Arquivo da tag: Vida Cristã

Uma Virada no Verbo Eterno


José Adelson de Noronha

 

Amados irmãos e irmãs, que a graça e a paz do Senhor Jesus esteja com todos vocês, assim como em seus lares e projetos de vida.

Como alguns de vocês sabem, estou passando por um período de tribulação pessoal na área de saúde e todos os meus planos, projetos e ministérios tiveram que ser redistribuídos entre o corpo de Cristo.

O Site Verbo Eterno ficou à parte, porque eu esperava, mesmo de casa ou do hospital, dar um certo acompanhamento a vocês, mas, infelizmente, isso não tem sido possível.

Me entristece ver suas questões, pedidos de oração e ajuda e aconselhamentos sem resposta alguma. Eu não posso ser um obreiro morno ou fazer a obra do Senhor relaxadamente.

Por isso, depois de muitas orações decidi que é tempo de abrir o site a outros colaboradores oficiais.

No momento estou orando e buscando do Senhor as indicações desses colaboradores e suas confirmações voluntárias. Até lá, deixarei o site fechado a toda e qualquer participação.

Peço perdão a todos que buscaram o site e não foram atendidos e oro para que seja o Senhor, sempre, a lhes edificar a alma, ensinar, conduzir, guardar, curar e alegrar e, principalmente, a guardar-lhes a fé, a esperança e o amor no coração, em Nome de Jesus.

O Cristão Pé de Jabuticaba


“Bem aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, o seu prazer está na lei do Senhor, e na sua lei medita dia e noite. Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que no devido tempo dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha” (Sl 1:1-3)

Visitando há poucos dias o sítio de um casal amigo, Sr. Haníbal e Da. Sônia, nas proximidades de Belo Horizonte, pude desfrutar de jabuticabas maduras, docinhas, o que motivou-me a escrever esta mensagem, que há muito estava no meu coração.

A jabuticabeira, nativa do Brasil, tem muito a ensinar-nos. Árvore de porte médio, muitos galhos que saem do tronco a pouca altura do chão e que se desdobram em pequenos ramos, os quais resistem ao peso de um homem com facilidade, sem quebrar. Dobram, se encurvam, mas não se quebram com facilidade.

Na floração é um espetáculo! A jabuticabeira reveste-se do caule às pontas de flores brancas, pequenas, perfumadas. Enxames de abelhas e pequenos insetos a visitam desde o alvorecer até o apagar da luz do dia. É um manancial generoso de néctar. E, quando caem, suas flores encobrem o chão, formando um lindo tapete branco, generosamente disponível para as formigas.

Os frutos, a princípio quase que invisíveis, começam a aparecer, grudados diretamente no tronco. Eles cobrem todo o tronco, desde o chão, até as pontas dos ramos mais finos, no alto. E tomam forma arredondada, pequenos, ainda verdes. O rijo tronco se abre em pequenos poros, gerando vida e doçura.

E, na plenitude da frutificação, quando amadurecem, mais uma vez podemos ver o quão generosa é a jabuticabeira. Ela, agora, reveste-se, do caule às pontas de pequenos frutos, pretos, doces, dulcíssimos. É um espetáculo lindo de se ver. Aves e pequenos insetos vêm saborear da sua doçura, desde o alvorecer até o apagar da luz do dia. E, quando caem, as jabuticabas encobrem o chão, formando um lindo tapete preto, mais uma vez, generosamente disponível para as formigas.

Não há pessoa que não se encante quando depara com uma jabuticabeira na sua plenitude. Seja na floração, seja na frutificação.

Mas, para que ela produza assim, com abundância e doçura, ela necessita de estar plantada junto a águas ou receber água nas suas raízes freqüentemente. Sem esta água farta, seus frutos se tornam pequenos, mirrados, pouco doces. 

 

Perdendo Para Ganhar 

Além disso, a jabuticabeira possui uma característica interessantíssima: ela descasca por si só. Seu tronco, galhos e ramos soltam a casca com facilidade. Isto é, ao mesmo tempo, mecanismo de defesa e de fortalecimento. Na perda da casca ela se fortalece. Seu cerne cresce de dentro para fora. É maravilhoso.

