deseja um homem Eu não gosto disso.. não gosto mesmo. E uma vez ele me confessou q na adolescência quase penetrou um amigo com tendências homossexuais (hj esse amigo dele chama-se sabrina… operada até). Tudo q eu penso ou sinto nunca escondo dele.. eu falo com educação e respeito mas falo. Falei pra ele q sou mulher e q minha fonte de prazer principal eh meu órgão genital naturalmente. Mas ele sempre pede anal ou oral e eu odeio mas as vezes acabo fazendo só pra saciá-lo.. mas fico me sentindo usada. Ele fala q gosta mais de anal e oral msm mas q só sente vontade de fazer isso comigo. Pastor será q ele na vdd tem desejos homossexuais? Pelo menos eh o q eu sinto.. Pastor oq eu faço? Q Deus abençoe e fortalece grandemente o senhor, sua família e o ministério de vcs

 

RESPOSTA 

Filha, seu marido está pecando ao impor sobre você esses distúrbios e desvios de condutas sexuais. Como disse há pouco a outra irmã, a esposa não tem que submeter-se ao marido em coisas que contrariem a Palavra de Deus. Ela deve ouvir e ponderar com ele, mas não é obrigada a submeter-se às vontades dele, especialmente naquilo que é contrário a Deus.

No sexo, há homens que querem fazer algumas coisas contrárias a Deus e que a esposa não pode concordar, como sexo anal, sexo grupal ou sexo com violência. No sexo oral eu não sei te responder com clareza, pois não tenho base bíblica clara para afirmar se é abominação ou não. Alguns pastores pregam que seja, mas eu, pessoalmente, não sei lhe dizer, embora seja repreendido com freqüência por dizer isso.

Variação de posições ou freqüência sexual não é problema algum. Isso até dá mais sabor ao sexo que é tão fundamental ao casamento e à união do casal. É no sexo onde o casal se torna único e exclusivo e onde prevalece a entrega total de um ao outro, com amor.

Ore com ele pela libertação de seu marido desse vício, pois um demônio pode estar agindo na vida dele, subjugando-o desde a adolescência. E aja com sabedoria, para que ele não sinta desejos de novidades fora do casamento.

O Senhor continue lhe abençoando e edificando seu lar, em Nome de Jesus.

José Adelson de Noronha