Arquivo da tag: Aconselhamento

Uma Virada no Verbo Eterno


José Adelson de Noronha

 

Amados irmãos e irmãs, que a graça e a paz do Senhor Jesus esteja com todos vocês, assim como em seus lares e projetos de vida.

Como alguns de vocês sabem, estou passando por um período de tribulação pessoal na área de saúde e todos os meus planos, projetos e ministérios tiveram que ser redistribuídos entre o corpo de Cristo.

O Site Verbo Eterno ficou à parte, porque eu esperava, mesmo de casa ou do hospital, dar um certo acompanhamento a vocês, mas, infelizmente, isso não tem sido possível.

Me entristece ver suas questões, pedidos de oração e ajuda e aconselhamentos sem resposta alguma. Eu não posso ser um obreiro morno ou fazer a obra do Senhor relaxadamente.

Por isso, depois de muitas orações decidi que é tempo de abrir o site a outros colaboradores oficiais.

No momento estou orando e buscando do Senhor as indicações desses colaboradores e suas confirmações voluntárias. Até lá, deixarei o site fechado a toda e qualquer participação.

Peço perdão a todos que buscaram o site e não foram atendidos e oro para que seja o Senhor, sempre, a lhes edificar a alma, ensinar, conduzir, guardar, curar e alegrar e, principalmente, a guardar-lhes a fé, a esperança e o amor no coração, em Nome de Jesus.

As Tetas de Deus


José Adelson de Noronha

“Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti.” (Is 49:15).

Uma vez perguntei à minha filha, médica pediatra, se ela, por acaso, esquecia-se por, pelo menos 3 horas, de sua filhinha recém-nascida, quando tinha que afastar-se para trabalhar. A resposta foi: “Não consigo, pai. E mesmo se esquecesse, os meus seios me lembrariam, pois sempre doem quando estão cheios de leite”.

Deus é assim com seus filhos. Ele precisa alimentar-nos, pois seu coração está cheio de amor para dar-nos. Deus está atento ao menor sinal de fome de seus filhos. Basta que expressemos essa fome para sermos atendidos. Mesmo que uma mãe se esqueça de seu filho que ainda amamenta (o que é quase impossível), Deus nunca se esquecerá de nós, desejando saciar-nos em suas tetas.

Muitos cristãos tementes a Deus passam, eventualmente, por desertos terríveis em várias áreas de suas vidas, inclusive na área de pecados por vícios insolúveis, de longa data. Pensam que Deus as abandonou. Suas forças tornam-se nulas quando tentam romper à frente, vitoriosos, mesmo que anêmicos ao final do processo. São anos e anos de vícios e pecados que dominam ao cristão e que por mais que se arrependam, peçam perdão e ainda assim não são libertos. Muitos chegam a duvidar da salvação por crerem que não são convertidos realmente, que não nasceram de novo e que não têm o Espírito Santo.

Esquecem-se que a salvação não é por obra de santidade ou de pureza, mas sim pela Graça de Deus exclusivamente. Claro, pureza e santidade são sinais, mas não são privilégios de salvos, pois muitos ímpios também os possuem e, às vezes, até com maior expressão. Da mesma forma as bênçãos materiais, como lar feliz, prosperidade material, saúde, sucesso, beleza, etc.

Quem é temente a Deus e guarda a esperança passa por aflições sim, embora mantenha a fé na vitória que realmente interessa, que é a vida eterna, concedida por Jesus Cristo na cruz do Calvário. E nesse processo de aflição, luta, derrota, queda, arrependimento, choro e esperança, embora pareça só, ele realmente nunca está sozinho.