A jabuticabeira é uma das poucas árvores que está razoavelmente protegida da praga da erva de passarinho, uma planta parasita que, pela deposição das fezes dos passarinhos com suas sementinhas, passa de uma árvore contaminada para outra. Esta pequena semente da erva de passarinho, desenvolve raízes grudadas no tronco da nova árvore hospedeira, e, ali cresce e expande-se, abafando a hospedeira. A erva de passarinho impede a floração dos ramos, impede a frutificação, sufoca a árvore gradativamente, até matá-la.

A jabuticabeira sabe proteger-se deste mal, pois descasca com facilidade, expelindo as fezes dos passarinhos com suas sementes, em princípio inofensivas, mas  assassinas em potencial. Ela perde casca, mas não perde o viço, o vigor e o fruto no seu tempo.

E, se porventura vemos uma jabuticabeira com erva de passarinho, é porque ela está próxima demais de outra espécie de árvore, a qual foi tomada pela planta parasita, e cujos ramos foram lançados sobre a jabuticabeira. Aí ela não tem como defender-se, pois as raízes do mal estão na árvore vizinha.

 

O Cristão Pé de Jabuticaba 

O homem tem muito a aprender com a jabuticabeira, especialmente a sabedoria e a generosidade. Estar plantado junto à fonte de água viva, que é Jesus, é garantia de frutos grandes, doces e abundantes. O homem que tem suas raízes na fé em Jesus e na salvação pela Graça de Deus sempre será viçoso e frutífero a seu tempo. Muitos virão até ele e encontrarão alimento e repouso, generosamente. Muitos se admirarão vendo o espetáculo da vida cristã, mesmo no sofrimento, quando tem que ceder, perdoar, abençoar quem o persegue.

Se alguém lhe ofende ou dá prejuízo, ele perdoa. Perde a “casca”, mas não perde o fruto. Se alguém lhe persegue, difama ou calunia, ele perdoa, abençoa e intercede pela pessoa. Perde a “casca”, mas ganha cerne. Um cristão nunca deixa a amargura abafar seu viço, sua alegria pela salvação alcançada. Um cristão sabe que o que importa é o interior e não o exterior. Seu valor para Deus está no cerne. O exterior é para abençoar aos que lhe buscam.

Irmão, seja você uma jabuticabeira generosa, que faz as delícias de quem lhe procura. Solte casca e ganhe em liberdade. Perca o supérfluo para ganhar cerne espiritual. Perca para dar fruto. Fruto do Espírito Santo, que é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Perca para glorificar ao seu Criador. Seja como Jesus, que sendo Deus esvaziou-se para glorificar ao Pai. Jesus nunca reivindicou ser tratado como Senhor. Ao contrário, Ele veio como servo de todos, inclusive do mais torpe pecador.

E não ande próximo demais a quem é amargurado de espírito, pois você pode ser contaminado, mesmo perdendo todas as “cascas” possíveis.  Não deixe que a murmuração, a queixa, a lamúria tome conta do sua vida ou do seu ambiente, pois isto pode espalhar-se de forma incontrolável. Fuja do conselho dos ímpios, não pare no caminho que os pecadores fazem, nem se admire do que fazem os escarnecedores que não temem a Deus.

Busque a Palavra de Deus com grande sede, pois ela é quem vivifica sua alma. A Palavra de Deus consola, alimenta, fortalece, sustenta. A Palavra de Deus é seiva que fará com que você tenha sempre vigor, viço e abundância do fruto do Espírito Santo. Fruto doce, dulcíssimo tanto para si próprio quanto para aqueles que convivem com você, seja familiares, amigos, colegas, vizinhos.

Nunca permita que a tristeza, amargura, mágoa, inveja ou cobiça tome conta de seu coração. Seja uma jabuticabeira do pomar de Deus. Solte a casca e busque a fonte de águas vivas.

Que a graça e a paz do Senhor lhe sejam multiplicadas.