Deus é um Pai que nos ama mais do que uma mãe com o peito cheio de leite para dar ao seu bebê. Ele está continuamente com seus olhos colocados em nós, para nos sustentar, amparar, proteger, amamentar. Jó disse que Deus não tira a vista de nós nem o tempo suficiente para engulirmos uma saliva. Graças a Deus pela sua presença. “…Contudo, eu ensinei Efraim a andar; eu o carreguei no colo; mas eles não entendiam que era a minha pessoa quem os curava e zelava por eles. Eu os conduzi com laços de bondade humana e grande amor; fui eu quem lhes tirou o jugo pesado do pescoço, e me inclinei para alimentá-los” (Oséias 11:3,4)

Creiam, Jesus é amor, é ternura, é doçura. Jesus lhes ama como nunca vocês foram amados. O pecador nunca está só em suas aflições. O próprio Senhor está com ele, pois Ele mora com o aflito e abatido. E a Sua presença é motivo de esperança, mesmo que ainda lute com maus pensamentos e pecados.

Tenham esperança, filhos! Não parem de ler a Bíblia, de orar e de buscar os filhos de Deus. Quando alguém está fraco espiritualmente, o melhor remédio e buscar os que estão fortes, mesmo que isso seja difícil. Se tiverem vontade, chorem, gritem pelas tetas de Deus. Entreguem-se qual bebê que chora com fome. Vocês têm fome de paz e têm que chorar para serem alimentados, saciados.

Os seus pecados estão perdoados por Jesus, na cruz do Calvário, e vocês podem ser libertos ainda hoje desses laços malignos que envolvem suas mentes qual tentáculos de morte.

E que possa ser dito a respeito de vocês: “Senhor, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando à procura de grandes coisas, nem de coisas maravilhosas demais para mim. Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo. Espera, ó Israel, no Senhor, desde agora e para sempre” (Salmo 131)

Escolha o Bem


Operários da Construção Civil, em Araguari, MG, de joelhos recebem o Evangelho
Operários da Construção Civil, em Araguari, MG, de joelhos recebem o Evangelho

1.       Muitos acreditam que basta saber a diferença entre o bem e o mal. Mas, a Bíblia diz duas coisas: é necessário saber rejeitar o mal e saber escolher o bem. São duas sabedorias distintas que precisam ser dominadas, aplicadas e praticadas individualmente. Ninguém pode fazer isso por ninguém. Uma coisa não leva necessariamente à outra. É preciso saber como rejeitar o mal e como se sujeitar ao bem de Deus. Também devemos saber que existem males que parecem bem e vice-versa. Existem pessoas que chamam o mal de bem e o bem de mal e afirmam que o amargo é doce e que o doce é amargo.

2.  Ser escolhido para ouvir o evangelho, não significa sermos escolhidos para entrar no céu, mas, para entrar em Cristo aqui na terra. Se formos escolhidos para ouvir e mesmo assim não entrarmos no Céu, a nossa culpa será grande e ninguém a expiará. “…Nos elegeu n’Ele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante d’Ele…”, Ef.1:4.

3.  Quando a pessoa pede algo de Deus, debate-se desde logo com dois problemas: o egoísmo de receber e o egoísmo de ver por causa da incredulidade e do pecado. Sempre que pedir algo de Deus, pense que poderá cair duplamente, deixando de receber por essa razão, ou então poderá ainda persistir em pedir de forma a que nesse tempo de suplica Deus tenha como e porque arranjar o seu coração deformado, primeiro, enquanto usa seu tempo pedindo. Por isso, lemos “orai sem cessar”, querendo isto dizer, “orai sem desistir”. Não desistas apenas porque te achas egoísta ou incrédulo/a. É que Deus pode transformar alguém que se aproxima d’Ele enquanto pede. Sermos egoístas ou sofrermos da doença da incredulidade pode ser razão para não sermos ouvidos, mas, nunca será razão para não entrarmos no santuário através do pedido em questão com o intuito de conseguirmos tanto o pedido como o ser transformados, pois Ele nos transformará pedindo porque nos aproximamos da Verdade e da realidade das coisas. Nunca ninguém permaneceu incrédulo, impaciente ou egoísta perto d’Ele, do Salvador de todo tipo de pecado. “Senhor, Ajuda a minha incredulidade!”, Mar.9:24.