José Adelson de Noronha

Dom Irrevogável


PERGUNTA 

Acho esse blog muito bom e as respostas são sempre baseadas na Bíblia, mas lendo uma resposta para a Simone, fiquei em dúvida. Na resposta o pr disse que o Espírito Santo não pode se apartar em hipótese nenhuma de uma pessoa, que Ele é obrigado a conviver conosco, mesmo quando o entristecemos e pecamos. Vou deixar meu ponto de vista e depois gostaria de ter uma explicação a esse respeito. 

Acho que o Espírito Santo não é obrigado a conviver conosco. Nós que servimos a Deus, somos o Templo do Espírito Santo de Deus, logo Ele habita dentro daqueles que o amam e o servem com prazer, em espírito e em verdade. Porém, quando uma pessoa peca deliberadamente, ou seja, tem consciência de seu pecado e mesmo assim persiste no pecado, sem se arrepender e mudar de vida, o Espírito Santo se afasta dessa pessoa, sai dessa pessoa, porque a pessoa deixou de ser Templo do Espírito Santo de Deus. 

O Espírito Santo pode continuar em uma pessoa que peca involuntariamente, que peca mas se arrepende e se esforça para tentar ser nova criatura, mas se a pessoa não se arrepende, se peca voluntariamente, sabendo que está contrariando a vontade de Deus, aí penso que o Espírito Santo de Deus pode sim se retirar da pessoa, se apartar da pessoa. 

Por exemplo: uma pessoa pode num momento de descuido, vulnerabilidade, cair em tentação e pecar, mas depois do pecado, a pessoa pode se arrepender, pedir perdão e misericórdia a Deus e assim alcançar perdão de Deus e assim continuar tendo o Espírito Santo em sua vida, continuar sendo o Templo do Espírito Santo. Esse é meu ponto de vista, baseado em leituras, pregações. Concordo com a parte em que diz que o Espírito Santo se entristece conosco, quando pecamos e ferimos sua Santidade, mas creio que Ele só fica conosco, habitando em nós, quando pecamos e reconhecemos nossos erros e tentamos mudar de conduta, porque somos pecadores e pecamos sempre, mas a pessoa que peca deliberadamente, sabendo que está pecando (adultério, prostituição, idolatria, avareza, calúnia etc.) e permanece no pecado, sem se arrepender e até gostando e amando a vida de pecado que está levando, com o tempo o Espírito Santo se aparta. Gostaria que me esclarecesse esse assunto. Tatá

 

RESPOSTA 

Irmã Tatá, que a graça e a paz do Senhor Jesus esteja contigo. Sua interpretação está correta no que se refere à pessoa que peca deliberadamente e não se entristece com isso e nem deseja mudança de vida. Para essas pessoas poderíamos questionar se, de fato, elas são nascidas de novo. 

Quem não é nascido de novo não é templo do Espírito Santo e, portanto, o Espírito Santo não está nele. Apenas o espírito humano, o qual anseia por um quebrantamento da alma daquela pessoa. Mas a alma fala mais forte que o espírito dela e assim, prevalece, por meio da carne. 

Mas, para aqueles que são nascidos de novo, nascidos do Espírito, não há como o Espírito se afastar delas, mesmo que elas ainda pequem deliberadamente. Sim, porque há crentes carnais, segundo afirma o apóstolo Paulo, mesmo salvos, porém ainda crianças em Cristo (1 Co 3:1-3) 

Sabemos que os dons de Deus são irrevogáveis e o Espírito Santo é o Dom maior que Deus poderia derramar sobre uma pessoa. Portanto, aquele que tem o Espírito Santo de fato, mesmo que ainda permaneça no pecado, ainda assim o Dom do Espírito não lhe é retirado. Essa pessoa entristece o Espírito, mas a não ser que venha a blasfemar contra o Espírito, todo pecado lhe será perdoado. Claro, ela sofrerá disciplina da parte de Deus, sofrerá consequências das suas decisões e atos, mas o Espírito não lhe será retirado, pois os dons de Deus são irrevogáveis (Rm 11:29). 

Essas pessoas, à medida que perseverem em andar com Cristo, irão sendo gradativamente santificadas, num processo contínuo, pela ação do Espírito Santo nelas. 

Espero ter me feito compreender e oro ao Senhor que nos guarde do mal e das tentações, em Nome de Jesus.

José Adelson de Noronha

Escolha o Bem


Operários da Construção Civil, em Araguari, MG, de joelhos recebem o Evangelho
Operários da Construção Civil, em Araguari, MG, de joelhos recebem o Evangelho

1.       Muitos acreditam que basta saber a diferença entre o bem e o mal. Mas, a Bíblia diz duas coisas: é necessário saber rejeitar o mal e saber escolher o bem. São duas sabedorias distintas que precisam ser dominadas, aplicadas e praticadas individualmente. Ninguém pode fazer isso por ninguém. Uma coisa não leva necessariamente à outra. É preciso saber como rejeitar o mal e como se sujeitar ao bem de Deus. Também devemos saber que existem males que parecem bem e vice-versa. Existem pessoas que chamam o mal de bem e o bem de mal e afirmam que o amargo é doce e que o doce é amargo.

2.  Ser escolhido para ouvir o evangelho, não significa sermos escolhidos para entrar no céu, mas, para entrar em Cristo aqui na terra. Se formos escolhidos para ouvir e mesmo assim não entrarmos no Céu, a nossa culpa será grande e ninguém a expiará. “…Nos elegeu n’Ele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante d’Ele…”, Ef.1:4.

3.  Quando a pessoa pede algo de Deus, debate-se desde logo com dois problemas: o egoísmo de receber e o egoísmo de ver por causa da incredulidade e do pecado. Sempre que pedir algo de Deus, pense que poderá cair duplamente, deixando de receber por essa razão, ou então poderá ainda persistir em pedir de forma a que nesse tempo de suplica Deus tenha como e porque arranjar o seu coração deformado, primeiro, enquanto usa seu tempo pedindo. Por isso, lemos “orai sem cessar”, querendo isto dizer, “orai sem desistir”. Não desistas apenas porque te achas egoísta ou incrédulo/a. É que Deus pode transformar alguém que se aproxima d’Ele enquanto pede. Sermos egoístas ou sofrermos da doença da incredulidade pode ser razão para não sermos ouvidos, mas, nunca será razão para não entrarmos no santuário através do pedido em questão com o intuito de conseguirmos tanto o pedido como o ser transformados, pois Ele nos transformará pedindo porque nos aproximamos da Verdade e da realidade das coisas. Nunca ninguém permaneceu incrédulo, impaciente ou egoísta perto d’Ele, do Salvador de todo tipo de pecado. “Senhor, Ajuda a minha incredulidade!”, Mar.9:24.

Carta aos Jovens


Dr. Lothar Gassmann

Meus amigos, acordem! Vocês estão sendo enganados

Foi dito a vocês: “Satisfaçam seus instintos e vocês serão felizes!”

A Palavra de Deus diz: “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus” (Mateus 5.8). “Deus julgará os impuros e adúlteros” (Hebreus 13.4).

Foi dito a vocês: “Ouçam música em alto volume e vocês se sentirão bem!”

A Palavra de Deus diz: “Em vos converterdes e em sossegardes, está a vossa salvação; na tranqüilidade e na confiança, a vossa força…” (Isaías 30.15). “Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração…” (Colossenses 3.15). “instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração” (Colossenses 3.16).

Foi dito a vocês: “Desliguem seu raciocínio, relaxem e não sejam críticos! Pensem positivamente e expandam sua consciência através da meditação, das drogas e de técnicas psíquicas”.

A Palavra de Deus diz: “sede, portanto, criteriosos e sóbrios a bem das vossas orações” (1 Pedro 4.7). “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé…” (1 Pedro 5.8-9).

Foi dito a vocês: “Pratiquem o ocultismo – magia, bruxaria – e vocês obterão conhecimentos sobrenaturais e poderes especiais”.

A Palavra de Deus diz: “Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor” (Deuteronômio 18.10-12). “Fora (da cidade celestial) ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras e todo aquele que ama e pratica a mentira” (Apocalipse 22.15). Seu lugar “será no lago que arde com fogo e enxofre” (Apocalipse 21.8).

Foi dito a vocês: “Procurem quem faz grandes sinais e prodígios, quem tem grandiosas visões e revelações, para que vocês tenham experiências especiais”.