Carta aos Jovens


Dr. Lothar Gassmann

Meus amigos, acordem! Vocês estão sendo enganados

Foi dito a vocês: “Satisfaçam seus instintos e vocês serão felizes!”

A Palavra de Deus diz: “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus” (Mateus 5.8). “Deus julgará os impuros e adúlteros” (Hebreus 13.4).

Foi dito a vocês: “Ouçam música em alto volume e vocês se sentirão bem!”

A Palavra de Deus diz: “Em vos converterdes e em sossegardes, está a vossa salvação; na tranqüilidade e na confiança, a vossa força…” (Isaías 30.15). “Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração…” (Colossenses 3.15). “instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração” (Colossenses 3.16).

Foi dito a vocês: “Desliguem seu raciocínio, relaxem e não sejam críticos! Pensem positivamente e expandam sua consciência através da meditação, das drogas e de técnicas psíquicas”.

A Palavra de Deus diz: “sede, portanto, criteriosos e sóbrios a bem das vossas orações” (1 Pedro 4.7). “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé…” (1 Pedro 5.8-9).

Foi dito a vocês: “Pratiquem o ocultismo – magia, bruxaria – e vocês obterão conhecimentos sobrenaturais e poderes especiais”.

A Palavra de Deus diz: “Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor” (Deuteronômio 18.10-12). “Fora (da cidade celestial) ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras e todo aquele que ama e pratica a mentira” (Apocalipse 22.15). Seu lugar “será no lago que arde com fogo e enxofre” (Apocalipse 21.8).

Foi dito a vocês: “Procurem quem faz grandes sinais e prodígios, quem tem grandiosas visões e revelações, para que vocês tenham experiências especiais”.

A Palavra de Deus diz: “Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora” (1 João 4.1). “…porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos” (Mateus 24.24).

Foi dito a vocês: “Unam-se, pois todas as religiões adoram o mesmo Deus”.

A Palavra de Deus diz: “Eu sou o Senhor, teu Deus… Não terás outros deuses diante de mim” (Êxodo 20.2-3, o Primeiro Mandamento). “Não aprendais o caminho dos gentios… Porque os costumes dos povos são vaidade” (Jeremias 10.2-3). “Os ídolos são como um espantalho em pepinal…” (Jeremias 10.5).

Jesus Cristo, o Filho de Deus, diz: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14.6).

Foi dito a vocês: “Todo ser humano é filho de Deus, pois em cada um habita o espírito divino”.

A Palavra de Deus diz: “Mas, a todos quantos o receberam (a Jesus Cristo), deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome; os quais… nasceram… de Deus” (João 1.12-13). “e, tendo (Cristo) sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem” (Hebreus 5.9).

Foi dito a vocês: “Não falem de pecado, apenas de falhas, deslizes, lapsos! O bem e o mal têm a mesma origem”.

A Palavra de Deus diz: “o pecado é o opróbrio dos povos” (Provérbios 14.34). “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo!” (Isaías 5.20).

Foi dito a vocês: “Ouçam o seu interior. Se meditarem bastante, encontrarão a verdade dentro de si mesmos”.

A Palavra de Deus diz: “do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias. São estas as coisas que contaminam o homem” (Mateus 15.19-20). “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum…” (Romanos 7.18).

Foi dito a vocês: “Aceitem as crenças e o modo de ser de todos. Sejam tolerantes com as diferentes culturas e estilos de vida”.

A Palavra de Deus diz: “Exortamo-vos… a que admoesteis os insubmissos” (1 Ts 5.14). “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus” (1 Coríntios 6.9-11).

Por isso:

• Resistam aos maus exemplos em revistas, no rádio, na TV e na internet, que falam de “amor” mas praticam imoralidades e querem arrastá-los para a destruição.

• Mantenham-se firmes tendo por modelo ao Filho de Deus, Jesus Cristo, que é puro e santo. Ele mostrou, através da Sua vida e do Seu ensino, como age o verdadeiro amor!

• Resistam à mistura religiosa antibíblica e ao ecumenismo.

• Mantenham-se firmes nas quatro exclusividades das Sagradas Escrituras: somente a Bíblia, somente Cristo, somente pela graça, somente pela fé.

• Resistam à busca antibíblica por sinais e milagres.

• Mantenham-se firmes no maior milagre: as chagas de Jesus Cristo, que entregou na cruz Sua vida pela nossa redenção e ressuscitou milagrosamente dentre os mortos ao terceiro dia.

• Resistam ao domínio de uma cultura de “entretenimento” – que, infelizmente, se espalha cada vez mais no meio cristão. Essa tendência transforma até a cruz de Cristo em objeto de distração e blasfema contra a santidade de Deus.

• Mantenham-se firmes no Deus triuno, que é ao mesmo tempo santo e justo, amoroso e misericordioso.

• Resistam à confusão mística e às afirmações de que em todos habita uma “centelha divina”.

• Mantenham-se firmes na consciência da completa corrupção e perdição do coração humano, que depende da redenção exclusivamente pela graça.

• Resistam à “cultura musical” que imagina poder atrair pessoas à fé cristã através de elementos pagãos (por exemplo, ritmos alucinantes e que levam ao êxtase, repetições de palavras como mantras ou melodias extremamente lentas que estimulam o transe).

• Mantenham-se firmes ouvindo hinos espirituais agradáveis, procedentes de corações tranqüilos e brandos.

• Resistam às tendências desta época, atrás das quais se esconde o espírito do inimigo.

• Mantenham-se firmes no Espírito de Deus que os separará deste mundo passageiro e os guiará a toda verdade.

“Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade” (Salmo 145.18). (Dr. Lothar Gassmann – http://www.chamada.com.br

Extraído de Revista Chamada da Meia-Noite Fevereiro de 2007

O Colapso da Humanidade e a Mulher


PERGUNTA 

Paz do Senhor, pastor.

Gostaria de perguntar se é errado a mulher trabalhar fora de casa. Eu, por exemplo, sou solteira e não tenho planos de casamento – não tenho desejo de me casar por enquanto. Estou fazendo faculdade e depois pretendo começar a trabalhar. É errado, já que Deus deu à mulher a função de dona de casa? Se um dia eu resolver me casar e constituir família, poderei continuar a trabalhar? Obrigada pastor!

 

RESPOSTA 

Filha, quer estudar, especializar-se e trabalhar fora? Pode sim, claro! Mas saiba que suas lutas serão grandes, pesadas, difíceis. Sei que o vou escrever aqui vai contrariar muitas pessoas, mas é o que precisa ser dito a esse respeito.

No mundo de hoje, infelizmente, por causa da necessidade de dinheiro com o que o homem foi escravizado, ao escolher a vida nas cidades e não no campo, conforme ordenou o Senhor, as mulheres, em sua maioria, necessitam trabalhar fora, para complementar o salário do marido ou até mesmo para suprir a falta do marido.

Mas, biblicamente, desde o princípio, a vontade de Deus é que a mulher fique em casa cuidando do lar, dos filhos, do marido. E que o marido seja o provedor da casa em todas as suas necessidades. Isto é uma determinação de Deus ao casal, depois que Adão e Eva pecaram: “à mulher disse: Multiplicarei sobremodo os sofrimentos da tuas gravidez; em meio de dores darás à luz filhos; o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará. E a Adão disse: Visto que atendeste a voz de tua mulher e comeste da árvore que eu te ordenara não comesses, maldita é a terra por tua causa; em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida. ela produzirá também cardos e abrolhos, e tu comerás da erva do campo. No suor do rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, pois dela forte formado; porque tu és pó e ao pó tornarás” (Gn 3:16-19).