A Palavra de Deus diz: “Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora” (1 João 4.1). “…porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos” (Mateus 24.24).

Foi dito a vocês: “Unam-se, pois todas as religiões adoram o mesmo Deus”.

A Palavra de Deus diz: “Eu sou o Senhor, teu Deus… Não terás outros deuses diante de mim” (Êxodo 20.2-3, o Primeiro Mandamento). “Não aprendais o caminho dos gentios… Porque os costumes dos povos são vaidade” (Jeremias 10.2-3). “Os ídolos são como um espantalho em pepinal…” (Jeremias 10.5).

Jesus Cristo, o Filho de Deus, diz: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14.6).

Foi dito a vocês: “Todo ser humano é filho de Deus, pois em cada um habita o espírito divino”.

A Palavra de Deus diz: “Mas, a todos quantos o receberam (a Jesus Cristo), deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome; os quais… nasceram… de Deus” (João 1.12-13). “e, tendo (Cristo) sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem” (Hebreus 5.9).

Foi dito a vocês: “Não falem de pecado, apenas de falhas, deslizes, lapsos! O bem e o mal têm a mesma origem”.

A Palavra de Deus diz: “o pecado é o opróbrio dos povos” (Provérbios 14.34). “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo!” (Isaías 5.20).

Foi dito a vocês: “Ouçam o seu interior. Se meditarem bastante, encontrarão a verdade dentro de si mesmos”.

A Palavra de Deus diz: “do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias. São estas as coisas que contaminam o homem” (Mateus 15.19-20). “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum…” (Romanos 7.18).

Foi dito a vocês: “Aceitem as crenças e o modo de ser de todos. Sejam tolerantes com as diferentes culturas e estilos de vida”.

A Palavra de Deus diz: “Exortamo-vos… a que admoesteis os insubmissos” (1 Ts 5.14). “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus” (1 Coríntios 6.9-11).

Por isso:

• Resistam aos maus exemplos em revistas, no rádio, na TV e na internet, que falam de “amor” mas praticam imoralidades e querem arrastá-los para a destruição.

• Mantenham-se firmes tendo por modelo ao Filho de Deus, Jesus Cristo, que é puro e santo. Ele mostrou, através da Sua vida e do Seu ensino, como age o verdadeiro amor!

• Resistam à mistura religiosa antibíblica e ao ecumenismo.

• Mantenham-se firmes nas quatro exclusividades das Sagradas Escrituras: somente a Bíblia, somente Cristo, somente pela graça, somente pela fé.

• Resistam à busca antibíblica por sinais e milagres.

• Mantenham-se firmes no maior milagre: as chagas de Jesus Cristo, que entregou na cruz Sua vida pela nossa redenção e ressuscitou milagrosamente dentre os mortos ao terceiro dia.

• Resistam ao domínio de uma cultura de “entretenimento” – que, infelizmente, se espalha cada vez mais no meio cristão. Essa tendência transforma até a cruz de Cristo em objeto de distração e blasfema contra a santidade de Deus.

• Mantenham-se firmes no Deus triuno, que é ao mesmo tempo santo e justo, amoroso e misericordioso.

• Resistam à confusão mística e às afirmações de que em todos habita uma “centelha divina”.

• Mantenham-se firmes na consciência da completa corrupção e perdição do coração humano, que depende da redenção exclusivamente pela graça.

• Resistam à “cultura musical” que imagina poder atrair pessoas à fé cristã através de elementos pagãos (por exemplo, ritmos alucinantes e que levam ao êxtase, repetições de palavras como mantras ou melodias extremamente lentas que estimulam o transe).

• Mantenham-se firmes ouvindo hinos espirituais agradáveis, procedentes de corações tranqüilos e brandos.

• Resistam às tendências desta época, atrás das quais se esconde o espírito do inimigo.

• Mantenham-se firmes no Espírito de Deus que os separará deste mundo passageiro e os guiará a toda verdade.

“Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade” (Salmo 145.18). (Dr. Lothar Gassmann – http://www.chamada.com.br

Extraído de Revista Chamada da Meia-Noite Fevereiro de 2007