Nesse pequeno trecho da Bíblia podemos ver o quão difícil se tornou a vida na terra depois do pecado. Tanto para a mulher, quanto para o homem. E mais difícil ainda se torna, agora, a vida para a mulher que quer independência do homem, que quer ser sua própria governadora e provedora, numa terra que só dá o alimento por meio de suor. Terra maldita, de cardos, abrolhos (espinhos).

Não é pecado você trabalhar fora, mas é um erro que toda mulher comete ao querer ser exposta a um ambiente para o qual não foi preparada, não foi dotada, por Deus para tal. Não falo de inteligência, cultura, capacidade física, determinação, etc.. Não se trata disso, mas sim dos requisitos dados por Deus ao varão, uma vez que a ele foi dada a responsabilidade de governar a terra, a criação e, também o lar, a mulher e os filhos, e à mulher não.

Entenda, diante de Deus, homem e mulher são absolutamente iguais. Mas homem e mulher não são a mesma coisa.

A mulher pode estar muito bem preparada pelos homens, mas nunca é a mesma coisa. Ela pode ter cursos e especializações de toda espécie, mas é sempre mais difícil para ela obter resultados num mundo tão hostil quanto o nosso. E isso se torna ainda mais difícil, mais penoso, quando ela casa, pois pesa sobre ela a responsabilidade inata de servir ao homem: “o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará”. É decreto de Deus!

Aí ela tem que se desdobrar em duas, dando conta da casa e da profissão. E, como se não bastasse, com o amadurecimento hormonal, vem aquele forte desejo maternal, desejo de ter filhos e multiplicar-se.

E essa é a parte mais forte na mulher, mais linda, mais extraordinária e, ao mesmo tempo, mais incompreensível a nós homens, pois a nenhuma outra criatura, senão à mulher, em todo o universo, foi dado o privilégio de gerar filhos a Deus. Ser mãe é um privilégio divino que compete exclusivamente à mulher.

E com os filhos, a carga da mulher que trabalha fora, triplica. A luta para manter resultados profissionais pesa mais ainda, pois agora, existe dentro dela, no seu âmago, um chamamento ao lar, ao ninho. Ela vai ao trabalho diariamente sofrendo, principalmente na sua consciência, carregando um fardo de culpa muito grande por ter que deixar os filhos ainda bebês, em creches, com desconhecidos. Ou então pagam caro para ter babás, a ponto de seus salários quase que irem exclusivamente para pagar empregadas e babás. Ou têm que deixar com avós, que nem sempre educam corretamente, além de não terem a mesma disponibilidade física para atender às necessidades das crianças.

E isso ainda não é o pior que pode acontecer à mulher. O pior vem quando, por razões diversas, o marido abandona o lar, abandona a esposa, os filhos. A mulher tem que ter agora a responsabilidade total pela manutenção do lar e dos filhos, muitas vezes sozinha. Sem marido e sem pensão, ela tem que ser mãe e pai ao mesmo tempo. Tem quer cuidar do lar, tanto material, quanto emocional e também espiritualmente. “A vida se torna muito corrida – conforme disse uma irmã em Cristo – mãe, dona de casa, profissional”. Haja guerreira! Muitas mulheres chegam a pensar em suicídio quando se vêm em situações emocionais difíceis de suportarem.

 

O Colapso da Humanidade 

Se você verificar o mundo hoje, verá que o caos em que nos encontramos, em todas as áreas, é porque homens e mulheres não confiam plenamente em Deus e deixaram seus papéis. Não digo que o colapso da humanidade atual é por culpa da mulher, mas sim, por causa da mulher.

O trânsito caótico é porque multidões e multidões de mulheres não estão em seus lares, mas nas ruas. O comércio desenfreado, indústrias a pleno vapor, dívidas e mais dívidas nos lares, é porque as mulheres querem consumir e consumir e, na maioria das vezes, para se enfeitarem para irem para as ruas.

Ao mesmo tempo homens jovens, fortes, estão desempregados porque as mulheres estão tomando seus lugares nas fábricas, no comércio, no transporte, na construção civil, na polícia e até no exército. Para onde vão muitos desses jovens desempregados? Para o ócio, vícios, vida de violência, crimes, delitos, prisões e, depois, morte prematura!

Adultérios acontecem com grande frequência porque as mulheres estão expostas e não em seus lares. Os homens têm grande oferta de mulheres, tanto casadas, quanto solteiras, nas ruas para seu prazer. Violência, vícios, estupros, abortos, tudo porque as mulheres estão abarrotando as ruas, deixando os filhos sendo cuidados pelas “escolas” creches e, principalmente, pela TV.

Interessante observar que na natureza, quase sempre os machos são mais bonitos e vistosos que as fêmeas. O galo é mais bonito que a galinha. O touro, mais bonito que a vaca. O leão mais bonito que a leoa. O canarinho macho é mais bonito que a fêmea. O pavão é vistoso, grande, tem penas coloridas e um rabo que se abre em leque, enquanto que a pavoa tem penas marrons e é menor que o pavão, e assim em incontáveis exemplos. Por que Deus fez assim? O que isso significa para nós homens e mulheres?

Muito simples: a fêmea necessita é de proteção para si e para sua prole e não de beleza. O macho, ao exibir sua beleza, força ou habilidades para a fêmea, espera que ela o escolha dentre os demais candidatos, dizendo-lhe, implicitamente, que está mais apto a defendê-la em caso de ataques de predadores ao ninho ou covil. Se necessário, ele sai pra fora do ninho, atraindo o perigo para si mesmo e afastando o predador para longe da fêmea e sua ninhada.

A fêmea, nessas circunstâncias, escolhe o macho mais capaz de defendê-la, para que ela cuide dos filhotes, em seu reduto familiar. É instintivo isso. Por que no homem, a mulher necessita tanto de ser bela? Ser capaz de lutar de igual por igual com o mundo? Deus teria falhado em seu planejamento de família, justamente onde os Filhos de Deus são gerados? Não, absolutamente não! O homem, por causa do pecado, é que inverteu os valores de Deus.

A Bíblia diz que as mulheres, no interior dos seus lares, é que serão abençoadas e abençoadoras. Os filhos, educados pelas mães, é que serão a honra dos pais e a fortaleza do lar: “Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos! Do trabalho de tuas mãos comerás, feliz serás, e tudo te irá bem. Tua esposa, no interior de tua casa, será como a videira frutífera; teus filhos, como rebentos da oliveira, à roda da tua mesa. Eis como será abençoado o homem que teme ao Senhor!” (Sl 128:1-4). Observe que o salmo diz que a mulher, como uma videira que dá muito fruto, isto é, muita alegria, é aquela que está no interior da casa, cuidando dos filhos.

O apóstolo Paulo disse que a mulher é preservada dos perigos através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, amor, e santificação, com bom senso (1 Timóteo 2:15)

Infelizmente, porém, só no milênio essas coisas serão consertadas, quando Jesus Cristo, o Noivo perfeito, estiver reinando na terra.

Quanto à sua pergunta sobre a leitura de obras seculares, não é a melhor escolha que você poderia fazer, mas se aprender a discernir o que é de Deus do que é do homem, não há nada de errado nisso. Deve vigiar, porém, para que essas leituras não tomem o seu tempo de devocional com Deus, isto é, leitura da Bíblia Sagrada, meditações e oração.

O Senhor te abençoe em suas escolhas e decisões, para que elas sejam feitas com sabedoria, ouvindo a Deus sempre, em Nome de Jesus.

José Adelson de Noronha